Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 33º Domingo Comum 14.11.2021

Liturgia – 33º Domingo Comum 14.11.2021

“Todos os que tiverem sido sábios Brilharão como o firmamento!”
1.Acohida
Irmãos e irmãs, mais um “ANO LITÚRGICO” está chegando ao fim e a Palavra de Deus alerta-nos a respeito do “Fim dos tempos!” Serão tempos difíceis e por isso tempos de angústia e de sofrimento! Contudo para quem tiver sido sábio em suas escolhas, será um tempo de alegria.
Celebremos esta Eucaristia com fé e devoção, pois, ela será nossa força e esperança de salvação eterna. O arcanjo São Miguel será nosso condutor nesses tempos difíceis, pois, ele é o defensor do Povo de Deus.
Mas todos aqueles que estiverem inscritos no Livro da Vida serão salvos. Aqueles que viveram sobre esta terra praticando o Bem, brilharão como o firmamento e como as estrelas.

2.Palavra de Deus
Dn 12,1-3 – O Arcanjo São Miguel será o defensor do Povo de Deus e de todos os inscritos no Livro da Vida serão salvos.
Hb 10,11-14.18 – Jesus Cristo é o sacerdote verdadeiro que ofereceu um sacrifício divino, celebrado uma única vez e para sempre, mas poderoso para salvar o universo inteiro! Sejamos súbditos e crentes no poder do Sangue redentor de Jesus Cristo. Este é o presente do Pai – o Sangue de seu Filho que apaga todos os nossos pecados.
Mc 13,24-32 – O “Final dos Tempos” é certo, embora sua data seja um segredo exclusivo do Pai. Nem o próprio Filho tem conhecimento desta data. “O céu e a terra passarão, mas minhas palavras não passarão! Quanto àquele dia ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, mas somente o Pai!” Apenas, quanto a nós, sejamos vigilantes e preparados para brilhar como as estrelas do céu!

3.Reflexão
O nosso tempo de pandemia é tempo propício para o surgimento de “falsos profetas” do Fim do Mundo, com dia e hora marcados! Jesus nos preveniu que o fato do “Fim do Mundo” é certo, mas a data é do conhecimento exclusivo do Pai! Apenas do Pai! Este é uma indicação de julgamento com respeito dos falsos profetas. O “Fim do Mundo é certo – Minhas Palavras não passarão – mas voltemos nosso olhar para o aviso da necessária vigilância e da prática das boas obras: Façamos o bem para a glória de Deus, para a utilidade dos nossos irmãos e a certeza de brilhar naquele dia como estrelas do firmamento (Se praticarmos o bem, do agrado de Deus). Bom é brilhar como estrelas do firmamento e não contentar-se com o brilho passageiro das passarelas deste mundo… e, depois, apagar-se e ser jogado nas trevas da eternidade!
Sejamos sábios, escolhendo a prática das boas obras, agradáveis a Deus e úteis para nossos irmãos, porque o julgamento é certo: “Muitos dos que dormem no pá da terra despertarão, uns para a vida eterna, outros para o opróbio eterno. Mas os que tiverem sido sábios (em suas escolhas) brilharão como o firmamento; e os que tiverem ensinado a muitos homens o caminho da virtude brilharão como estrelas por toda a eternidade!”. Esta são Palavras que não passam, pois, são Palavra de Jesus Cristo, coloquemos nelas toda nossa confiança; pois “o céu e a terra passarão, mas minhas Palavras não passarão!” A vida é séria e esta vida sobre a terra é vida para escolher entre a vida e a morte, entre o céu e o inferno!
O medo da morte e do julgamento é um fenômeno natural e consequência do pecado de nossos pais, mas Jesus Cristo derramou todo o seu Sangue para nos libertar do medo e da condenação! Não devemos pensar tanto na morte como condenação, mas como porta que se abre para a vida e felicidade eterna. Jesus sofreu a solidão e a angústia da morte, exatamente, para nos libertar deste medo e para acolher-nos na vida eterna
FREI CARLOS ZAGONEL

 

 

 

Você pode Gostar de:

Ano Jubilar Missionário – CNBB

ANO JUBILAR MISSIONÁRIO SERÁ LANÇADO COM ABERTURA OFICIAL EM LIVE AMANHÃ, SÁBADO, 20 DE NOVEMBRO, …