Página Inicial / Animação Litúrgica / 1o Domingo do Advento

1o Domingo do Advento

(Cor violáceo ou roxo) – ANO A – 28/11/2010 –  1° DOMINGO DO ADVENTO – FICAI ATENTOS E PREPARADOS!
Queridos irmãos e irmãs, sejam todos bem vindos a esta celebração do mistério Pascal de Cristo. Iniciamos um novo ano litúrgico, deixemo-nos guiar pela luz do Senhor, a fim de aprendermos com Ele a fazer história para construir uma nova sociedade.

01. ACOLHIDA
Preparar um tronco seco com uma planta verde afixada nele permanecendo até o 4°Domingo do Advento. Colocar os nomes dos profetas: Isaias, João Batista,… , os nomes de Maria e José. Preparar a coroa do Advento com ramos verdes, fitas vermelhas e as velas verde, roxa, rósea e branca que irão ser colocadas na coroa a cada domingo. Montar o presépio aos poucos, concluindo na celebração de Natal. Obs: as imagens dos Reis Magos, colocar somente na Epifania.
Ó VEM, SENHOR, NÃO TARDES MAIS, VEM SACIAR NOSSA SEDE DE PAZ! (3x)
Animador(a) – Queridos irmãos e irmãs, sejam todos bem vindos a esta celebração do mistério Pascal de Cristo. Hoje, damos início ao novo ano litúrgico, deixemo-nos guiar pela luz do Senhor, a fim de aprendermos com Ele a fazer história para construir uma nova sociedade. Na espera vigilante do Senhor que vai chegar, cantemos com alegria.
Procissão: Crucifixo ladeado por velas, lecionário, coroa do Advento sem as velas, leitores, ministros e o Presidente. Colocar a coroa em lugar de destaque.
02. CANTO INICIAL
VIGILANTES NA ESPERANÇA, CAMINHAMOS COM MARIA! EIS O TEMPO FAVORÁVEL, ADVENTO DO SENHOR!
1. Na pequena Nazaré o anjo anunciou, que da virgem escolhida um menino nasceria. E no sim de Maria o Senhor lhe confiou, a missão da fiel serva, ser a Mãe do Salvador.
2. Na espera do Senhor, vigilantes na oração, como povo peregrino buscando libertação. Confiantes na promessa que o Pai nos revelou, a Palavra se fez carne e entre nós habitou!
Presidente – Na alegre esperança da vinda do Filho de Deus, façamos o sinal de nossa fé. EM
NOME DO PAI…
Presidente – O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco. BENDITO SEJA DEUS…
03. ENTRADA DA PRIMEIRA VELA DA COROA DO ADVENTO (verde)
Um(a) jovem com veste verde escrito o nome do profeta Isaías entra com a vela acesa enquanto se canta.
1. Uma vela se acende no caminho a iluminar. Preparemos nossa casa é Jesus quem vai chegar.
NO ADVENTO A TUA VINDA NÓS QUEREMOS PREPARAR. VEM, SENHOR, QUE É TEU NATAL, VEM NASCER EM NOSSO LAR (bis).
04. DEUS NOS PERDOA
Presidente – Para celebrarmos plenamente o nascimento de Jesus, em silêncio, reconheçamo-nos necessitados da misericórdia do Pai. (pausa) Confiantes na bondade do Senhor, peçamos o seu perdão.
1. Perdão, Senhor, pelas vezes que sufocamos a vossa Palavra com nossas preocupações. Queremos pedir vosso perdão.
SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS!
2. Perdão, Jesus, quando vossa luz ofuscamos, fazendo de vossa doutrina apenas lei. Queremos pedir vosso perdão.
JESUS, TENDE PIEDADE DE NÓS!
3. Perdão, Senhor, quando nós nos desesperamos e não mais buscamos a vossa misericórdia.
Queremos pedir vosso perdão.
SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS!
Presidente: Deus de amor e bondade tenha compaixão de nós, perdoe nossos pecados e nos
conduza à vida eterna. AMÉM.
05. ORAÇÃO
Presidente – Senhor, nosso Deus, dai-nos esperar atentos a vinda de Cristo, vosso Filho. Que Ele, ao chegar, encontre-nos vigilantes na oração e proclamando o vosso louvor. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. AMÉM.
