Página Inicial / Animação Litúrgica / 27º Domingo do Tempo Comum (03.10)

27º Domingo do Tempo Comum (03.10)

27º Domingo do Tempo Comum
Ano B – cor verde – 03/10/202
1. Saudação
Presidente – Queridos irmãos e irmãs sejam bemvindos. É com grande alegria que nos reunimos à luz do ressuscitado para fazer memória da Páscoa do Senhor, Ele que nos ensina que o sacramento do matrimônio é indissolúvel: “o que Deus uniu, o homem não separa”, e nos lembra o cuidado especialmente com as crianças. Reunidos como família do Deus da vida, façamos o sinal de nossa fé. Em nome do Pai…
Presidente – O Deus da esperança que nos cumula de toda a alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo esteja convosco. Bendito seja Deus…
Animador(a) – Estamos iniciando o mês de outubro que é dedicado às missões, e a Igreja nos convida a refletir sobre o tema “Jesus Cristo é missão” e o lema “Não podemos deixar de falar sobre o que vimos e ouvimos” (At 4,20). Neste momento, vamos trazer presente os fatos e acontecimentos que marcaram nossa semana.

2. Deus nos perdoa Presidente – De coração humilde e arrependido aproximemo-nos do Deus Justo e Santo para que tenha piedade de nós, pecadores (silêncio). Suplicamos o perdão de Deus, cantando.
3. Hino do Glória
Presidente – Glorifiquemos ao Senhor nosso Deus por seu grande amor por nós seus filhos e filhas, cantando o hino do Glória.
4. Oração
Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Deus, quisestes que a Vossa Igreja fosse o sacramento da salvação para todas as nações, a fim de que a obra do Salvador continuasse até o fim dos tempos. Despertai nos corações dos Vossos fiéis a consciência de que são chamados a trabalhar pela salvação da humanidade até que em todos os povos surja e cresça para vós uma só família em um só povo. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
Deus nos fala
5. Leitura do livro do Gênesis (2, 18-24)
6. Salmo Responsorial (127)(CD Cantando os Salmos) O Senhor te abençoe de Sião, cada dia de tua vida. (bis)
7. Leitura da Carta aos Hebreus (2,9-11)
8. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos (10,2-16)
9. Partilha da Palavra
Nossa resposta
10. Profissão de Fé Presidente – No Deus que caminha conosco fortalecendo a nossa missão, professemos a nossa fé, rezando. Creio em Deus Pai…
11. Preces da Comunidade
Presidente – Confiantes na bondade e no amor de Deus por nós, supliquemos por nossas necessidades. A cada pedido, cantemos: Acolhei nossa prece Senhor! Sobre nós derramai vosso amor! (Melodia = “Vossa Igreja vos pede”)
12. Apresentação dos Dons
Coleta Fraterna
Ação de Graças
13. Louvação
Presidente – Louvemos ao Pai que por meio de Seu Filho fez conosco uma aliança de amor, por todos os casais que vivem a fidelidade do matrimônio, pelo empenho da Pastoral Familiar e o ECC na preparação dos casais.
Deus nos faz irmãos
14. Pai Nosso Presidente – Guiados pelo Espírito de Jesus e iluminados pela sabedoria do Evangelho ousamos dizer: Pai Nosso…
15. Momento da Paz
Animador(a) – A superação da violência nasce da relação com o outro. A cultura da paz acontece em todas as realidades da vida e na relação com todos os seres. O primeiro lugar onde o ser humano aprende a se relacionar é na família. Em silêncio, rezemos pela paz no mundo.
16. Oração
Presidente – Oração – (silêncio) – Permanecei, ó Deus, com Vossos filhos(as) e daí Vossa assistência aos que se gloriam de Vos ter por criador e guia, renovando o que criastes e conservando o que renovastes. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
Deus nos envia
17. Breves Avisos
18. Bênção
Presidente – Ó Deus criador e misericordioso
Salvador do Vosso povo, derramai bênçãos
abundantes sobre as nossas famílias. Amém.
– Vós que quisestes fazer da família o sacramento
do Vosso amor pela humanidade, protegei-as e
guardai-as de todo o mal. Amém.
– Concedei-lhes saúde e prosperidade, paz e
harmonia, para que deem ao mundo testemunho
de Vossa glória. Amém.
– Abençoe-vos o Deus todo-poderoso: Pai e Filho
e Espírito Santo. Amém.
– Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. Graças
a Deus.

