Página Inicial / Animação Litúrgica / Festa da Sagrada Família

Festa da Sagrada Família

Queridos irmãos e irmãs, celebramos no dia 26 de dezembro(domingo) a Festa da Sagrada Família, tornamos presente e valorizamos a vida de nossas famílias com alegrias e sofrimentos, conquistas e conflitos, mas também com a certeza de que estão sendo sustentadas e guiadas por Deus para um caminho feliz de vida plena para todos, pois, apesar da fragilidade humana, o plano divino vai acontecendo por meio de nossa participação. A família, apesar de sofrer tantas agressões, é, ainda hoje, proclamada espaço privilegiado e insubstituível de proteção e promoção da vida humana e cristã.Que a Sagrada Família (Jesus,José e Maria) nos abençoe sempre!

FESTA DA SAGRADA FAMÍLIA
JESUS, MARIA E JOSÉ: UMA FAMÍLIA QUE ESCUTA E VIVE A PALAVRA
01. ACOLHIDA
O animador faz uma acolhida breve e espontânea e convida para a recordação da vida preparada com antecedência.  Concluir cantando o refrão meditativo abaixo.
1. No princípio era o Verbo e o Verbo se fez homem, habitando entre nós, para a nossa salvação. Nasceu para nós um menino, um filho nós ganhamos, o filho da Virgem Maria, que em Deus é nosso irmão.
DEUS NASCEU ENTRE NÓS COMO CRIANÇA E COM ELE NASCEU UMA NOVA ESPERANÇA. (bis)
Animador(a) – Queridos irmãos e irmãs, celebrando a Festa da Sagrada Família, tornamos presente e valorizamos a vida de nossas famílias com alegrias e sofrimentos, conquistas e conflitos, mas também com a certeza de que estão sendo sustentadas e guiadas por Deus para um caminho feliz de vida plena para todos, pois, apesar da fragilidade humana, o plano divino vai acontecendo por meio de nossa participação. A família, apesar de sofrer tantas agressões, é, ainda hoje, proclamada espaço privilegiado e insubstituível de proteção e promoção da vida humana e cristã. Confiantes, cantemos.
Procissão de entrada como de costume.
02. CANTO INICIAL
NASCEU-NOS HOJE UM MENINO E UM FILHO NOS FOI DADO, GRANDE É ESTE PEQUENINO, REI DA PAZ SERÁ CHAMADO. ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA!
(bis)
1. Cantai, cantai ao Senhor, um canto novo, um louvor! Por maravilha tão grande, um canto novo, um louvor! Por tal vitória e poder, um canto novo, um louvor! Por um amor tão fiel, um canto novo, um louvor!
2. A salvação resplendeu, um canto novo, um louvor! Justiça apareceu, um canto novo, um louvor! Toda a terra contemplou, um canto novo, um louvor! Com alegria aplaudi, um canto novo, um louvor!
Presidente – Como família de Deus reunida, façamos o sinal da nossa fé, cantando. (à escolha)
Presidente – A graça e a paz de Deus, nosso Pai, e de Jesus Cristo, nosso Senhor, estejam convosco. BENDITO SEJA DEUS…
03. ENTRADA DA IMAGEM OU QUADRO DA SAGRADA FAMÍLIA
Uma família (pais, filhos e netos), se possível, entra trazendo as imagens de Jesus, Maria e José (ou o quadro da
Sagrada Família), e coloca em local preparado, próximo ao altar.
Animador(a) – Olhando a Sagrada Família como modelo perfeito de amor, acolhamos com carinho a sua imagem.
SAGRADA FAMÍLIA DE NAZARÉ, MARIA, JESUS E JOSÉ, MODELO PERFEITO DE DOAÇÃO, AJUDE AS FAMÍLIAS EM SUA MISSÃO.
1. A minha missão é gerar nova vida, viver o perdão e amar sem medida, partilhar a vida e repartir o pão: um par de alianças num só coração.
