Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia do 6º Domingo da Páscoa 09.05.2021

Liturgia do 6º Domingo da Páscoa 09.05.2021

“Amemo-nos uns aos outros porque o amor vem de Deus!”
1.Acolhida
“Deus é amor e quem permanece no amor, permanece em Deus!” Esta revelação é preciosa. Deus não é complicado! Deus é simples, “Deus é amor! E quem ama, conhece a Deus!” Deus criou-nos à sua imagem e semelhança: Fez-nos por amor, salva-nos por amor e dá-nos segurança pelo amor. Quem ama deixa de ser egoísta e descobre e vive no amor porque o amor é o nosso “DNA” e fora do amor não há salvação!
2.Palavra de Deus
At 10, 25-48 – Deus revela ao Apóstolo Pedro que o Reino de Deus estende-se a toda criatura humana, independente de cor, de língua e de cultura: Toda criatura humana é convidada a fazer parte do Reino de Deus.
1Jo 4,7-10 – “O amor vem de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece a Deus!” Não são as obras e as penitências que nos salvam, mas o amor!
Jo 15,9-17 – “Amai-vos uns aos outros, como Eu vos amei!” Este é o segredo de nossa salvação: Somos obra do amor divino e será pelo amor que seremos salvos!
3.Reflexão
Neste domingo celebramos o “Dia da Mãe!”, símbolo do amor doação. Dizia o Papa, São Pio X: ”Dai-me santas mães e eu salvarei o mundo!” Vivemos num mundo egoísta, mas a figura da mãe é fonte de inspiração! Que Deus multiplique estas figuras para a esperança de um mundo melhor não se apague de vez! Israel foi o “Povo eleito”, mas hoje o Povo eleito se estende a toda a humanidade; toda a humanidade é candidata a formar a grande família de Deus. Todos temos o “DNA” divino caracterizando nossa vocação de Povo de Deus. O Apóstolo Pedro foi surpreendido com o pagão Cornélio recebendo o Espírito Santo como os Apóstolos: “Deus, de fato, não faz distinção sobre as pessoas; pelo contrário, Ele aceita quem o teme a pratica a justiça!”
O critério da pertença ao Povo de Deus não é a Igreja Católica, mas “quem teme a Deus e pratica a justiça, qualquer seja a nação a quem ele pertença!” Não limitemos o poder de Deus e muito menos o seu amor! No Apocalipse fala-se de uma multidão incontável que lavou suas vestes no Sangue do Cordeiro (Ap 7,9-16).
Assim como os judeus tiveram dificuldade de dividir com os pagãos a dignidade de filhos de Deus, nós, hoje, temos dificuldade de admitir que a grande família de Deus seja composta de gente de todo o universo, independente da cultura, cor e crenças… É suficiente ver a dificuldade encontrada na “Campanha da Fraternidade Ecumênica” deste ano! Portanto, fora com nosso orgulho de sermos os únicos participantes do Reino de Deus! Deus não tem pressa para lavar as túnicas dos povos com o Sangue do Cordeiro e abrir as portas da felicidade eterna para os povos de todos os tempos, raças e línguas!
Sejamos fiéis e obedientes ao Espírito Santo que distribui os seus dons com toda a liberalidade e generosidade. Como deverá ser maravilhoso contemplar a multidão incontável, de túnicas lavadas e limpas pelo Sangue do Cordeiro imaculado. Multidão incontável, mas compondo a “Grande Família dos Filhos de Deus”. Povos de todas as tribos e raças, diferentes e com ideias e experiências de Deus diversas das nossas. Não os condenemos, mas fiquemos admirados da sabedoria de Deus! Louvemos ao nosso Deus por sua sabedoria e salvação.

FREI CARLOS ZAGONEL.

Você pode Gostar de:

Motu Proprio do Papa sobre Ministério de Catequista

Sala de Imprensa do Vaticano anunciou que na terça-feira, 11 de maio, será apresentado à …