Página Inicial / Animação Litúrgica / Solenidade da Epifania do Senhor

Solenidade da Epifania do Senhor

A Solenidade da Epifania celebra a manifestação do Messias ao mundo, lembrando a adoração do Menino Jesus pelos Magos. Os Magos aceitam pela fé a revelação de Deus sobre o Messias Jesus, ao passo que Herodes quer matá-Lo. Eles souberam ver em Jesus o Menino Deus e sua fé valeu-lhes um privilégio: serem os primeiros entre os gentios a adorá-Lo. Grande deve ter sido a alegria deles em contemplar o Messias: “E, entrando na casa, viram o Menino com Maria, sua Mãe, e prostrando-se o adoraram”. (Mt 2,11) O Evangelho da Epifania confirma o prólogo de São João. A Palavra de Deus, Jesus Cristo, é a luz verdadeira (cf. Jo 1,9), que ilumina e liberta todas as pessoas. Encontrar aí a “dimensão universal da obra de Jesus”, que acontece por sua “encarnação” no mundo, lugar que os Magos encontraram pela orientação de conhecedores das promessas

ANO XXI – N.° 1246 (cor branca ou dourada) – AN O A – 02/01/2011
SOLENIDADE DA EPIFANIA DO SENHOR
CRISTO SE REVELA E QUER SALVAR A TODOS
01. ACOLHIDA
Preparar próximo à porta de entrada da Igreja as imagens dos Magos, uma estrela e a imagem do Menino Jesus. Onde houver folia de reis, congo ou outra tradição, o grupo poderá fazer a acolhida aos fiéis do lado de fora da Igreja, com músicas e danças, conforme a cultura da comunidade. Para dar início à celebração, ascender o Círio Pascal enquanto se canta.
1. Ai, que hora tão solene, ai, ai, ai! (bis) Ai que morte tão bonita, ai, ai! (bis)
2. Que o menino foi nascido, ai, ai, ai! (bis) Numa pobre estrebaria, ai, ai! (bis)
3. Que podia ter nascido, ai, ai, ai! (bis) Num lençol de ouro fino, ai, ai! (bis)
4. Foi pra dar exemplo ao mundo, ai, ai, ai! (bis) Que nasceu pobre menino, ai, ai! (bis)
Animador(a) – Irmãos e irmãs, sejam todos bem- vindos para celebrar o mistério de nossa fé, neste dia em que fazemos memória da Epifania do Senhor, isto é, a manifestação de Jesus a toda humanidade. Que a estrela que guiou os Magos até Belém, brilhe em nosso caminho para que possamos manifestar a salvação que nos foi oferecida por Deus a todos aqueles que ainda não a acolheu. Cantemos com alegria.
Procissão de entrada: crucifixo ladeado por velas acesas, Lecionário ou Bíblia, um casal com a imagem do Menino Jesus, uma criança com uma bonita estrela, três homens com as imagens dos Reis Magos, ministros, leitores, salmista e o presidente. Observação: As imagens deverão ser colocadas em local de destaque.
02. CANTO INICIAL
A NOITE SE ILUMINOU, O CÉU SE VESTIU DE LUZ, OS ANJOS CANTARAM GLÓRIA, QUANDO NASCEU JESUS!
1. Eu quero ver os pastores chegando pra visitar o Menino Jesus. Eu quero ver todo o povo sorrindo e junto seguindo a mensagem da luz.
2. Eu quero ver tua estrela no céu, iluminando o caminho do bem. Eu quero ver todo o povo
sorrindo e junto seguindo a lição de Belém.
3. Eu quero ver os Reis Magos chegando e humildemente adorando o Senhor. Eu quero ver todo o povo sorrindo e junto seguindo a mensagem do amor.
Presidente – Em comunhão com todos os povos da terra, façamos o sinal da nossa fé. EM NOME DO PAI…
Presidente – O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco. BENDITO SEJA DEUS…
03. DEUS NOS PERDOA
Presidente – De coração contrito e humilde, aproximemo-nos do Deus justo e santo para que tenha piedade de nós, pecadores. (pausa)
– Senhor, rei da paz, tende piedade de nós.
SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS.
– Cristo, luz nas trevas, tende piedade de nós.
CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS.
– Senhor, imagem do homem novo, tende piedade de nós.
SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS.
Presidente – Deus misericordioso, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. AMÉM.