2. Família é fonte da fraternidade, é porta aberta ao amor de verdade. No berço da vida se aprende a lição: amores de todos na mesma missão!
04. DEUS NOS PERDOA
Presidente – Jesus nasceu e cresceu em uma família onde reinava o amor, o respeito, a responsabilidade. Pensemos nas vezes em que não conseguimos viver esses valores cristãos. (pausa) Imploremos a misericórdia do Pai, cantando.
TENDE PIEDADE, TENDE PIEDADE, TENDE PIEDADE DE NÓS, Ó SENHOR. TENDE PIEDADE, TENDE PIEDADE, VOSSO POVO É SANTO, MAS TAMBÉM É PECADOR.
1. Vosso coração de Pai, sabe perdoar. Vosso coração de Filho, sabe perdoar. Vosso coração de Deus consolador, sabe perdoar, sabe perdoar.
Presidente – Deus misericordioso, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos
conduza à vida eterna. AMÉM.
– Senhor, tende piedade de nós. Senhor…
– Cristo, tende piedade de nós. Cristo…
– Senhor, tende piedade de nós. Senhor…
05. ORAÇÃO
Presidente – Ó Deus de bondade, que nos destes a Sagrada Família como exemplo, concedei-nos imitar em nossos lares as suas virtudes para que, unidos pelos laços do amor, possamos chegar um dia às alegrias da vossa casa. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. AMÉM.
06. APRESENTAÇÃO DO LIVRO DA PALAVRA
A PALAVRA DE DEUS VEIO QUANDO JESUS NASCEU. FORÇA DO ESPÍRITO SANTO E DO AMOR DO PAI. (bis)
07. LEITURA DO LIVRO DO ECLESIÁSTICO (3,3-7.14-17a)
Esta leitura pode ser proclamada alternadamente por um jovem casal.
08. SALMO RESPONSORIAL (127)
FELIZES OS QUE TEMEM O SENHOR E TRILHAM SEUS CAMINHOS! (bis)
– Feliz és tu se temes o Senhor e trilhas seus caminhos! Do trabalho de tuas mãos hás de viver, serás feliz, tudo irá bem!
– A tua esposa é uma videira bem fecunda no coração da tua casa; os teus filhos são rebentos de oliveira ao redor de tua mesa.
– Será assim abençoado todo homem que teme o Senhor. O Senhor te abençoe de Sião, cada dia de tua vida.
09. LEITURA DA CARTA DE SÃO PAULO AOS COLOSSENSES (3,12-21)
10. CANTO DE ACLAMAÇÃO
ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA.
1. Que a paz de Cristo reine em vossos corações e ricamente habite em vós sua Palavra!
11. PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO SEGUNDO SÃO MATEUS (2,13-15.19-23)
12. PARTILHA DA PALAVRA
No final da partilha pode-se entoar o canto da entrada da imagem como aprofundamento.
13. PROFISSÃO DE FÉ
Presidente – Professemos nossa fé no Deus que santificou a família de Nazaré: CREIO EM DEUS PAI…
14. PRECES DA COMUNIDADE
Presidente – Deus é verdadeiramente nosso Pai. Como filhos, elevemos a Ele os nossos pedidos, cantando após cada prece: VOSSA IGREJA VOS PEDE, Ó PAI, SENHOR NOSSA PRECE ESCUTAI.
– Senhor, ajudai-nos para que na Igreja vivenciemos o clima de família, de paz, de mansidão e de bondade que Jesus experimentou na Casa de Nazaré. Nós vos pedimos.
– Senhor, concedei que a luz de Cristo ilumine os casais novos para que vivam dignamente o sacramento do matrimônio a exemplo de Cristo que amou a sua Igreja. Nós vos pedimos.
– Senhor, abençoai todos que se doam em favor das famílias, especialmente os membros da equipe de preparação para os noivos, da Pastoral Familiar, do Encontro de Casais com Cristo e outros serviços. Nós vos pedimos.
