Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia da Santissima Trindade 30.05.2021

Liturgia da Santissima Trindade 30.05.2021

“Reconhece e grava em teu coração que o Senhor é Deus lá em cima no céu e cá em baixo da terra e que não há outro Deus além dEle”

1. Acolhida
O homem moderno adora a si mesmo; presta-se um culto idolátrico (ídolo) e sofre quando os seus desejos não são satisfeitos! No entanto, cumpre-se no homem moderno a frase de Sto. Agostinho: “Senhor tu nos fizestes para ti e nosso coração sofre enquanto não descansar em ti!” Nosso coração tem sede do Deus vivo. Escutemos a voz de nosso coração e lá encontraremos a fonte de nossa felicidade. Deus criou-nos com um coração grande e apenas descansa quando descansa em Deus! Ele é a fonte da alegria. A alegria proposta pelo mundo é a alegria da carne que apodrece e vira pó com a morte!
Deus nos fez à sua imagem e semelhança e apenas quando realizamos a verdadeira imagem e semelhança divinas é que seremos felizes. Deus não quer uma comunidade escrava do dinheiro, do sexo, do poder, das aparências que acabam com a morte. Ele quer para nós uma vida mas da vida que nos aproxima da vida de filhos de Deus, pelos quais Jesus derramou todo o seu Sangue na cruz.
2.Palavra de Deus
Dt 4,32-34.39-40 – Investiga os caminhos da História e veja se existe um Povo tão privilegiado quanto foi o Povo de Israel! Deus fez maravilhas por ele desde o tempo de sua escolha até a libertação do Egito. Javé é o Deus de Israel e não há outro que possa concorrer com Ele!
Rm 8,14-17 – Tudo o que existe foi criado por Deus e foi criado pensando no homem para ser seu filho querido e adotivo: “Recebestes um espírito de filhos adotivos no qual todos nós clamamos: ABÁ, ó Pai… Somos filhos… e somos herdeiros e coerdeiros de Cristo…sofremos com Ele para sermos também glorificados com Ele!”
Mt 28, 16-20 – “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, pois, e fazei discípulos todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei! Eis, que Eu estarei convosco todos os dias…”

3.Reflexão
Deus escolheu um Povo para ser seu parceiro numa grande aventura: criar o homem à sua imagem e semelhança e ser a base da “Grande Família Humana dos Filhos de Deus!” Este Povo devia acolher o enviado por Deus – Jesus Cristo, o Salvador – mas o crucificaram entre dois ladrões! E, no entanto, foi no Sangue dele derramado na Cruz que nos fomos salvos e elevados à dignidade de filhos de Deus e Jesus permanece em nosso meio até o fim dos tempos, oferecendo seu Corpo e Sangue como alimento e remédio de salvação! Este amor pela criatura humana é incompreensível para nós. A ele Mas Deus suporta nossa ignorância, pois, seu amor é irreversível! Deus não se enganou com o ser humano, mas se revelou como amor infinito e definitivo!
O amor de Deus não se esconde; pelo contrário, é paciente e misericordioso. Deus habita dentro de nosso coração mediante o dom do Espírito Santo! Disse Jesus: “Se alguém me ama é amado por meu Pai e nós viremos a ele e faremos nele nossa morada. O ser humano, feito de barro, torna-se templo vivo do Deus. O Papa Leão I dizia numa homilia: “Recorda-te o homem, de tua dignidade e vive de acordo com ela!” Não nos enfeitemos com bens desta perecíveis desta terra que vão desaparecer com certeza, vão desaparecer. Deus é amor, é paz e é felicidade.
A maior ingratidão é viver como se Deus não existisse! Deus te quer como filho e tu viver chafurdado no lodo desta terra! Deus te quer eterno e feliz e tu viver chafurdado no lodo deste mundo! Cria juízo, ser querido de Deus, e vive a vocação de filho de Deus. Nós marginalizamos o nosso Deus, mas Ele morreu crucificado para nos salvar e ter uma vida eterna com Ele! Alimenta-nos com a Eucaristia, é companheiro, guia e consolo!
Frei Carlos Zagonel

Você pode Gostar de:

Liturgia do 6º Domingo da Páscoa 09.05.2021

“Amemo-nos uns aos outros porque o amor vem de Deus!” 1.Acolhida “Deus é amor e …