Página Inicial / Animação Litúrgica / 22º Domingo do Tempo Comum (29.08)

22º Domingo do Tempo Comum (29.08)

Ano B – cor verde – 29/08/2021
1. Saudação
Presidente – Irmãos e irmãs, sejam bem-vindos para celebrarmos a nossa vida e a nossa fé no Mistério Pascal de Jesus Cristo. Neste domingo, Jesus nos ensina que não é o que entra pela boca que torna impuro o homem, mas, o que provem do coração. Reunidos pela Trindade Santa, façamos o sinal da nossa fé. Em nome do Pai…
Presidente – O Senhor que encaminha os nossos corações para o amor de Deus e a constância de Cristo, esteja convosco. Bendito seja Deus…
Animador(a) – Desde o início de sua vida pública, Jesus afirma sua independência frente às tradições judaicas de Seu tempo. A Lei e os Profetas não podem ser abolidos, mas os preceitos e tradições humanas sim. Rezemos pela vocação de nossos catequistas que mesmo neste tempo de pandemia se põem à disposição na catequização de nossas crianças, jovens e adultos. Vamos trazer presente os fatos que marcaram a semana que passou e os motivos pelos quais queremos rezar (recordação da vida).
2. Deus nos perdoa
Presidente – “É de dentro do coração humano que saem as más intenções” (Mc 7,21). De coração arrependido e humilde, peçamos perdão a Deus por nossas faltas e omissões (silêncio). Confiantes na misericórdia do Pai, cantemos.
3. Hino do Glória
Presidente – Glorifiquemos ao Senhor nosso Deus Uno e Trino que nos ensina o caminho para sermos Seus discípulos.
3. Oração
Presidente – Oremos – (silêncio) – Deus do universo, fonte de todo bem, derramai em nossos corações o Vosso amor e estreitai os laços que nos unem convosco para alimentar em nós o que é bom e guardar com solicitude o que nos destes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
Deus nos fala
4. Leitura do Livro do Deuteronômio (4, 1-2.6-8)
5. Salmo Responsorial (14) (CD Liturgia IX) Senhor, quem morará em vossa casa e no vosso monte santo, habitará? (bis)
6. Leitura da Carta de São Tiago (1, 17-18.21b-22.27)
7. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos (7,1-8. 14-15.2123)
8. Partilha da Palavra
Nossa resposta
9. Profissão de Fé Presidente – No Deus que nos ensina a sermos fiéis praticantes da Sua Palavra, renovemos a nossa fé. Creio em Deus Pai…
10. Apresentação dos Dons Animador(a) – São Tiago nos diz: “Recebei com humildade a Palavra que em vós foi implantada, e que é capaz de salvar as vossas almas. Todavia, sede praticantes da Palavra e não meros ouvintes.” (1,21b-22). São milhares de homens e mulheres que movidos pela fé, esperança e caridade se dedicam de forma incansável nos mais variados ambientes em que atuam e colocam em prática a Palavra, evangelizando na escola, na família, no trabalho, na política e em outros ambientes. Apresentemos ao Altar do Senhor a nossa vida e de todos os catequistas que se dedicam à evangelização.
Coleta Fraterna
Ação de Graças
11. Louvação
Presidente – Louvemos ao Pai por todas os catequistas, grupos, associações e Ong’s que se colocam a serviço da comunidade, na evangelização e na prática da caridade.
Deus nos faz irmãos
12. Pai Nosso Presidente – Confiantes no Deus que nos liberta e nos promete a vida no Reino que não terá fim, rezemos como Jesus nos ensinou. Pai Nosso…
13. Momento da Paz Animador(a) – Guardar os mandamentos do Senhor e ser praticante da Sua Palavra nos conduz à vivência da paz. Rezemos em silêncio pela paz no mundo.
14. Oração
Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Deus, pela alegria deste encontro, fortalecei em nossos corações o desejo de andar em Vossos caminhos. Confirmai a fé que professamos em Jesus, para que nenhum sofrimento nos impeça de perseverar nos Vossos mandamentos. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
Deus nos envia
15. Breves Avisos
16. Bênção Presidente – O Senhor vos abençoe e vos guarde. Amém. – O Senhor faça brilhar sobre vós a sua face e vos seja favorável. Amém. – O Senhor dirija para vós o seu rosto e vos dê a paz. Amém. – Abençoe-vos o Deus Todo-Poderoso: Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. – Anunciai e praticai a Palavra. Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.