– Senhor, protegei os idosos abandonados pelos filhos; que o nosso acolhimento e a nossa ajuda façam com que se sintam amados e queridos. Nós vos pedimos.
Presidente – Rezemos juntos a Oração da Família.
Senhor, nós vos louvamos pela nossa família e agradecemos a vossa presença em nosso lar. Iluminai-nos para que sejamos capazes de assumir nosso compromisso de fé na Igreja e de participar da vida de nossa comunidade. Ensinai-nos a viver a Vossa Palavra e o Vosso Mandamento de Amor, a exemplo da FAMÍLIA DE NAZARÉ. Concedei-nos a capacidade de compreendermos nossas diferenças de idade, de sexo, de caráter, para nos ajudarmos mutuamente, perdoarmos nossos erros e vivermos em harmonia. Dai-nos, Senhor, saúde, trabalho e um lar onde possamos viver felizes. Ensinai-nos a partilhar o que temos com os mais necessitados e empobrecidos, e dai-nos a graça de aceitar com fé e serenidade a doença e a morte quando se aproximam de nossa família. Ajudai-nos a respeitar e incentivar a vocação de nossos filhos quando quiserdes chamar a Vosso serviço. Que em nossa família reine a confiança, a fidelidade, o respeito mútuo, para que o amor se fortifique e nos una cada vez mais. Permanecei em nossa família, Senhor, e abençoai nosso lar hoje e sempre. Amém!
15. APRESENTAÇÃO DOS DONS
Animador(a) – Na família de Nazaré estavam presentes o amor, a união, o diálogo, a compreensão. Com Jesus, Maria e José, apresentemos ao Senhor as alegrias, as dificuldades e as esperanças de nossas famílias.
Neste momento membros da Pastoral Familiar ou ECC erguem o quadro ou a imagem da Sagrada Família e todos
estendem o braço cantando o mesmo canto da entrada da imagem.
16. CANTO DAS OFERENDAS
1. No templo santo, a te ofertar um dom sublime, ó Deus de amor. Teu Filho infante, a nos salvar da vida escrava, Libertador!
NATAL! FESTA DE HARMONIA, O AMOR VEIO NOS LIBERTAR. E DEUS, NA FELIZ LITURGIA, NOS FAZ TAMBÉM DONS NESTE ALTAR.
2. Repica o sino lá em Belém e gente simples vem adorar. É o Deus menino, salvar-nos vem do mal, da morte, vem nos livrar.
3. Mãe oferente, Mãe tão feliz, que tudo guarda no coração. Assim, por todos o céu bendiz e dá seu Filho em oblação.
17. MOMENTO DE LOUVOR
Presidente – Cantemos, louvando ao Senhor que manifestou seu amor por nós enviando seu Filho para nos salvar. Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens por Ele amados. Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens por Ele amados. Senhor Deus, Rei dos Céus, Deus Pai todo-poderoso: nós vos louvamos, vos bendizemos, vos adoramos, vos glorificamos, nós vos damos graças por vossa imensa glória. Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. Vós que tirais o pecado do mundo acolhei a nossa súplica. Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós. Só Vós sois o Santo, só Vós, o Senhor, só Vós, o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai, na glória de Deus Pai. Amém. (5x)
18. PAI NOSSO
Presidente – Como família de Deus, de mãos dadas, rezemos como Jesus nos ensinou: PAI
NOSSO…
19. ABRAÇO DA PAZ
Animador(a) – Como filhos e filhas do Deus da paz, saudemo-nos com um gesto de comunhão
fraterna. (à escolha)
20. CANTO DE COMUNHÃO
Da cepa brotou a rama,/ Da rama brotou a flor,/ Da flor nasceu Maria,de Maria,  o Salvador (bis).                     
1.O Espírito de Deus/ Sobre ele pousará/ De saber, de entendimento/Este Espírito será/ De conselho e fortaleza/ De ciência e de temor/Achará sua alegria/ No temor do seu Senhor.