Meditando a Palavra de Deus
Na primeira leitura o autor relata a criação da mulher e mostra o que significa ser humano na perspectiva do projeto de Deus. A mulher se torna uma companheira do homem. Na relação homem-mulher, a mulher é destinada a ser alguém em quem o homem encontra força, apoio, parceria. É o relacionamento mais estreito que pode haver entre as pessoas. Homem e mulher, seres humanos, em pé de igualdade; um é parte do outro; qualquer um deles, sem o outro é incompleto. O texto da carta aos Hebreus revela que o Filho de Deus, mediante o mistério da Encarnação, se fez solidário com a humanidade e assumiu integralmente seus problemas, entregando-se à morte para introduzir os homens no Reino da vida. Ao morrer na cruz, Jesus se tornou plenamente solidário, a ponto de não se envergonhar em chamar “irmãos” àqueles que libertou do pecado. No Evangelho, os fariseus querem saber de Jesus se o divórcio é permitido ou não. Jesus devolve-lhes a pergunta, fazendo-os recordar a lei de Moisés. Que ele não contrariou a Lei Divina, mas buscou corrigir um comportamento errôneo por parte dos homens que lesavam o direito da mulher. A carta servia de testemunho, diante de Deus e da sociedade. Jesus não nega a Lei de Moisés, mas resgata um significado mais profundo. Diz que homem e mulher, unidos em matrimônio, formam uma unidade indissolúvel, mais forte que os laços de sangue ou parentesco. Jesus recupera o sentido original da união matrimonial desde o começo da criação, em vista de Cristo e de sua graça redentora, que instaura uma plenitude para o amor conjugal e familiar. Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e os dois serão uma só carne. Portanto, o que Deus uniu o homem não separe!” As palavras de Jesus sobre o matrimônio e o divórcio deveriam ser entendidas com base na relevância da relação amorosa do casal. Na escola de Jesus aprendemos que as coisas que são seladas com o amor e a bênção de Deus jamais podem se dissolver. Ao falar do matrimônio, Jesus afirma que aquilo que é unido por Deus nenhum ser humano pode separar. Mais do que um imperativo moral ou rigorismo legal, Jesus quer mostrar que, se de fato queremos seguir segundo a vontade de Deus, é preciso passar a ver nossas realidades a partir dos olhos da fé. Que diante das dificuldades conjugais e familiares saibamos que nossas famílias foram unidas e concebidas pelo próprio Deus. Que não cedamos aos apelos da sociedade que cada vez mais tenta relativizar a importância e a graça que é ter uma família. (Complemento de texto: Frei Diego Atalino de Melo)

Leituras da Semana
2ª feira: Jn 1,1-2,1.11; Gl 6,14-18; Jn 2,3-8; Lc 10,25-37
3ª feira: Jn 3,1-10; Sl 129; Lc 10,38-42
4ª feira: Jn 4,1-11; Sl 85; Lc 11,1-4
5ª feira: Ml 3,13-20; Sl 1; Lc 11,5-13
6ª feira: Jl 1,13-15;2,1-2; Sl 9; Lc 11,15-26
Sábado: Jl 4,12-21; Sl 96; Lc 11,27-28
Domingo: Sb 7,7-11; Sl 89; Hb 4,12-13; Mc 10,17-30

Você pode Gostar de:

22º Domingo do Tempo Comum (29.08)

Ano B – cor verde – 29/08/2021 1. Saudação Presidente – Irmãos e irmãs, sejam …