6. APRESENTAÇÃO DO LIVRO DA PALAVRA
Neste momento, o leitor aproxima-se da mesa da Palavra, ergue o Lecionário e canta.
Desça como a chuva a tua Palavra, que se espalhe como orvalho, como chuvisco na relva, como aguaceiro na grama. Amém!
07. LEITURA DO LIVRO DO PROFETA ISAIAS (2,1-5)
08. SALMO RESPONSORIAL (121)
QUE ALEGRIA, QUANDO ME DISSERAM: “VAMOS À CASA DO SENHOR”! (bis)
– Que alegria, quando ouvi que me disseram: “Vamos à casa do Senhor”! E agora nossos pés já se detêm, Jerusalém, em tuas portas.
– Para lá sobem as tribos de Israel, as tribos do Senhor. Para louvar, segundo a lei de Israel, o nome do Senhor. A sede da justiça lá está e o trono de Davi.
– Rogai que viva em paz Jerusalém, e em segurança os que te amam! Que a paz habite dentro de teus muros, tranquilidade em teus palácios!
– Por amor a meus irmãos e meus amigos, peço: “A paz esteja em ti!” Pelo amor que tenho à casa do Senhor, eu te desejo todo bem!
09. LEITURA DA CARTA DE SÃO PAULO AOS ROMANOS (13,11-14a)
10. CANTO DE ACLAMAÇÃO
ALELUIA, ALEUIA, ALELUIA.
1. Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade e a vossa salvação nos concedei!
11. PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO SEGUNDO SÃO MATEUS (24,37-44)
12. PARTILHA DA PALAVRA
13. PROFISSÃO DE FÉ
Presidente – Na firme esperança da vinda de Cristo, professemos nossa fé. CREIO EM DEUS…
14. PRECES DA COMUNIDADE
Presidente – Confiantes na bondade do Pai, façamos os pedidos de nossa comunidade.
– Senhor, ajudai-nos a sermos filhos e filhas sempre atentos e vigilantes na espera da vinda gloriosa de Jesus Cristo. Nós vos pedimos.
– Senhor, abençoai todos as pessoas e grupos que irão participar da novena em preparação ao Natal, para que compreendam o verdadeiro sentido de celebrar o nascimento de Jesus. Nós vos pedimos.
Presidente – Rezemos a Oração da Campanha da Evangelização.
– Senhor Jesus Cristo que viestes até nós para levar à plenitude a obra da criação. Concedei a vossa Igreja a graça de contribuir, para que todas as pessoas vivam de acordo com os valores do Evangelho, e participem da vossa missão. Vós que sois Deus com o Pai, na unidade do Espírito Santo. Amém.
(preces espontâneas)
15. APRESENTAÇÃO DOS DONS
Animador(a) – Neste primeiro domingo do Advento, o Senhor nos convida a estarmos atentos e vigilantes à sua segunda vinda. Com esta celebração damos início a Campanha de Evangelização com o tema “Em Cristo somos novas criaturas”, que tem como objetivo espalhar a Boa Notícia do Reino e arrecadar fundos que garantam a continuidade da Obra Evangelizadora no nosso país.
Animador(a) – Essa coleta acontecerá no 3° domingo do Advento. Apresentemos ao altar do Senhor nossa disposição em colaborar para que o Projeto de Jesus se realize em todo Brasil. Durante a motivação apresenta-se o Cartaz ou quadro da Campanha para a Evangelização.
1. O nosso povo anuncia o Salvador evangelizando, evangelizando.
2. De mãos unidas, no serviço e no louvor evangelizando, evangelizando, evangelizando.
16. CANTO DAS OFERENDAS
Onde houver Celebração da Palavra, omite-se a 1° estrofe.
A NOSSA OFERTA TRAZEMOS NO ALTAR, TE PEDIMOS, VEM NOS LIBERTAR.