2.Não será pela ilusão/ Do olhar, do ouvir falar/ Que ele irá julgar os homens.Como é praxe acontecer/Mas os pobres desta terra/ Com justiça julgará. E dos fracos o direito/
Ele é quem defenderá.                                       
3. A palavra de sua boca/ Ferirá o violento/ E o sopro de seus lábios.Matará o avarento/ A justiça é o cinto/ Que circunda a sua cintura/E o manto da lealdade/ É a sua vestidura.                                       
4. Neste dia, neste dia/ O incrível, verdadeiro/ Coisa que nunca se viu/Morar lobo com cordeiro/
A comer do mesmo pasto/ Tigre e boi, burro e leão/Por um menino guiados/ Se confraternizarão.                                                 
5. Um menino, uma criança/ Com as feras a brincar/ E nenhum mal nenhum dano.Mais na terra se fará/ Da ciência do Senhor/ Cheio o mundo estará.Como o sol inunda a terra/ E as águas enchem o mar.  
21. ORAÇÃO
Presidente – Concedei-nos, ó Pai, na vossa bondade, que, refeitos com a vossa Palavra (e pela Comunhão), imitemos continuamente a Sagrada Família, e, após as dificuldades desta vida, convivamos com ela no céu. Por Cristo, nosso Senhor. AMÉM.
22. NOTÍCIAS E AVISOS
– Para a celebração da Vigília do Ano Novo, pedir que toda a comunidade traga por escrito seus sonhos e esperanças para 2011.
Pode-se rezar uma Ave-Maria por todas as famílias e, em seguida, cantar o refrão abaixo.
ABENÇOA, SENHOR, AS FAMÍLIAS, AMÉM! ABENÇOA, SENHOR, A MINHA TAMBÉM!
(bis)
23. BÊNÇÃO
Presidente – O Deus nosso Pai, que vos reuniu para celebrar a Festa da Sagrada Família, vos abençoe, vos proteja de todo o mal e vos confirme na sua paz. AMÉM.
– O Cristo Senhor, que nasceu no seio da Sagrada Família, revelando a humanidade de Deus, vos torne testemunhas do seu Evangelho. AMÉM.
– O Espírito Santo, que através da Sagrada Família vos ofereceu um sinal de solidariedade, vos
torne capazes de criar na Igreja uma verdadeira comunhão de fé e de amor. AMÉM.
– Abençoe-vos Deus todo-poderoso: PAI E FILHO E ESPÍRITO SANTO. AMÉM.
– Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. GRAÇAS A DEUS.
24. CANTO FINAL
1. Que nenhuma família comece em qualquer de repente, que nenhuma família termine por falta de amor. Que o casal seja um para o outro de corpo e de mente e que nada no mundo separe um casal sonhador. Que nenhuma família se abrigue debaixo da ponte, que ninguém interfira no lar e na vida dos dois. Que ninguém os obrigue a viver sem nenhum horizonte, que eles vivam do ontem, no hoje e em função de um depois.
Que a família comece e termine sabendo onde vai e que o homem carregue nos ombros a graça de um pai.
Que a mulher seja um céu de ternura, aconchego e calor e que os filhos conheçam a força que brota do amor.
Abençoa, Senhor, as famílias amém.Abençoa, Senhor, a minha também!
2. Que marido e mulher tenham força de amar sem medida, que ninguém vá dormir sem pedir ou sem dar seu perdão. Que as crianças aprendam no colo o sentido da vida, que a família celebre a partilha do abraço e do pão. Que marido e mulher não se traiam nem traiam seus filhos, que o ciúme não mate a certeza do amor entre os dois, que no seu firmamento a estrela que tem maior brilho, seja a firme esperança de um céu aqui mesmo e depois.