Meditado a Palavra de Deus
Jesus chama para junto de Si os que estão aflitos e sobrecarregados, aliviando-os com sua compaixão e misericórdia. Ele ensina a viver a religião autêntica, conforme a vontade do Pai, testemunhada no amor fraterno. O verdadeiro culto leva ao encontro com o Senhor e faz experimentar a alegria da salvação. As palavras do profeta Isaías – “este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim”- são um apelo para renovar o compromisso diário com o Senhor e sua Palavra. Deus está presente na caminhada dos que se empenham-se em buscar leis justas a serviço da vida digna para todos. A ação de seu Espírito proporciona a escuta e a “prática do mandamento”, da Palavra que nos compromete com seu Reino de justiça e fraternidade. A religião, sem a escuta atenta e comprometida da Palavra do Senhor, corre o risco de se tornar cumprimento de ritos e práticas externas de piedade. Como continuadores da missão de Jesus, que entregou a vida por amor, nossas práticas religiosas devem nos conduzir a amar mais a Deus e ao próximo. A adesão a seus ensinamentos deve levar à ação evangelizadora, ao compromisso solidário com as pessoas necessitadas. O Papa Francisco sublinha que, em virtude do Batismo recebido, cada membro do povo de Deus tornou-se discípulo missionário (cf. MT 28,19). Cada um dos batizados, independente da própria função na Igreja e do grau de instrução de sua fé, é um sujeito ativo de evangelização. Não seria apropriado pensar em um esquema de evangelização realizado por agentes qualificados, enquanto o resto do povo fiel seria apenas receptor de suas ações. A nova evangelização deve implicar um novo protagonismo de cada um dos batizados. Esta convicção transforma-se em apelo dirigido a cada cristão para que ninguém renuncie ao seu compromisso de evangelização, porque, se uma pessoa experimentou verdadeiramente o amor de Deus que a salva, não precisa de muito tempo de preparação para sair e anunciá-Lo, não esperar que lhe deem muitas instruções. Cada cristão é missionário, na medida em que se encontrou com o amor de Deus em Cristo Jesus; não digamos mais que somos “discípulos e missionários”, mas sempre que somos “discípulos missionários”. Se não estivermos convencidos disto, olhemos para os primeiros discípulos, que logo depois de terem conhecido o olhar de Jesus, saíram proclamando cheios de alegria: “Encontramos o Cristo” (Jo 1,41). A Samaritana, logo que terminou seu diálogo com Jesus, tornou-se missionária, e muitos samaritanos acreditaram em Jesus “por causa da palavra da mulher” (Jo 4,39). Também São Paulo, depois de seu encontro com Jesus Cristo, “logo começou a proclamar (…) que Jesus é o Filho de Deus” (At 9,20). Por que esperamos nós?

Leituras da Semana
2ª feira: 1Ts 4,13-18; Sl 95; Lc 4,16-30 3ª feira: 1Ts 5,1-6.9-11; Sl 26; Lc 4,31-37 4ª feira: Cl 1,1-8; Sl 51; Lc 4,38-44 5ª feira: Cl 1,9-14; Sl 97; Lc 5,1-11 6ª feira: Cl 1,15-20; Sl 99; Lc 5,33-39 Sábado: Cl 1,21-23; Sl 53; Lc 6,1-5 Domingo: Is 35,4-7a; Sl 145; Tg 2,1-5; Mc 7,31-37

 

Você pode Gostar de:

24º Domingo do Tempo Comum (12.09)

24º Domingo do Tempo Comum Ano B – XXXI – cor verde – 12/09/2021 1. …