1. Aqui está o pão que plantamos, aqui está a uva que colhemos, eles são frutos do nosso trabalho, que para a ceia sagrada trazemos:
2. Aqui estão os frutos de nossa luta, que ofertamos com as nossas vidas, te pedimos, receba Senhor, e nos faça gente mais unida:
3. Aqui está o teu povo, Senhor. Nossa mão traz-te todo carinho.Te pedimos, conduza de novo. Guiando-nos em teu caminho:
17. MOMENTO DE LOUVOR
Animador(a) – Bendito seja o Senhor, Deus das nossas vidas, e da nossa história. A Ele demos graças e louvores, cantando.
BENDITO SEJA, SEJA O SENHOR, AQUELE QUE VEM SALVAR O SEU POVO. BENDITO SEJA, SEJA O SENHOR, AQUELE QUE AMA E LIBERTA O SEU POVO.
1. Do cativeiro o Senhor nos chamou e a terra ofereceu. Um povo unido em marcha se pôs e a força do mal se rompeu.
2. Dos inimigos, a arma quebrou e a força dos fracos dobrou. Em nossa frente avança o Senhor, vitória Ele nos confiou.
3. Sua presença, certeza nos traz de termos a terra e a paz. Em Jesus Cristo a palavra cumpriu e a vida cantou e sorriu.
8. PAI NOSSO
Presidente – Vigilantes na esperança do Senhor que vem, rezemos confiantes ao nosso Pai. PAI NOSSO…
19. ABRAÇO DA PAZ
Animador(a) – Ser vigilante é lutar contra tudo que destrói a felicidade no meio em que vivemos. Em silêncio, rezemos pedindo a paz.
Durante o tempo do Advento pode-se omitir o abraço da paz para realizá-lo com mais alegria no tempo do Natal.
20. CANTO DE COMUNHÃO (se houver)
1. Caminhemos, alma em festa, ao encontro do Senhor. É Jesus que está chegando, é Natal no coração.
VAMOS POIS, COM ALEGRIA, É O ADVENTO DO SENHOR. PARA NÓS, NA EUCARISTIA, O NATAL SE ADIANTOU.
2. Caminhemos, alma em festa, ao encontro do Senhor. Comunhão é unidade, e unidade é comunhão.
3. Caminhemos, alma em festa, ao encontro do Senhor. Comunhão é aliança renovada com amor.
4. Caminhemos, alma em festa, ao encontro do Senhor. Comunhão é vida nova, renovados estamos nós.
5. Caminhemos, alma em festa, ao encontro do Senhor. Comunhão é compromisso, fiéis seremos por amor.
21. ORAÇÃO
Presidente – Senhor, nosso Deus, que nos prometeis a paz e a felicidade, guardai-nos vigilantes na oração e atentos aos sinais anunciadores da vinda do vosso Filho Jesus Cristo. Ele que é Deus convosco para sempre. AMÉM.
22. NOTÍCIAS E AVISOS
– Este folheto não deve ser jogado em via pública e/ou no lixo. Recicle-o!
23. BENÇÃO
Presidente – Que o Deus onipotente e misericordioso vos ilumine com o Advento do seu Filho, em cuja vinda credes e cuja volta esperais, e derramai sobre vós as suas bênçãos. AMÉM.
– Que durante está vida ele vos torne firmes na fé, alegres na esperança e solícitos na caridade. AMÉM.
– Alegrando-vos agora pela vinda do Salvador feito homem, sejais recompensados com a vida
eterna, quando vier de novo em sua glória. AMÉM.
– Abençoe-vos o Deus de amor: PAI E FILHO E ESPÍRITO SANTO. AMÉM.
– Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. GRAÇAS A DEUS.