PREPARANDO A PARTILHA DA PALAVRA
O Evangelho de Mateus, hoje proclamado, retrata a fuga da família de José para o Egito. O motivo que o levou a sair de sua terra com Maria e o Menino era tremendo: Herodes, ao saber da vinda do Messias Salvador, determinara que matassem todos os recém-nascidos. Atitude que bem caracteriza aqueles que se veem inseguros diante da novidade de Deus. Às vezes, é muito fácil eliminar ou tirar de foco o que nos desagrada. A Santa Família só retornou para Nazaré depois que Herodes morreu. Poucas passagens bíblicas são tão fortes quanto a que é narrada hoje. Um rei, tirano e louco, ameaça uma família escolhida por Deus para cumprir suas promessas em favor da humanidade. Deus atua por meio de acontecimentos, até cruéis e absurdos: Jesus nasceu em Belém por ordem de um Imperador romano; foge para o Egito ameaçado pela crueldade de um rei; vive em Nazaré para não correr os riscos que poderia ter em Belém… Mas, é assim, desta forma, que vai se cumprindo a Palavra Divina… A primeira leitura retirada do Eclesiástico, um dos livros sapienciais, relembra a importância do quarto mandamento do Decálogo – honrar pai e mãe – . a identidade de um povo se mede, em certo sentido, pela relação familiar, o respeito, o amor e o cuidado que se cultivam para com os pais. O salmo 127 inclui-se entre os salmos sapienciais. Ele exalta a família que teme ao Senhor e promete-lhe felicidade e bênção. Na segunda leitura, São Paulo orienta para a forma de convivência familiar que deve ser baseada, acima de tudo, no amor, vínculo da perfeição, e também no perdão e na paz em Cristo. O apóstolo sublinha: “suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente”, mostra, portanto, que a vida tanto na grande comunidade, como na pequena comunidade familiar, exige desprendimento e vivência deste atributo tão divino – o perdão. A Sagrada Família ajuda-nos a caminhar na fé, na constante sintonia com Deus. Avisados em sonho, conseguem fugir da maldade cruel daquele que quer matar. Quantos são os perigos de hoje! Quantos Herodes atuais querem matar a família, seja promovendo sua desagregação, seja insistindo em sua desvalorização. A família é uma pequena comunidade e como tal, a par de alegrias e realizações, enfrenta também crises e dificuldades. Por isso, São Paulo recomenda o perdão mútuo. Viver em família requer de cada um e de todos: respeito, solidariedade, desprendimento. Rezemos para que nossas famílias sejam uma pequena Igreja doméstica e nos empenhemos ainda para que nossa Igreja, seja uma grande Família!
REFLETINDO A VIDA EM FAMÍLIA
A família é o núcleo básico das relações humanas, é a célula máter da sociedade. É na família que começamos e aprendemos a nos relacionar com as pessoas. Uma família ajustada e equilibrada formará indivíduos saudáveis e felizes para a vida social. Um casamento satisfatório representa um desafio muito maior do que a simples descoberta de um companheiro com quem se viverá. A Bíblia ensina-nos a assentar uma base sólida, cristã, para a construção de um lar feliz. Deus faz promessas a Abrão e diz: Abençoarei aos que te abençoarem, e amaldiçoarei àquele que te amaldiçoar; e em ti serão benditas todas as famílias da terra. A preocupação com a família é algo que surgiu no coração de Deus desde o princípio. Deus criou a família. Ele é o arquiteto da família. Deus viu que o homem não poderia viver só e como solução para a solidão criou a mulher. Deus define as quatro bases para o casamento cristão:
a – O DEIXAR: geográfico, financeiro, emocional, ato público, produz contexto para o crescimento, implica em que a dependência entre pais e filhos é temporária.
b – O COMPROMISSO: é um relacionamento permanente, monogâmico e exclusivo.
c – A UNIDADE: para isso são necessárias duas pessoas, que mantém sua identidade, sem domínio do mais forte sobre o mais fraco, um complementando o outro, é uma expressão física.
d – A INTIMIDADE: espiritual, intelectual, emocional, física.
