Página Inicial / Animação Litúrgica / Solenidade de São Pedro e São Paulo (04.07)

Solenidade de São Pedro e São Paulo (04.07)

Dia do Papa

Ano B cor vermelha – 04/07/2021

1. Saudação Presidente – Irmãos e irmãs em Cristo, bem-vindos a este encontro fraterno no qual celebramos os mistérios da nossa fé, na Solenidade de São Pedro e São Paulo. Bendizemos a Deus pela fé de Pedro e pelo ardor missionário de Paulo. Apóstolos e colunas da Igreja; a Pedro foi delegada a missão de edificá-la e organizá-la tendo como fundamento Jesus Cristo, a Pedra Angular. E a Paulo, difundir e expandir o Cristianismo a outras nações. Esses dois missionários são testemunhos de fé e perseverança, virtudes indispensáveis na expansão do Reino de Deus. Como Igreja fundamentada nos ensinamentos de Cristo e no testemunho dos Apóstolos, façamos o sinal da nossa fé, cantando.
Presidente – O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco. Bendito seja Deus…
Animador(a) – O instrumento de Deus para salvar e restaurar a dignidade do ser humano é a Igreja, juntos, com o testemunho de Pedro e Paulo trazemos presente em nossas orações.
2. Deus nos perdoa
Presidente – Em nossa caminhada de fé, em alguns momentos somos acorrentados pelo pecado que nos impede de evangelizar. Deus em Seu infinito amor envia seus anjos para nos libertar. Supliquemos ao Pai a conversão do nosso coração (silêncio). Peçamos perdão.
Presidente – Deus de bondade infinita, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Amém.
– Senhor, tende piedade de nós! Senhor…
– Cristo, tende piedade de nós! Cristo…
– Senhor, tende piedade de nós! Senhor…
3. Hino do Glória Presidente – Glorifiquemos a Deus pela dedicação de nosso Administrador Diocesano, nosso Bispo Emérito, padres, diáconos, religiosos(as), seminaristas, leigos(as) que a exemplo de Pedro e Paulo dão continuidade à missão que lhes fora confiada.
4. Oração
Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Deus, que hoje nos concedeis a alegria de festejar São Pedro e São Paulo, concedei à Vossa Igreja seguir em tudo os ensinamentos destes Apóstolos que nos deram as primícias da fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
Deus nos fala
5. Leitura dos Atos dos Apóstolos (12, 1-11)
6. Salmo Responsorial (33) (CD festas liturgias II) De todos os temores me livrou o Senhor Deus. (bis)
7. Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo (4, 6-8.17-18)
8. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus (16, 13-19)
Nossa resposta
9. Profissão de Fé Presidente – A exemplo de Pedro e Paulo, professemos nossa fé no Deus Uno e Trino, cantando.
10. Apresentação dos Dons
Animador(a)
– A oferta da comunidade, neste dia, chamada “Óbulo de São Pedro”, é expressão de nossa colaboração solidária com as obras que a Igreja atende em favor das necessidades da humanidade, sobretudo nas situações de sofrimentos, calamidades, guerras, e outras. Sejamos generosos.
Coleta Fraterna
Ação de Graças
11. Louvação
Presidente – Com o coração agradecido, louvemos ao Pai por estes dois Apóstolos que foram por Cristo consagrados. São colunas da Igreja e lavaram as vestes no Sangue do Cordeiro. Nesta liturgia, lembremos com carinho do nosso Pastor – Bispo de Roma, o Papa Francisco, nossas lideranças e colaboradores na edificação da Igreja no mundo.
Deus nos faz irmãos
12. Pai Nosso
Presidente – O Senhor nos comunicou o Seu Espírito. Com a confiança e a liberdade de filhos e filhas de Deus, ousamos dizer com a nossa vida. Pai Nosso…
13. Momento da Paz
Animador(a) – A paz começa em nós e precisa ser cultivada para ser dividida com os irmãos e irmãs. Rezemos em silêncio pela paz no mundo.
Deus nos envia
14. Breves Avisos
15. Bênção
Presidente – Abençoe-vos o Deus de amor, que vos deu por fundamento aquela fé proclamada pelo apóstolo Pedro e sobre a qual se edifica toda a Igreja. Amém. – Ele, que vos instruiu pela incansável pregação de São Paulo, vos ensine a conquistar também novos irmãos para Cristo. Amém. – Que a autoridade de Pedro e a pregação de Paulo vos levem à pátria celeste, onde chegaram gloriosamente um pela cruz e outro pela espada. Amém. – A bênção de Deus Pai e Filho e Espírito Santo, desça sobre vós e permaneça para sempre. Amém. – Permaneçamos firmes na fé e na coragem de testemunhar o Cristo Ressuscitado. Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.

