Página Inicial / Animação Litúrgica / 1º Domingo da Quaresma (06.03)

1º Domingo da Quaresma (06.03)

1º Domingo da Quaresma

Ano C – cor roxa – 06/03/2022

1. Saudação Presidente – Queridos irmãos e irmãs em Cristo, sejam todos bem-vindos a este encontro fraterno que nos reúne como família amada do Pai. Nesta liturgia somos convidados a vencer as tentações e as dificuldades que nos afastam do caminho do bem. Unidos a toda Igreja estamos vivendo este tempo santo de conversão, preparando-nos para a festa da Páscoa do Senhor e da nossa páscoa. Reunidos no amor da Trindade Santa, façamos o sinal da nossa fé. Em nome do Pai…
Presidente – A graça de Deus Pai, o amor de Jesus, a luz e a força do Espírito Santo estejam convosco. Bendito seja Deus…
Presidente – O sagrado tempo da Quaresma caracteriza-se pela profunda vivência do Mistério da Paixão do Senhor. Este ano o tema da Campanha da Fraternidade escolhido para nossa reflexão é: “Fraternidade e Educação” e o lema “Fala com sabedoria, ensina com amor” (Pr 31,26). Comprometidos em viver este tempo quaresmal praticando o jejum, a oração e a caridade, recordemos os fatos e acontecimentos que marcaram a semana que passou (recordação da vida).
2. Deus nos perdoa
Presidente – Neste dia peçamos a conversão do coração, fonte de reconciliação com Deus e com os irmãos (silêncio). Na certeza da divina misericórdia do Pai, estendamos a nossa mão para a Cruz Redentora e peçamos perdão.
3. Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Senhor Deus, nesta Quaresma nós pedimos Vossa ajuda para reconhecer melhor Jesus Cristo que nos ama. Queremos ser mais cristãos, amando-o de verdade, sempre, por toda a vida. Isto vos pedimos, por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
Deus nos fala
4. Leitura do Livro do Deuteronômio (26, 4-10)
5. Salmo Responsorial (90) Em minhas dores, ó Senhor, permanecei junto de mim! (bis)
6. Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos (10, 8-13)
7. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas (4, 1-13)
8. Partilha da Palavra
Nossa resposta
9. Profissão de Fé Presidente – No Deus da vida que fortalece nossa esperança e nos chama à conversão, professemos a nossa fé. Creio em Deus Pai…
10. Preces da Comunidade Presidente – Elevemos a Deus os nossos pedidos e de nossa comunidade, na certeza de que seremos atendidos. A cada prece rezemos: Vinde em nosso auxílio, Senhor.
Presidente – Oração da Campanha da Fraternidade 2022.
Pai Santo, neste tempo favorável de conversão e compromisso, dai-nos a graça de sermos educados pela Palavra que liberta e salva. Livrai-nos da influência negativa de uma cultura em que a educação não é assumida como ato de amor aos irmãos e de esperança no ser humano. Renovainos com a vossa graça para vencermos o medo, o desânimo e o cansaço, e ajudai-nos a promover uma educação integral, fraterna e solidária. Fortalecei-nos, para que sejamos corajosos na missão de educar para a vida plena em família, em comunidades eclesiais missionárias, nas escolas, nas universidades e em todos os ambientes. Ensinai-nos a falar com sabedoria e educar com amor! Permitais que a Virgem Maria, Mãe educadora, com a sabedoria dos pequenos e pobres, nos ajude a educar e servir com a pedagogia do diálogo, da solidariedade e da paz. Por Jesus, vosso Filho amado, no Espírito, Senhor que dá a vida. Amém.
11. Apresentação dos Dons Presidente – Todo cristão é convidado a se responsabilizar pelo outro. Cuidar para que direitos e deveres se tornem uma realidade vigente é papel do cristão. Educar-nos para a Fraternidade é uma tarefa contínua na vida de cada um de nós. Em todos os tempos, a humanidade precisa encontrar caminhos para se reconstruir, ouvindo os clamores dos mais vulneráveis como nos recorda o Papa Francisco: “O que acontece quando não há a fraternidade conscientemente cultivada, quando não há vontade política de fraternidade, traduzida em uma educação para a fraternidade, o diálogo, a descoberta da reciprocidade e o enriquecimento mútuo como valores?” (FT, n. 103).
Coleta Fraterna
Ação de Graças
12. Louvação Presidente – Louvemos a Deus Pai por todas as pessoas e comunidades que com sabedoria, amor e paciência enfrentam as tentações que afetam a nossa Igreja e a sociedade.
Deus nos faz irmãos
13. Pai Nosso Presidente – Jesus nos ensina que uma das formas de vencermos as tentações é a oração. Nesse espírito, rezemos como ele nos ensinou. Pai Nosso…
14. Momento da Paz Presidente – A paz é uma realidade construída por nós, deve ser ensinada e aprendida por todos. Rezemos em silêncio pela paz.
15. Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Pai de bondade e misericórdia, fortalecidos pela Vossa Palavra (e pela Sagrada Comunhão), queremos ser sempre fiéis ao vosso projeto, seguindo o exemplo de Jesus. Ajudai-nos a sermos perseverantes e a não desanimarmos diante das dificuldades. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
Deus nos envia
16. Breves Avisos
17. Bênção Presidente – Deus, Pai de misericórdia, conceda a todos vós, como concedeu ao Filho Pródigo, a alegria do retorno a casa. Amém.
– Abençoe-vos o Deus Todo-Poderoso: Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
– Praticai o jejum, a caridade e a oração. Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.