04. ORAÇÃO
Presidente – Ó Deus, que hoje revelastes o vosso Filho às nações, guiando-as pela estrela, concedei
aos vossos servos e servas, que já vos conhecem pela fé, contemplar-vos um dia face a face no céu. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. AMÉM.
Animador(a) – A esperança e a libertação anunciada pelo profeta Isaías é confirmada pelo apóstolo Paulo que diz: “A salvação revelada por Deus em Jesus Cristo é para todos os povos”. Ouçamos atentos.
05. LEITURA DO LIVRO DO PROFETA ISAÍAS (60,1-6)
06. SALMO RESPONSORIAL (71)
AS NAÇÕES DE TODA A TERRA HÃO DE ADORAR-VOS, Ó SENHOR! (bis)
– Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, vossa justiça ao descendente da realeza! Com justiça Ele governe o vosso povo, com equidade Ele julgue os vossos pobres.
– Nos seus dias a justiça florirá e grande paz, até que a lua perca o brilho! De mar a mar estenderá o seu domínio, e desde o rio até os confins de toda a terra!
– Os reis de Társis e das ilhas hão de vir e oferecer-lhe seus presentes e seus dons; e também os reis de Seba e de Sabá hão de trazer-lhe oferendas e tributos. Os reis de toda a terra hão de adorá-Lo, e todas as nações hão de servi-Lo.
– Libertará o indigente que suplica, e o pobre ao qual ninguém quer ajudar. Terá pena do indigente e do infeliz, e a vida dos humildes salvará.
07. LEITURA DA CARTA DE SÃO PAULO AOS EFÉSIOS (3,2-3a.5-6)
08. CANTO DE ACLAMAÇÃO
ALELUIA, ALELUIA! ALELUIA, ALELUIA! (bis)
1.Pois nós vimos sua estrela a brilhar no Oriente e assim vimos adorar o Senhor de toda a gente!
09. PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO SEGUNDO SÃO MATEUS
(2,1-12)
10. PARTILHA DA PALAVRA
11. PROFISSÃO DE FÉ
Presidente – Professemos nossa fé no Deus que envia seu Filho Jesus como luz para todos os
povos, rezando: CREIO EM DEUS PAI…
12. PRECES DA COMUNIDADE
Presidente – Irmãos e irmãs, ao Senhor que envia a salvação para todos os povos da terra, rezemos confiantes.
– Senhor, que a estrela da fé que guiou os magos, brilhe hoje em nosso caminho para que possamos crer com mais firmeza em Jesus, verdadeira luz da vida. Nós vos pedimos.
– Senhor, olhai por aqueles que assumiram o governo de nossos estados e do país, no dia primeiro de janeiro, para que à luz da fé governem com justiça. Nós vos pedimos.
– Senhor, fortalecei todos os grupos de folia de reis, de congo e outras tradições para que continuem preservando a cultura e a devoção dos nossos antepassados. Nós vos pedimos.
(preces espontâneas)
Presidente – Ó Pai, ouvi as nossas orações e ajudai-nos a entender e assumir o vosso plano de amor. Por Cristo, nosso Senhor. AMÉM.
13. APRESENTAÇÃO DOS DONS
Animador(a) – Ao celebrarmos a manifestação de Jesus como Salvador de toda humanidade, somos chamados a espalhar essa verdade aos irmãos e irmãs afastados de nossas comunidades e do convívio social, como fizeram os Reis Magos. Apresentemos ao altar do Senhor nossa disposição em adorar e glorificar Jesus com a nossa vida, indo ao encontro das pessoas e famílias levando nossos presentes por meio de visitas, círculos bíblicos, encontros de oração e adoração, manifestando assim o carinho, agradecimento e o compromisso com o anúncio da Boa Notícia do Reino.
Durante o comentário, entra uma criança vestida de branco com uma caixa forrada de papel de presente com uma frase escrita bem legível: Nossos presentes: Fé e Amor. Um grupo de pessoas acompanha levando objetos que representam os trabalhos das equipes de serviço, grupos e pastorais existentes na comunidade ou na paróquia. Diante do altar erguem os símbolos enquanto se canta. Em seguida, deposita-os na caixa de presente.
1. Os reis levaram a Jesus presentes de real valor, mas o presente que Ele quer é nossa fé e nosso amor.
É NATAL DE JESUS NOSSO MESTRE! É NATAL DO SENHOR NOSSO DEUS! (bis)
14. CANTO DAS OFERENDAS
1. No templo santo, a te ofertar um dom sublime, ó Deus de amor. Teu Filho infante, a nos salvar da vida escrava, Libertador!