Meditando a Palavra de Deus
“E vós quem dizeis que Eu sou?” Essa pergunta de Jesus não é dirigida apenas aos primeiros seguidores de Cristo, mas a todos os que continuam trilhando o caminho, arriscando suas vidas por causa da Boa-Nova. A pergunta de Jesus não nos pede simplesmente nossa opinião, mas nos interpela principalmente sobre nossa atitude diante d’Ele. Essa atitude não transparece em nossas palavras, mas sobretudo em nosso seguimento concreto de Jesus que nos pede uma opção radical, nos impulsiona a uma orientação decisiva de nossa vida e nos oferece a esperança definitiva. Os dois grandes apóstolos, Pedro e Paulo, ensinam a reavivar a adesão profunda a Jesus e a colaborar com o Seu Projeto de Salvação. Eles são modelos de seguimento, pois confiaram no Senhor e perseveraram unidos na fé e no testemunho até a entrega total de suas vidas. Fiéis seguidores de Jesus Cristo, eles se associaram intimamente ao Mistério da Paixão e Morte do Senhor, por meio do martírio pela cruz e a espada. O Papa Francisco sublinha que “a fé em Jesus Cristo tornou Pedro e Paulo irmãos e o martírio os levou a serem um só. São Pedro e São Paulo tão diferentes entre si no plano humano, foram escolhidos pessoalmente pelo Senhor Jesus e responderam ao chamado oferecendo suas vidas inteiras”. Em ambos, a graça de Cristo e o amor de Deus realizaram grandes coisas, transformando-os, por Sua misericórdia. Por isso, eles continuam a falar à Igreja e indicam-nos, até hoje, o caminho da Salvação. O Livro dos Atos dos Apóstolos apresenta muitas características e seu testemunho. Por exemplo, Pedro ensina-nos a fitar os pobres com um olhar de fé e a comunicarlhes aquilo que possuímos de mais precioso: o poder do nome de Jesus. Foi o que fez àquele paralítico: ofereceu-lhe tudo o que possuía, ou seja, Jesus. Sobre Paulo, narra-se três vezes o episódio da vocação no caminho de Damasco, o qual transformou sua vida, marcando claramente um antes e um depois. Antes, Paulo é um implacável inimigo da Igreja. Depois, põe sua existência inteira a serviço do Evangelho. O encontro com a Palavra de Cristo é capaz de transformar completamente nossa vida. Não é possível ouvir esta Palavra e ficar parado, permanecer bloqueados nos próprios hábitos. Ela nos impele a vencer o egoísmo, que se abriga em nosso coração para seguir com determinação aquele Mestre que deu a Sua própria vida por seus amigos. Mas é Ele que, com Sua Palavra, nos transforma; é Ele que nos muda; é Ele que nos perdoa tudo, quando nós abrimos o nosso coração e pedimos perdão. Deus deseja também que nós sejamos repletos da Sua graça, como fez com Pedro e com Paulo, e que a Palavra que hoje nos alimenta nos impulsione para a missão que o Senhor nos confia.

Leituras da Semana
2ª feira: Gn 28,10-22a; Sl 90; Mt 9,18-26
3ª feira: Gn 32,23-33; Sl 16; Mt 9,32-38
4ª feira: Gn 41,55-57.42,5-7a.17-24a; Sl 32; Mt 10,1-7
5ª feira: Gn 44,18-21.23b-29;45,1-5; Sl 104; Mt 10,7-15
6ª feira: Gn 46, 1-7.28-30; Sl 36; Mt 10,16-23
Sábado: Gn 49,29-32.50,15-26a; Sl 104; Mt 10,24-33
Domingo: Am 7,12-15; Sl 84; Ef 1,3-14; Mc 6,7-13

Você pode Gostar de:

16º Domingo do Tempo Comum (18.07)

16º Domingo do Tempo Comum Ano B – cor verde – 18/07/2021 1. Saudação Presidente …