Página Inicial / Animação Litúrgica / 22º Domingo do Tempo Comum (28.08)

22º Domingo do Tempo Comum (28.08)

Ano C – cor verde – 28/08/2022
1. Saudação Presidente – Irmãos e irmãs, sejam bem-vindos para celebrarmos a Páscoa do Senhor e nossa vida de comunidade. Concluindo o mês vocacional e conscientes da nossa vocação batismal, somos chamados a servir com humildade, para encontrarmos graça diante do Pai. Na disposição de acolhermos o convite do Senhor e seguirmos o caminho da humildade, uma qualidade cristã que deve ser cultivada, façamos o sinal de nossa fé. Em nome do Pai… Presidente – O Deus da esperança que nos cumula de alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco. Bendito seja Deus…
Presidente – Neste dia comemoramos o Dia das vocações leigas e o Dia do Catequista. São homens e mulheres que desempenham vários ministérios a serviço da Igreja e da sociedade e a Igreja no Brasil recorda com carinho os(as) catequistas que evangelizam com amor: crianças, adolescentes, jovens e adultos, nas várias etapas da catequese, em nossas comunidades. Vamos trazer presente também, os fatos e acontecimentos da semana que passou (recordação da vida).
2. Deus nos perdoa Presidente – O pedido de perdão é o reconhecimento de que somos pecadores. E Deus se mostra fiel e justo para nos perdoar. Reconheçamo-nos necessitados da misericórdia do Pai e peçamos perdão de nossas faltas e omissões (silêncio). Confiantes, confessemos os nossos pecados.
3. Hino do Glória Presidente – Como criaturas humanas, glorifiquemos a Deus na humildade e no serviço gratuito ao próximo, cantando o Hino do Glória.
4. Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Deus, vós chamais os pobres e humildes para participarem do Vosso Reino. Concedei que saibamos acolher os mais necessitados e sofredores, para vivermos como filhas e filhos vossos, como irmãos e irmãs ao redor de vossa mesa. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
Deus nos fala
5. Leitura do Livro do Eclesiástico (3, 17- 18.20.28-29)
6. Salmo Responsorial (67) (CD Liturgia XII) Com carinho preparastes uma mesa para o pobre. (bis)
7. Leitura da Carta aos Hebreus (12, 18- 19.22-24a)
8. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas (14, 1.7-14)
9. Partilha da Palavra
Nossa resposta
10. Profissão de Fé Presidente – Com humildade e confiança, professemos nossa fé. Creio em Deus Pai…
11. Preces da Comunidade Presidente – Confiantes no Pai que acolhe com carinho as súplicas dos vossos filhos e filhas, elevemos nossos pedidos, cantando: Senhor da vida, ouvi vosso povo. (CD 300 anos de Aparecida).
12. Apresentação dos Dons
Presidente – O Papa Francisco nos diz: Se cultivarmos nas famílias os valores centrais do evangelho, colheremos vocações diversas e abundantes. Apresentemos ao Altar do Senhor a vida e o trabalho de todos os catequistas de nossa comunidade e de todos os cristãos leigos e leigas que com dedicação e amor se colocam a serviço do Reino e anunciam a Boa-Nova às crianças, adolescentes, jovens e adultos.
Coleta Fraterna
Ação de Graças
13. Louvação Presidente – Louvemos ao Pai por todos os cristãos leigos e leigas, pelos catequistas que se colocam a serviço do Projeto Salvífico e evangelizam, as famílias de nossa comunidade. Com alegria, cantemos.
Deus nos faz irmãos
14. Pai Nosso Presidente – Guiados pelo Espírito de Jesus e iluminados pela sabedoria do Evangelho, ousamos dizer: Pai Nosso…
15. Momento da Paz Presidente – O amor é o caminho que o Evangelho nos convida a percorrer. Por ele, encontraremos a liberdade, a paz, e o amor verdadeiro. Rezemos em silêncio pela paz.
16. Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Deus, pela alegria deste encontro, fortalecei em nossos corações o desejo de andar em vossos caminhos. Confirmai a fé que professamos em Jesus, para que nenhum sofrimento nos impeça de perseverar nos vossos mandamentos. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
Deus nos envia
17. Breves Avisos
25. Bênção
Presidente – Deus Pai, que em Cristo manifestou a verdade e a caridade, vos torne testemunhas do Evangelho e do seu amor no mundo. Amém.
– O Espírito do Senhor vos dê luz, coragem e alegria para ajudardes vossos irmãos a compreender e a viver a mensagem do Evangelho. Amém.
– Abençoe-vos o Deus misericordioso: Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
– Sejais humildes e compassivos. Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.