NATAL! FESTA DE HARMONIA, O AMOR VEIO NOS LIBERTAR. E DEUS, NA FELIZ LITURGIA, NOS FAZ TAMBÉM DONS NESTE ALTAR.
2. Repica o sino lá em Belém e gente simples vem adorar. É o Deus menino, salvar-nos vem do mal, da morte, vem nos livrar.
3. Mãe oferente, Mãe tão feliz, que tudo guarda no coração. Assim, por todos o céu bendiz e dá seu Filho em oblação.
15. MOMENTO DE LOUVOR
Presidente – Ao Senhor que manifesta a salvação a todos os povos, cantemos o nosso louvor.
GLÓRIA, GLÓRIA, ANJOS NO CÉU CANTAM TODOS SEU AMOR! E NA TERRA,
HOMENS DE PAZ: “DEUS MERECE O LOUVOR!”
1. Deus e Pai nós vos louvamos, adoramos bendizemos, damos glória ao vosso nome, vossos dons agradecemos!
2. Senhor nosso Jesus Cristo, Unigênito do Pai. Vós, de Deus Cordeiro Santo, nossas culpas perdoai!
3. Vós que estais junto do Pai como nosso intercessor, acolhei nossos pedidos, atendei nosso clamor!
4. Vós somente sois o Santo, o Altíssimo, o Senhor, com o Espírito Divino, de Deus Pai o esplendor!
16. PAI NOSSO
Presidente – Rezemos com amor e confiança a oração que o Senhor nos ensinou. PAI NOSSO…
17. ABRAÇO DA PAZ
Animador(a) – Como filhos e filhas do Deus da paz, saudemo-nos com um gesto de comunhão fraterna. (à escolha)
18. CANTO DE COMUNHÃO (se houver)
1. Já o céu contemplamos neste dia pois nasceu para nós o Salvador. E, feliz, eis a terra ao céu unida no louvor, puro e santo ao Deus amor.
JÁ CUMPRIU-SE A PROFECIA, JÁ NASCEU O SALVADOR. CÉUS E TERRAS, NA ALEGRIA, CANTAM HOJE UM SÓ LOUVOR. NO PRESÉPIO PEQUENINO E NO PÃO CELESTIAL HONRA E GLÓRIA AO DEUS MENINO NUM LOUVOR SEMPRE ETERNAL.
2. Vem do céu o esplendor de nova aurora, uma luz que é celeste o mundo viu. No clarão redentor que brilha agora, no deserto a esperança então floriu.
3. Tudo é pobre na gruta e tão singelo, mas transborda de paz como um jardim. E Natal é mistério assim tão belo, pois quis Deus ser também pequeno assim.
4. Vindo a nós, entre pobres, na alegria, o Senhor sempre é luz para as nações. E se humilde em Belém nasceu um dia, hoje vem renascer nos corações.
19. ORAÇÃO
Presidente – Ó Deus, guiai-nos sempre e por toda parte com a vossa luz celeste para que possamos acolher com fé e viver com amor o mistério que nos destes participar. Por Cristo, nosso Senhor. AMÉM.
20. NOTÍCIAS E AVISOS
– No próximo domingo celebraremos a Festa do Batismo do Senhor. Preparem bem esta
celebração.
– Este folheto não deve ser jogado em via pública e/ou no lixo.
21. BÊNÇÃO
Presidente – Deus, que vos chamou das trevas à sua luz admirável, derrame sobre vós as suas bênçãos e vos confirme na fé, na esperança e na caridade. AMÉM.
– Porque seguimos confiantes o Cristo, que hoje se manifestou ao mundo como luz entre as trevas, Deus vos torne também uma luz para os nossos irmãos. AMÉM.
– Terminada a vossa peregrinação, possais chegar ao Cristo Senhor, luz da luz, que os magos procuravam guiados pela estrela e com grande alegria encontraram. AMÉM.
– Abençoe-vos Deus todo poderoso: PAI E FILHO E ESPÍRITO SANTO. AMÉM.
– Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. GRAÇAS A DEUS.
22. CANTO FINAL
1. Ó Deus salve o oratório (bis) onde Deus fez sua morada, oiá meu Deus, onde Deus fez sua
morada, oiá.