Meditando a Palavra de Deus
O tempo da Quaresma nos convida à conversão e a procurar a salvação só em Deus e não em recursos políticos, econômicos, sociais ou qualquer outra coisa. Pede-nos que nos deixemos guiar pela Palavra e não façamos da posse de bens materiais a nossa segurança; que nos abandonemos, confiantes e inteiramente, no Senhor, deixando-nos possuir por Ele. Foi isso que Jesus escolheu, diante da ousadia do diabo de oferecer-lhe o poder, a posse e o prazer. Cristo fiel ao Pai, rejeitou toda proposta humana que o desviasse da missão que o Pai lhe confiou. A fidelidade de Cristo ao Pai e daqueles que a Ele são fiéis é inquebrantável. Cristo foi tentado como criatura humana, mas não cedeu às propostas do mal. Também nós, seres humanos, frágeis, estamos sujeitos à tentação – ou será que nos escondemos em nossa fragilidade para justificar certos erros nossos? Muitas vezes afastados, do Espírito de Deus, nos deixamos seduzir pelas tentações de hoje, criando nossos deuses, nossos ídolos, como valores absolutos: o dinheiro, o prazer, o poder, o prestígio, a indiferença religiosa… Estamos sujeitos a essas fragilidades que nos fazem perder nossa identidade de cristãos. Diz o Evangelho que o demônio deixou Jesus para voltar a agir sobre Ele em um momento oportuno. Foi quando, mais tarde, Jesus se viu definitivamente encurralado pelos poderes políticos e religiosos, e foi condenado à morte. Isto significa que os riscos humanos continuarão presentes, mas a fidelidade a Deus e a solicitude do amor ao próximo não permitirão que a tentação tenha lugar no cristão, que pela graça da misericórdia Divina saberá vencê-la. Jesus nos ensina viver a fidelidade absoluta, como Ele mesmo viveu. Como cristãos, fiéis ao projeto de Jesus, como vamos nos preparar para a Páscoa do Senhor? Procuro participar dos Círculos Bíblicos? E refletir sobre Políticas Públicas para defini-la de maneira simples, em ações e programas que são desenvolvidos para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais de fraternidade?

Leituras da Semana
2ª feira: Lv 19,1-2.11-18; Sl 18; Mt 25,31-46
3ª feira: Is 55,10-11; Sl 33; Mt 6,7-15
4ª feira: Jn 3,1-10; Sl 50; Lc 11,29-32
5ª feira: Est 4,17n.p-aa-bb.gg-hh; Sl 137; Mt 7,7-12
6ª feira: Ez 18,21-28; Sl 129; Mt 5,20-26
Sábado: Dt 26,16-19; Sl 118; Mt 5,43-48
Domingo: Gn 15,5-12.17-18; Sl 26; Fl 3,17-4,1; Lc 9,28b-36

Você pode Gostar de:

27º Domingo do Tempo Comum (02.10)

Ano C – cor verde – 02/10/2022 1. Saudação Presidente – Sejam bem-vindos, todos que …