Meditando a Palavra de Deus
Jesus apresenta uma questão bastante pertinente: ocupar o primeiro lugar. Nossa tendência humana natural é querer ter privilégio sempre. Se não trabalharmos nosso interior com a seiva do Evangelho, certamente será bem mais difícil dobrar nossa própria natureza humana. Nossa sociedade é marcada pela competição, pela disputa desse ou daquele lugar, a lei da vantagem… Vivemos um arrivismo constante, ou seja, o desejo de triunfar a qualquer preço. A proposta de Jesus, que é a da humildade, contrapõe esses sentimentos dominadores. Podem até dizer que isso é impossível, mas não o é. A força da fé e da verdade vence o que nos parece impossível. Não foi o próprio Jesus quem nos disse que a fé é capaz de remover até montanhas? Portanto, não menosprezemos a força da fé, da verdade de Cristo. Jesus quer que aprendamos a viver dentro de nossos limites humanos, com modéstia, com humildade, com simplicidade. O livro de Eclesiástico ressalta a grande importância da modéstia, da humildade, da caridade. Quem assim vive tem o olhar de Deus, pois controla suas ambições – e há quem tem ambição desenfreada, como os gananciosos. A modéstia nos faz compreender o outro e sermos generosos com tanta gente que necessita de apoio, de palavra boa, de gestos de amor. Outra vez o Evangelho tem razão: a sabedoria dos simples e dos humildes, exaltados por Jesus, não se deixa corromper pelos apelos do consumismo. A humildade vence sempre a soberba dos poderosos. Caminhemos com Jesus. Ele está na casa de um fariseu, onde participa de um banquete. Lá havia quem escolhia os primeiros lugares, certamente convencidos de que o mereciam, de que eram importantes. Coisas próprias de fariseus. O lugar de destaque era sinal de poder, de honra, de distinção, de importância. Será que isso vale para o céu? Jesus diz diferente: a honra está na humildade, sem lutar para se destacar (aparecer) diante dos outros. Nós valemos por aquilo que somos, diante de Deus! Por isso é interrogativa, é muito forte a palavra de Jesus, que nos lembra onde está verdadeiramente o Reino: “Quem se eleva será humilhado, e quem se humilha será elevado”. Não busquemos retribuições. O ensinamento de Cristo é que a caridade se faz em gestos de gratuidade, de solidariedade. O amor não se reduz a comércio de trocas. O amor é o caminho que o Evangelho nos convida a percorrer. Certamente, por ele, encontraremos a verdadeira liberdade, a paz, o amor verdadeiro e profundo.

 

Leituras da Semana
2ª feira: Jr 1,17-19; Sl 70; Mc 6,17-29
3ª feira: 1Cor 2,10b-16; Sl 144; Lc 4,31-37
4ª feira: 1Cor 3,1-9; Sl 32; Lc 4,38-44
5ª feira: 1Cor 3,18-23; Sl 23; Lc 5,1-11
6ª feira: 1Cor 4,1-5; Sl 36; Lc 5,33-39
Sábado: 1Cor 4,6b-15; Sl 144; Lc 6,1-5
Domingo: Sb 9,13-18b; Sl 89; Fm 9b-10.12-17; Lc 14,25-33

Você pode Gostar de:

27º Domingo do Tempo Comum (02.10)

Ano C – cor verde – 02/10/2022 1. Saudação Presidente – Sejam bem-vindos, todos que …