Página Inicial / Animação Litúrgica / Domingo dia 23 de janeiro

Domingo dia 23 de janeiro

ANO XXI – 1249 (cor verde) – ANO A – 23/01/2011- 3º DOMINGO DO TEMPO COMUM
O POVO QUE VIVIA NAS TREVAS VIU UMA GRANDE LUZ (Mt 4,16)
Irmãos e irmãs, sejam todos bem-vindos à casa de nosso Deus Uno e Trino. Nos reunimos à luz do ressuscitado para celebrar a nossa fé e a nossa vida cheia de alegria e esperança. Neste domingo Jesus se apresenta como luz e salvação para o mundo. Iniciando sua missão, Ele nos convida a segui-Lo assim como fez São Paulo, cuja festa de sua conversão comemoramos no próximo dia 25

ANO XXI – 1249 (cor verde) – ANO A – 23/01/2011- 3º DOMINGO DO TEMPO COMUM
O POVO QUE VIVIA NAS TREVAS VIU UMA GRANDE LUZ (Mt 4,16)
O espaço celebrativo cuidadosamente preparado revela o carinho que temos conosco mesmos e para com o Senhor. Próximo à mesa da Palavra colocar uma rede de pesca com os nomes de todos os crismandos da comunidade, se houver, (será utilizada no momento apropriado) com o tema da celebração.
1. Dentro de mim existe uma luz que me mostra por onde deverei andar. Dentro de mim também mora Jesus, que me ensina o seu jeito de amar.
MINHA LUZ É JESUS, E JESUS ME CONDUZ PELOS CAMINHOS DA PAZ.
01. ACOLHIDA
Animador(a) – Irmãos e irmãs, sejam todos bem-vindos à casa de nosso Deus Uno e Trino. Nos reunimos à luz do ressuscitado para celebrar a nossa fé e a nossa vida cheia de alegria e esperança. Neste domingo Jesus se apresenta como luz e salvação para o mundo. Iniciando sua missão, Ele nos convida a segui-Lo assim como fez São Paulo, cuja festa de sua conversão comemoramos no próximo dia 25. Alegres e dispostos a segui-Lo, cantemos. Procissão de entrada como de costume.
02. CANTO INICIAL
VIMOS TE LOUVAR EM TUA CASA, Ó SENHOR. SOMOS A FAMÍLIA QUE TEU FILHO CONGREGOU.
1. Teu povo, tua família vem hoje, com gratidão, louvar Teu nome santo, unidos na adoração.
2. Cantamos a Tua graça, o Teu infinito amor; a prece de nossas vidas, em casa já começou.
3. Das faltas contra a unidade queremos pedir perdão. É falta todo egoísmo que gera separação.
4. Começa em nossa casa a vida em fraternidade. Possamos com Tua graça, vivê-la na liberdade.
Presidente – Reunidos no amor da Trindade Santa, façamos o sinal da nossa fé. EM NOME DO PAI…
Presidente – O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco. BENDITO SEJA DEUS…
03. DEUS NOS PERDOA
Presidente – Seguir a Jesus requer de nós uma verdadeira conversão. Pela vezes que permitimos que as trevas dificultassem a nossa caminhada de comunidade, peçamos a Deus que é amor e perdão, que nos ajude e perdoe nossos pecados. (pausa)
Presidente – Tende compaixão de nós, Senhor.
PORQUE SOMOS PECADORES.
Presidente – Manifestai, Senhor, a vossa misericórdia.
E DAI-NOS A VOSSA SALVAÇÃO.
Presidente – Deus todo-poderoso, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos
conduza um dia à vida eterna. AMÉM.
Todos (cantando) – SENHOR, PIEDADE! Ó CRISTO, PIEDADE! SENHOR, PIEDADE DE NÓS, SENHOR! (bis)
HINO DE LOUVOR  – CANTADO
04. ORAÇÃO
Presidente – Ó Deus, Vós sois o Senhor com todo o poder, para sempre. Queremos que nossa vida seja por Vós conduzida. Assim, seguindo Jesus, passaremos pelo mundo praticando só o bem. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. AMÉM.
05. LEITURA DO LIVRO DO PROFETA ISAÍAS (8,23b-9,3)
06. SALMO RESPONSORIAL (26)
O SENHOR É MINHA LUZ E SALVAÇÃO. O SENHOR É A PROTEÇÃO DA MINHA VIDA. (bis)
– O Senhor é minha luz e salvação; de quem eu terei medo? O Senhor é a proteção da minha vida; perante quem eu tremerei?
– Ao Senhor eu peço apenas uma coisa, e é só isto que eu desejo: habitar no santuário do Senhor por toda a minha vida; saborear a suavidade do Senhor e contemplá-lo no seu templo.
– Sei que a bondade do Senhor eu hei de ver na terra dos viventes. Espera no Senhor e tem coragem, espera no Senhor!
07. LEITURA DA PRIMEIRA CARTA DE SÃO PAULO AOS CORÍNTIOS (1Cor 1,10-13.17)
08. CANTO DE ACLAMAÇÃO
ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA.
1. Pois do Reino a Boa Nova Jesus Cristo anunciava e as dores do seu povo, com poder, Jesus curava.
09. PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO SEGUNDO SÃO MATEUS (4,12-23)
10. PARTILHA DA PALAVRA
11. PROFISSÃO DE FÉ
Presidente – Professemos a nossa fé no Deus que nos enviou Jesus como luz e salvação. CREIO EM DEUS PAI…
12. PRECES DA COMUNIDADE
Presidente – Irmãos e irmãs, ao Deus, nosso Pai, que nos chamou das trevas para a luz, elevemos os nossos pedidos.
