Página Inicial / Animação Litúrgica / 2º Domingo da Quaresma (28.02)

2º Domingo da Quaresma (28.02)

Ano B – cor roxa – 28/02/2021

1. Saudação Presidente – Irmãos e irmãs em Cristo Luz do mundo, sejam todos bem-vindos para celebrar o mistério de nossa fé com as alegrias, dificuldades e esperanças que vivenciamos em nossa caminhada. Na alegre espera de ver um dia a face resplandecente do Senhor, nosso Deus, brilhar em um mundo sem dor e sofrimento, iniciemos nossa Celebração com o sinal da Santa Cruz. Em nome do Pai…
Presidente – Que a graça de Deus nosso Pai, o amor de Jesus transfigurado e a força do Espirito Santo que renova a face da terra, vos sejam concedidas abundantemente. Bendito seja Deus…
Animador(a) – “Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade” Para que essa unidade continue entre nós, somos convidados nessa Campanha da Fraternidade ao diálogo fraterno num compromisso de amor, entre irmãos e irmãs independente de cultura, cor e religião. Para bem celebrarmos nossa fé e nossa vida, trazemos presente os fatos que marcaram a semana que passou. (recordação da vida)

2. Deus nos perdoa Presidente – Nossa sociedade está desfigurada pela violência, pela pandemia e pela falta de amor entre pessoas e nações. Reconheçamo-nos necessitados da misericórdia do Pai e peçamos perdão pelas atitudes desumanas que acontecem entre nós e no mundo atual. (silêncio) Peçamos perdão, cantando.
3. Oração
Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Deus, que nos mandastes ouvir o Vosso Filho amado, alimentai nosso espírito com a Vossa Palavra, para que, purificado o olhar de nossa fé, nos alegremos com a visão de Vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém
Deus nos fala
4. Leitura do Livro do Gênesis (22, 1-2.9a.10-13.15-18)
5. Salmo Responsorial (115)(CD Cantando os Salmos) Andarei na presença de Deus, junto a Ele na terra dos vivos. (bis)
6. Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos (8, 31b-34)
7. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos (9, 2-10)
8. Partilha da Palavra
Nossa resposta
9. Profissão de Fé Presidente – Na obediência ao Deus da vida e fiéis às suas promessas, professemos nossa fé. Creio em Deus Pai…
10. Preces da Comunidade Presidente – Confiantes na bondade do Senhor que escuta nossa voz, elevemos a Ele nossos pedidos: Pai misericordioso ouvi-nos!
11. Apresentação dos Dons
Animador(a) – Nesta Campanha da Fraternidade Ecumênica, somos chamados ao “Diálogo e o compromisso de amor” abordando nossa realidade, nos provoca a sermos construtores da paz e gestores de fraternidade. Apresentemos ao altar do Senhor o nosso compromisso em favor da superação da violência em nossa família, na comunidade e na sociedade, através do diálogo amoroso que transfigura o nosso ser e a nossa realidade. Cantemos.
Coleta Fraterna
Ação de Graças
12. Louvação Presidente – Demos graças ao Senhor nosso Deus por todos os cristãos que atentos à Palavra do Divino Salvador estão a serviço da transfiguração de irmãos(ãs) sofredores da nossa sociedade.
Deus nos faz irmãos
Presidente – Obedientes à Palavra do Salvador e formados por seu divino ensinamento, ousamos dizer. Pai Nosso…
13. Momento da Paz Animador(a) – É no seio da família que nasce a cultura da Paz. Daí ela se desenvolve para a Comunidade e para a sociedade. Rezemos em silêncio para promover a paz, começando por nós.
14. Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Nós comungamos, Senhor Deus, no mistério da Vossa glória, e nos empenhamos em render-vos graças, porque nos concedeis, ainda na terra, participar das coisas do céu. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
Deus nos envia
15. Notícias e Avisos
16. Bênção Presidente
– O Senhor Jesus Cristo, exemplo de oração e de vida, vos guie nesta caminhada quaresmal a uma verdadeira conversão. Amém.
– O Espírito de sabedoria e fortaleza vos sustente na luta contra o mal, para poderdes, com Cristo, celebrar a vitória da Páscoa. Amém.
– Abençoe-vos Deus todo-poderoso: Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
– Vivei na esperança e anunciai a todos a glória de Cristo. Ide em paz e que o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.