24. CANTO FINAL
1. Novo tempo de esperança, novo tempo de amor, nova espera de ternura pelo Cristo, meu Senhor.
2. Nasce em mim meu Deus, nasce em mim meu Salvador, no meu sim cotidiano quero viver sempre o teu amor.
3. Vive em mim meu Deus, vive em mim meu Salvador, eu sempre te direi sim com a tua Mãe até o fim.
PREPARANDO A PARTILHA DA PALAVRA
Isaías viveu tempos difíceis em que o povo, esgotado pelo peso dos tributos, era enganado pelas lideranças político-religiosas. O profeta tem uma visão acerca de Judá e Jerusalém. A visão fala de tempos futuros que para o bom entendedor, não são projetados para o fim da história ou além dela. Ao contrário, pretende suscitar, desde já, a virada histórica que surge a partir da tomada de consciência dos empobrecidos que não perderam a esperança nem a disposição em lutar. A visão se refere ao monte da casa do Senhor, ou seja, o monte Sião, sobre qual foi construído o Templo. Quando isso irá acontecer? Quando um povo consciente e organizado puxar a fila, deixando-se guiar pela luz do Senhor. “Eles transformarão suas espadas em enxadas e suas lanças em foices. Povo algum levantará a espada contra outro povo, nem mesmo farão exercícios de guerra”. Justiça, paz, desarmamento, bem-estar para todos: isso é o que o profeta intui a partir do reconhecimento do único verdadeiro Deus que caminha no meio do seu povo. Qual será o resultado disso? A transformação de toda a sociedade: não mais a torre de Babel, símbolo da desagregação social, e sim a criação do mundo novo, sem fronteiras, porque a norma última será a justiça que vem de Deus e transforma as relações entre as pessoas e os povos. A carta de São Paulo inicia com uma afirmação: “Vocês sabem em que tempo estamos vivendo: já é hora de acorda, pois nossa salvação está mais perto do que quando abraçamos a fé”. Paulo fala de um futuro próximo, que não e necessariamente a data do fim dos tempos. Ao contrário, fala de um futuro enquanto oportunidade oferecida a todos os que sonham e lutam com aquele tipo de sociedade pela qual Jesus deu a vida. O primeiro domingo do Advento propõe o tema da vigilância. Vigiar é solidarizar-se com Jesus, assumindo a causa dos que são continuamente condenados às mais variadas formas de morte em nossa sociedade. Se Isaías sugere que as comunidades cristãs puxem a fila em direção à justiça que gera a paz e o bem-estar de todos, Paulo pede que as mesmas comunidades apresentem símbolos de seu compromisso com projeto de Deus. Este não se realiza de modo mágico ou extraordinário, e sim mediante a ação solidária dos que transformam o momento presente em tempo de graça, salvação e vida para todos. Diante desta reflexão, o que nós precisamos fazer para que em nossa comunidade sejam manifestados os sinais do Reino?
REFLETINDO O ADVENTO
As primeiras comunidades, conforme testemunha o Apocalipse, tinham uma oração muito curta que expressava bem o desejo dos corações: “Maranatha! Vem, Senhor Jesus!” Infelizmente, depois, esse desejo de espera foi se perdendo e esvaziando. Seríamos muito pobres se reduzíssemos o Advento, simplesmente, a um tempo de preparação para a festa do Natal. O Advento, tempo de espera, é baseado na expectativa da vinda do Reino e a nossa atitude básica é acender e renovar em nós esse desejo e esse ânimo. Em um tempo marcado pelo consumo, é preciso que afirmemos profeticamente a esperança. No âmbito pessoal, intensificando o desejo do coração e retomando o sentido da vida. Mas as esperanças são também coletivas: é o sonho do povo por justiça e paz – “fundir suas espadas, para fazer bicos de arado, fundir suas lanças, para delas fazer foices”. E são também cósmicas: “ A criação geme e sofre em dores de parto até agora e nós também gememos em nosso íntimo esperando a libertação”. “O melhor da festa é esperar por ela”, diz um ditado popular. A espera e a preparação de um acontecimento são, do ponto de vista humano, tão importante quanto o evento. Daí a necessidade de fazermos uma avaliação do que significa e de como vivenciamos o tempo do Advento em nossas comunidades. Não entremos na onda dos símbolos consumistas da nossa sociedade. Evitemos enfeitar nossas Igrejas com motivos natalinos durante o Advento. Deixem o Advento ser Advento e o Natal ser Natal. Enfeites natalinos dentro das Igrejas, só quando o Natal chegar. Então, a festa com certeza será melhor. Sobretudo, se houver na comunidade uma boa preparação espiritual. É preciso tomar cuidado de não abordar o Advento ou de celebrá-lo superficialmente. Esse cuidado nos levará a não antecipar o Natal, seja fazendo celebrações natalinas antes do previsto, seja usando ritos próprios da festa. Mas também não podemos celebrar o Advento como se Cristo ainda não tivesse nascido. A longa noite da espera terminou. O mundo já foi redimido, embora a história da salvação continue…

LEITURAS DA SEMANA:
2ª feira: Is 4,2-6; Sl 121; Mt 8,5-11
3ª feira: Rm 10,9-18; Sl 18; Mt 4,18-22
4ª feira: Is 25,6-10a; Sl 22; Mt 15,29-37
5ª feira: Is 26,1-6; Sl 117; Mt 7,21.24-27
6ª feira: Is 29,17-24; Sl 26; Mt 9,27-31
Sábado: Is 30,19-21.23-26; Sl 146; Mt 9,35-38-10, 1.6-8
Domingo: Is 11,1-10; Sl 71; Rm 15,4-9; Mt 3,1-12

I DOMINGO DO ADVENTO COR ROXA  CICLO A   28 de Novembro de 2010. 