LEITURAS DA SEMANA:
2ª feira: 1Jo 1,1-4; Sl 96; Jo 20,2-8
3ª feira: 1Jo 1,52,2; Sl 123; Mt 2,13-18
4ª feira: 1Jo 2,3-11; Sl 95; Lc 2,22-35
5ª feira: 1Jo 2,12-17; Sl 95; Lc 2,36-40
6ª feira: 1Jo 2,18-21; Sl 95; Jo 1,1-18
Sábado: Nm 6,22-27; Sl 66; Gl 4,4-7; Lc 2,16-21
Domingo: I

SOLENIDADE DA SAGRADA FAMÍLIA         COR BRANCA           CICLO A                    26 de Dezembro de 2010. 
 “SAGRADA FAMÍLIA  DE JESUS, MARIA E JOSÉ”
Irmãos e irmãs, neste domingo da Sagrada Família, a páscoa de Jesus se manifesta em todas as famílias que encarnam os valores vividos pela família de Jesus, Maria e José. Eles são exemplo de obediência à vontade de Deus.  
Ato Penitencial: Irmãos e irmãs, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os santos mistérios. Cantando.
Glória:   Cantemos a glorificação de Deus que pela Sagrada Família santificou todas as famílias da terra.
Entrada da Bíblia: 
Liturgia da Palavra: 1ª Leitura: (Eclo 3, 3-7.14-17)
Salmo: Sl 128(127)                                                          
2ª Leitura: (Cl 3, 12-21) 
Evangelho: (MT 2, 13-15.19-23)
Aclamação ao Evangelho:  Aclamemos a boa nova cantando….  
Preces da Comunidade:
Ofertório: – Como entrega de amor, suplicando bênção e proteção, queremos colocar sobre o altar da oferta a vida das nossas famílias vividas entre alegrias e sofrimentos, trabalho e convivência fraterna.  (motivar a oferta) Cantando….
Comunhão:   Assim como agradecemos o pão, que nunca faltou em nossa mesa, este ano, também agradecemos ao Senhor o Pão da Vida que sempre encontramos na Ceia Eucarística.  Cantemos.
Mensagem Final: Espiritualidade: Onde estão as famílias? Alimentando-se da Palavra de Deus e da Eucaristia dominical? Existem muitas famílias que se reúnem para quinze horas de novela semanal e não têm uma hora de seu tempo para a Santa Missa no domingo. Há famílias que sabem da vida de todo o mundo, mas não sabem da história da salvação contida na Sagrada Escritura. E depois queremos perguntar o porquê de as coisas estarem indo de “medonho para infernal”?
Diálogo: Dialogar é diferente de conversar. Conversar é falar daquilo que está fora; dialogar é falar daquilo que está dentro, dentro do coração; é partilhar vida, intimidade. É dar-se a conhecer e conhecer o outro; significa rasgar o coração na presença da pessoa amada, sem medo de não ser acolhido (a). Quantas meninas buscam o colo de outros homens em casas de prostituição e motéis, porque não encontram o colo do pai dentro de casa; aliás, pai que não pega filha no colo, pega a filha no colo dos outros. Quantos esposos em prostíbulos, à beira de um balcão de  bar, buscando diálogo, pois não têm condições e espaço para dialogar em casa? Quantos filhos cheirando “uma carreira” de cocaína, “beijando um baseado” de maconha, um cachimbo com crack, porque não encontram o rosto de pai e mãe em casa, para poder cheirar e beijar… E assim por diante. Onde estão os casais que dialogam e não brigam? Que estendam a mão para acolher e não para apontar erros e defeitos.
Padre Pacheco   (Comunidade Canção Nova)

Você pode Gostar de:

16º Domingo do Tempo Comum (18.07)

16º Domingo do Tempo Comum Ano B – cor verde – 18/07/2021 1. Saudação Presidente …