– Senhor, abençoai a vossa Igreja para que a luz de vosso Filho brilhe sobre ela e que suas obras anunciem a todos o vosso Reino. Nós vos pedimos.
– Senhor, fortalecei a todos nós anunciadores do Evangelho, para que nos deixemos converter pela vossa Palavra e nos tornemos testemunhas dignas de fé. Nós vos pedimos. Senhor, atendei estes nossos pedidos: pela saúde dos enfermos, pelos aniversariantes, pelos falecidos e por todos os motivos que queremos rezar neste dia os quais estão no silêncio dos nossos corações. Nós vos pedimos.
(Preces espontâneas. A equipe prepara com antecedência conforme a realidade da comunidade.)
Presidente – Rezemos juntos pelas vocações.
Senhor, que a messe não se perca por falta de operários. Desperta nossas comunidades para a missão, ensina nossa vida a ser serviço, fortalece os que querem dedicar-se ao Reino na vida consagrada e religiosa. AMÉM.
13. APRESENTAÇÃO DOS DONS
Animador(a) – A vocação dos primeiros discípulos é modelo do chamado de todo cristão. Quando Deus faz ouvir a sua voz, nós devemos responder com a mesma prontidão e com a mesma generosidade de Pedro, André, João e Tiago, deixando tudo e seguindo-O. Apresentemos ao Senhor a nossa disponibilidade ao serviço do Reino.
Os crismandos, onde houver, trazem a rede que está em frente à mesa da Palavra erguendo-a diante do altar. Onde isso não for possível, pessoas da assembléia realizam este momento; enquanto se canta.
TUA VOZ ME FEZ REFLETIR, DEIXEI TUDO PRA TE SEGUIR, NOS TEUS MARES EU QUERO NAVEGAR. (bis)
14. CANTO DAS OFERENDAS
1. Minha vida tem sentido cada vez que eu venho aqui e te faço o meu pedido de não me esquecer de ti. Meu amor é como esse pão, que era trigo que alguém plantou depois colheu. E depois tornou-se salvação e deu mais vida e alimentou o povo meu.
EU TE OFEREÇO ESTE PÃO! EU TE OFEREÇO O MEU AMOR! (bis)
2. Minha vida tem sentido cada vez que eu venho aqui e te faço o meu pedido de não me esquecer de ti. Meu amor é como este vinho, que era fruto que alguém plantou depois colheu. E depois encheu-se de carinho e deu mais vida e saciou o povo meu.
EU TE OFEREÇO VINHO E PÃO! EU TE OFEREÇO O MEU AMOR! (bis)
16. PAI NOSSO
Presidente- Guiados pelo Espírito do Senhor e iluminados pela sabedoria do Evangelho, ousamos dizer. PAI NOSSO…
17. ABRAÇO DA PAZ
Animador(a) – Irmãos e irmãs, acolhendo o chamado de Jesus, nos tornamos instrumentos de paz.  Saudemo-nos com um gesto de comunhão fraterna.
PAZ, PAZ, PAZ, EU TE DESEJO A PAZ E A LUZ. (bis) NÃO DO JEITO DO MUNDO, MAS DO JEITO DE JESUS. (bis)
1. Paz, paz, paz, eu te desejo a paz. Luz, luz, luz, eu te desejo a luz. (bis) Do jeito de Jesus.
18. CANTO DE COMUNHÃO
1. Todo aquele que comer do meu corpo que é doado, todo aquele que beber do meu sangue derramado, e crê nas minhas palavras que são plenas de vida, nunca mais sentirá fome e nem sede em sua lida.
EIS QUE SOU O PÃO DA VIDA, EIS QUE SOU O PÃO DO CÉU; FAÇO-ME VOSSA COMIDA, EU SOU MAIS QUE LEITE E MEL.
2. O meu Corpo e o meu Sangue são sublimes alimentos do fraco indigente é vigor, do faminto é o sustento. Do aflito é consolo, do enfermo é a unção, do pequeno e excluído, rocha viva e proteção.
3. Eu sou o caminho, a vida, água viva e a verdade, sou a paz e a luz do mundo, sou a própria liberdade. Sou a Palavra do Pai que entre vós habitou, para que vós habiteis na Trindade onde estou.
4. Eu sou a Palavra viva que sai da boca de Deus, sou a lâmpada para guiar vossos passos, irmãos meus. Sou o rio, eu sou a ponte, sou a brisa que afaga, sou a água, sou a fonte, fogo que não se apaga.
19. ORAÇÃO
Presidente – Ó Deus de ternura, nesta celebração nos renovastes com a vossa luz. Sustentados por Vós, possamos sempre seguir os passos de Jesus, vosso Filho e nosso Senhor. AMÉM.
20. NOTÍCIAS E AVISOS
– Este folheto não deve ser jogado em via pública e/ou no lixo. Recicle-o!
21. BÊNÇÃO
Presidente – Deus, que é fonte de luz, afaste de vós toda escuridão e fique convosco, agora e
sempre. AMÉM.
– O Senhor esteja convosco. ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS.
– Abençoe-vos o Deus Pai todo-poderoso: PAI E FILHO E ESPÍRITO SANTO. AMÉM.
– Ide em paz e que o Senhor vos acompanhe. GRAÇAS A DEUS.
22. CANTO FINAL
1. Tu te abeiraste da praia, não buscaste nem sábios nem ricos, somente queres que eu te siga. SENHOR, TU ME OLHASTE NOS OLHOS A SORRIR PRONUNCIASTE O MEU NOME. LÁ NA PRAIA, EU DEIXEI O MEU BARCO, JUNTO A TI, BUSCAREI OUTRO MAR.
2. Tu, pescador de outros lagos, ânsia eterna de almas que esperam, bondoso amigo assim me chamas.