Meditando a Palavra de Deus
A transfiguração de Jesus sobre o alto Monte ilumina cada ano o 2° Domingo da Quaresma. Toda a proposta da conversão e penitência quaresmais só têm sentido à luz do mistério da ressurreição. À luz da fé, somos chamados a seguir o Cristo no mistério de sua morte e ressurreição. Todo sofrimento, toda luta contra o mal e o pecado adquirem sentido à luz daquele que hoje nos é apresentado como Filho muito amado de Deus (cf. Ev., Mt 17,1-9). A 1ª leitura nos apresenta a figura de Abraão, modelo de fé e de conversão. Ao contrário de Adão e Eva, ele atende ao chamado de Deus (cf. Gn 12,1-4ª). Ele deixa sua terra, seus parentes e a casa de seu pai e vai para o país que o Senhor lhe indicou. Por isso, foi abençoado e tornouse fonte de bênçãos para todas as nações da terra. Tudo isso porque Abraão obedeceu e partiu, como o Senhor havia ordenado. Jesus é reconhecido como Filho muito amado. Os discípulos sentiram-se na presença do Deus santo. Por isso, prostraram-se com o rosto em terra. Pedro queria lá permanecer. Pretendia construir três tendas: uma para Jesus, uma para Moisés e outra para Elias. Esquecia-se de que a verdadeira tenda, a verdadeira morada de Deus entre os homens, era o próprio Jesus e todo o discípulo que, na fé, haveria de seguir os seus passos. As dificuldades e provações, bem como as tentações da riqueza, da auto-suficiência da vida, das riquezas, podem ofuscar a vocação do ser humano a ser filho muito amado de Deus em Cristo e por Cristo. Foi o que aconteceu com Timóteo (cf. 2ª leit., 2Tm 1,8b-10). Diante disso, devemos renovar sempre de novo nossa confiança em Deus, pois “ele nos salvou e nos chamou com uma vocação santa, não em virtude de nossas obras, mas em virtude de seu próprio desígnio e graça. Essa graça, que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos eternos, foi manifestada agora pela aparição de nosso Salvador, o Cristo Jesus”. O mistério da transfiguração de Jesus nos manifesta esta sublime vocação. Através dele Jesus confirmou a fé e a confiança dos Apóstolos. Também na vida da Comunidade eclesial dão-se estes momentos de Tabor: a reunião da assembleia, a escuta da Palavra, a celebração da Eucaristia e tantos outros. Eles reanimam e fortalecem, para que possamos descer com Cristo o monte Tabor e, tomando a sua cruz, segui-lo pelas planícies da vida a subir com ele a colina do Calvário, que por sua vez se há de transfigurar.

Leituras da Semana
2ª feira: Dn 9,4b-10; Sl 78; Lc 6,36-38
3ª feira: Is 1,10.16-20; Sl 49; Mt 23,1-12
4ª feira: Jr 18,18-20; Sl 30; Mt 20,17-28
5ª feira: Jr 17,5-10; Sl 1; Lc 16,19-31
6ª feira: Gn 37,3-4.12-13a.17b-28; Sl 104; Mt 21,33-
43.45-46
Sábado: Mq 7,14-15.18-20; Sl 102; Lc 15,1-3.11-32
Domingo: Ex 20,1-17; Sl 18; 1Cor 1,22-25; Jo 2,13-25

Você pode Gostar de:

5º Domingo da Páscoa (02.05)

Ano B – cor branca – 02/05/2021 1. Saudação Presidente – Irmãos e irmãs, sejam …