2. Onde mora o cálice bento (bis) e a hóstia consagrada, oiá, meu Deus, e a hóstia consagrada, oiá.
3. De Jessé nasceu à vara (bis), da vara nasceu à flor, oiá, meu Deus, da vara nasceu à flor, oiá.
4. E da flor nasceu Maria (bis), de Maria o Salvador, oiá, meu Deus de Maria o Salvador, oiá.
PREPARANDO A PARTILHA DA PALAVRA
A Solenidade da Epifania celebra a manifestação do Messias ao mundo, lembrando a adoração do Menino Jesus pelos Magos. Os Magos aceitam pela fé a revelação de Deus sobre o Messias Jesus, ao passo que Herodes quer matá-Lo. Eles souberam ver em Jesus o Menino Deus e sua fé valeu-lhes um privilégio: serem os primeiros entre os gentios a adorá-Lo. Grande deve ter sido a alegria deles em contemplar o Messias: “E, entrando na casa, viram o Menino com Maria, sua Mãe, e prostrando-se o adoraram”. (Mt 2,11) O Evangelho da Epifania confirma o prólogo de São João. A Palavra de Deus, Jesus Cristo, é a luz verdadeira (cf. Jo 1,9), que ilumina e liberta todas as pessoas. Encontrar aí a “dimensão universal da obra de Jesus”, que acontece por sua “encarnação” no mundo, lugar que os Magos encontraram pela orientação de conhecedores das promessas. De Belém para o mundo, brilhou a luz da vida, para salvar a todos, como foi escrito pelo profeta: “E tu, Belém, terra de Judá, de modo algum és a menor entre as principais cidades de Judá, porque de ti sairá um chefe que vai ser o pastor de Israel, o meu povo”. (Mt 2,6) Um rei não nascido no palácio do rei e sim na pequenina Belém, em total pobreza, ao contrário de Herodes: Ele não veio para dominar e sim para servir, para reunir e salvar. O Reino de Deus, que já chegou e está no meio de nós, é um novo caminho a ser seguido, Ele mesmo dirá: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”. Caminho que supera todas as outras propostas – o amor. “Deus é amor”. (1Jo 4,8) Este amor, fonte regeneradora da nossa vida, leva-nos a criar gestos oportunos, capazes de responder aos anseios humanos. Como diz São Paulo, amor que “tudo desculpa, tudo crê, tudo espera e tudo suporta” (1Cor 13,7), pois é a vontade e a vida do próprio Deus. Acolhendo Jesus, que é a Palavra criadora e salvadora do amor de Deus, fazemos como Maria sua Mãe: nós nos tornamos o lugar onde Deus assumiu o humano. “O Verbo de Deus se fez carne”. (1Jo 1,14) O Filho de Deus, há pouco nascido, assumiu as feridas e dores da humanidade, curando-as por sua entrega ao Pai (cf. Is 53,5), com os sinais de um amor libertador e salvador. Somos chamados a acolher o Cristo da Epifania, a graça de sua manifestação, pois a salvação é para todos. Os pagãos foram os primeiros a recebê-la. Hoje somos nós, livres em Cristo, anunciando e testemunhando a Palavra de Deus a todos. Assim formamos com Cristo um único corpo, como povo de Deus a caminho, com amor especial aos pobres. Enquanto realizamos o nosso caminho de “discípulos missionários, somos chamados a intensificar nossa resposta de fé e anunciar que Cristo redimiu todos os pecados e males da humanidade” (cf. Documento de Aparecida, n 134), em espírito de Bom Samaritano (cf. Lc 10,29-37), fazendo-nos próximos, especialmente dos pobres e excluídos, conforme os ensinamentos e a prática de Jesus. Neste caminho, nos santificamos. À medida que cresce em nós a consciência de pertencer a Cristo e manifestar seu amor aos outros, testemunhá-lo com alegria e esperança, assumimos nossa missão de cristãos no mundo: “anunciar a Boa Nova aos pobres, curar os enfermos, consolar os tristes, libertar os cativos e anunciar a todos o ano da graça do Senhor”. (Lc 4,18-19) A Eucaristia compromete-nos a partilhar a própria vida com as outras pessoas, a exemplo de Jesus. Para receber o Corpo e Sangue de Cristo, devemos reconhecê-Lo nos mais pobres (cf. Mt 25,40) e comprometer-nos com Ele. Criar “comunhão de vida”, manifestando uns aos outros o mesmo amor de Deus, manifestado por Jesus na Epifania. A Eucaristia leva-nos a agir em nome de Jesus Cristo, lança-nos para fora de nós, desafia-nos a partilhar, impele-nos a sermos como o nascido em Belém: “Pão Repartido” para a humanidade. Como estamos manifestando Jesus em nossas comunidades hoje?