“FICAI ATENTOS E PREPARADOS!”
Irmãos e irmãs, a Igreja inicia hoje o tempo litúrgico do Advento; tempo marcado pela espiritua¬lidade da vigilância e da oração. É preciso que os cristãos estejam preparados para a vinda do Senhor como também para enfrentar as turbulências da história.
Ato Penitencial: De coração contrito e humilde aproximemo-nos do Deus justo e santo, para que tenha piedade de nós, pecadores. (pausa) Confiantes na bondade do Senhor, peçamos o seu perdão cantando.
Entrada da Bíblia: 
Liturgia da Palavra: 1ª Leitura: (Is 2, 1-5) No Templo do Deus Jacó, os instrumentos de destruição serão transformados em instrumentos que produzem vida. (in Dehonianos)   
Salmo: 811  Sl 122(121)  “Que alegria quando me disseram: Vamos à casa do Senhor.”                                              
2ª Leitura: (Rm 13, 11-14)  O Cristão deve estar vigilante e preparado para testemunhar a libertação iniciada por Jesus.     
Evangelho: (Mt 24, 37-44)  Fiquemos atentos e preparados para a vinda do senhor.   
Aclamação ao Evangelho:  Aclamemos a boa nova cantando….  
Preces da Comunidade:
Ofertório: – Neste primeiro domingo do Advento, o Senhor nos convida a estarmos atentos e vigilantes à sua segunda vinda.   (motivar a oferta) Cantando….
Comunhão:   Ser vigilante é lutar contra tudo que destrói a felicidade no meio em que vivemos. Comunguemos vigilantes aguardando a vinda do Senhor.
Mensagem Final: O primeiro domingo do Advento propõe o tema da vigilância. Vigiar é solidarizar-se com Jesus, assumindo a causa dos que são continuamente condenados às mais variadas formas de morte em nossa sociedade. Se Isaías sugere que as comunidades cristãs puxem a fila em direção à justiça que gera a paz e o bem-estar de todos, Paulo pede que as mesmas comunidades apresentem símbolos de seu compromisso com projeto de Deus. Este não se realiza de modo mágico ou extraordinário, e sim mediante a ação solidária dos que transformam o momento presente em tempo de graça, salvação e vida para todos. Diante desta reflexão, o que nós precisamos fazer para que em nossa comunidade sejam manifestados os sinais do Reino? Reflitamos em cada um de nós.   Deixem o Advento ser Advento e o Natal ser Natal. Enfeites natalinos dentro das Igrejas, só quando o Natal chegar. Então, a festa com certeza será melhor. Sobretudo, se houver na comunidade uma boa preparação espiritual. É preciso tomar cuidado de não abordar o Advento ou de celebrá-lo superficialmente. Esse cuidado nos levará a não antecipar o Natal, seja fazendo celebrações natalinas antes do previsto, seja usando ritos próprios da festa. Mas também não podemos celebrar o Advento como se Cristo ainda não tivesse nascido. A longa noite da espera terminou. O mundo já foi redimido, embora a história da salvação continue.

Você pode Gostar de:

16º Domingo do Tempo Comum (18.07)

16º Domingo do Tempo Comum Ano B – cor verde – 18/07/2021 1. Saudação Presidente …