LEITURAS DA SEMANA:
2ª feira: 1Jo 3,22-4,6; Sl 2; Mt 4,12-17.23-25
3ª feira: 1Jo 4,7-10; Sl 71; Mc 6,34-44
4ª feira: 1Jo 4,11-18; Sl 71; Mc 6,45-52
5ª feira: 1Jo 4,19-5,4; Sl 71; Lc 4,14-22a
6ª feira: 1Jo 5,5-13; Sl 147; Lc 5,12-16
Sábado: 1Jo 5,14-21; Sl 149; Jo 3,22-30
Domingo: Is 42,1-4.6-7; Sl 28; At 10,34-38; Mt 3,13-17

SOLENIDADE EPIFANIA DO SENHOR         COR BRANCA           CICLO A                    02 de Janeiro de 2011. 
PAROQUIA SÃO GONÇALO PORTO – CUIABA – 
“EPIFANIA DO SENHOR”
Irmãos e irmãs, a Igreja celebra hoje a manifestação de Jesus a todos os povos, simbolizados pelos magos provenientes de terras distantes para adorar o Menino de Belém e oferecer-lhe presentes igualmente simbólicos. Os Padres da Igreja antiga consideram que o ouro simboliza a realeza de Jesus, o incenso, a divindade, e a mirra, sua morte redentora na cruz.
Ato Penitencial: De coração contrito e humilde, aproximemo-nos do Deus justo e santo, para que tenha piedade de nós, pecadores
Glória:Como os anjos e os pastores que glorificaram e louvaram a Deus, entoemos o nosso louvor.
Entrada da Bíblia:
Liturgia da Palavra: 1ª Leitura: (Is 60, 1-6) O profeta Isaías profetiza uma manifestação tão iluminadora, capaz de atrair todos os povos ao  encontro do brilho da LUZ da glória divina.  
Salmo: Sl 72(71)  “As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor !”                                         (Proclamar até o versículo 10º)                                          
2ª Leitura: (Ef 3, 2-3.5-6)  Os pagãos são co-herdeiros da promessa, quiseram experimentar o Mistério realizado em Jesus Cristo, a Luz divina do Pai.  
Evangelho:  (Mt  2, 1-12)  Num céu onde brilhavam milhares de luzes, os magos confessaram: “vimos a sua luz e viemos”.
Aclamação ao Evangelho: Aclamemos a boa nova cantando….  
Preces da Comunidade:
Ofertório: –  Apresentemos ao altar do Senhor nossa disposição em adorar e glorificar Jesus com a nossa vida, indo ao encontro das pessoas e famílias levando nossos presentes.  (motivar a oferta) Cantando….
Comunhão:  Assim como os Reis Magos foram ao encontro da LUZ que iria iluminar suas existências, da mesma forma, somos convidados a nos aproximar da  Mesa Eucarística. Cantemos…
Mensagem Final: A Solenidade da Epifania celebra a manifestação do Messias ao mundo, lembrando a adoração do Menino Jesus pelos Magos. Os Magos aceitam pela fé a revelação de Deus sobre o Messias Jesus, ao passo que Herodes quer matá-Lo. Eles souberam ver em Jesus o Menino Deus e sua fé valeu-lhes um privilégio: serem os primeiros entre os gentios a adorá-Lo. Grande deve ter sido a alegria deles em contemplar o Messias: “E, entrando na casa, viram o Menino com Maria, sua Mãe, e prostrando-se o adoraram”. (Mt 2,11) O Evangelho da Epifania confirma o prólogo de São João. A Palavra de Deus, Jesus Cristo, é a luz verdadeira (cf. Jo 1,9), que ilumina e liberta todas as pessoas. Encontrar aí a “dimensão universal da obra de Jesus”, que acontece por sua “encarnação” no mundo, lugar que os Magos encontraram pela orientação de conhecedores das promessas. De Belém para o mundo, brilhou a luz da vida, para salvar a todos, como foi escrito pelo profeta: “E tu, Belém, terra de Judá, de modo algum és a menor entre as principais cidades de Judá, porque de ti sairá um chefe que vai ser o pastor de Israel, o meu povo”.

Você pode Gostar de:

16º Domingo do Tempo Comum (18.07)

16º Domingo do Tempo Comum Ano B – cor verde – 18/07/2021 1. Saudação Presidente …