PREPARANDO A PARTILHA DA PALAVRA
Um dos elementos da natureza que mais temos necessidade, como seres vivos, é o da luz. Na Bíblia, a luz é símbolo da vida, assim como as trevas são símbolo do pecado e da morte. Deus é comparado à luz.”O Senhor é minha luz e minha salvação.” Hoje somos desafiados a iniciar, mais uma vez, a pregação do Reino em meio aos mais pobres, nas favelas, nos asilos, nas prisões, nos ambientes onde a prostituição, o álcool e as drogas são evidentes. A missão de Jesus é caminhar ao encontro dos necessitados. Essa atitude d’Ele revela o que significava sua missão como Luz que brilha nas trevas. Ele chama para ajudá-lo Pedro, Tiago e João, pescadores afeitos a um trabalho cheio de hostilidades e nada vantajoso. Com eles inicia uma comunidade de discípulos, na qual se torna visível o caminho da conversão que eles devem indicar para os outros. Uma comunidade de discípulos que vai acompanhar Jesus até a morte aprende com Ele o jeito de ensinar e a ser luz no meio do povo. Nessa prática de Jesus, temos dois ensinamentos: primeiro, deixar as redes; segundo, aprender a viver em comunidade porque o anúncio do Reino supõe a vivência do discipulado numa comunidade concreta. Converter-se a Jesus e entrar no Reino de Deus é passar das trevas à luz. Isso indica mudança radical da nossa vida, uma inversão na escala dos valores que o mundo propõe e em
nossas preocupações cotidianas. É a morte do egoísmo, do individualismo, da ganância, de uma vida sem sentido, para nascer, vir à luz, para uma existência marcada pelo amor a Deus e aos irmãos, tarefa para uma vida inteira. Nunca estamos preparados ou prontos. Somos um povo que segue o caminho de Jesus, que se constrói a cada dia. Nesta liturgia, somos os destinatários da proclamação do Evangelho. Hoje o Senhor quer nos libertar do pecado, do egoísmo, das trevas e da morte. Nossos ouvidos devem estar abertos para escutá-lo, nosso coração acolhê-lo, nossa vida precisa ser transformada e um hino de louvor deve brotar de todo o nosso ser. Portanto, é preciso ser profeta da esperança, como Isaías, na certeza de que Deus é fiel as suas promessas. Entender Jesus e sua proposta é construir sinais concretos de vida, que aliviam o sofrimento das pessoas e da sociedade. Estamos vivendo numa comunidade em permanente serviço ao Reino? Assim como Paulo escreve à Igreja de Corinto, hoje fala a cada um de nós, dizendo que o seguidor de Cristo não é alguém ligado apenas àquilo de que gosta, mas aquele que faz a opção pela pessoa de Cristo, muitas vezes sacrifica-se, abrindo mão de suas idéias em vista de um bem maior. Se pelo Batismo nos tornamos filhos do mesmo Pai, irmãos de Jesus Cristo, fazemos parte da mesma comunidade. Porque ainda existem determinadas pessoas e grupos, dentro da mesma Igreja, que ficam isolados devido a certas “convicções”? Como nós, batizados em Cristo, estamos acolhendo e colocando em prática o chamado a sermos luz no mundo e pescadores de homens?

3º DOMINGO DO TEMPO COMUM      “JESUS COMEÇA SEU TRABALHO NA GALILÉIA”
Irmãos e Irmãs, a liturgia desta celebração nos apresenta Jesus Cristo como a luz que brilha entre as nações e elimina as trevas do pecado e da morte. Assim, dá o fundamento porque Jesus começou a arrebanhar discípulos para fazer deles arautos do Reino de Deus, já presente no mundo na pessoa do Verbo encarnado. Da mesma forma, Jesus continua hoje, por meio da Igreja, reunindo o povo e convocando discípulos para missão de anunciar o Evangelho até que a salvação seja proposta à humanidade inteira.
Ato Penitencial:  Seguir a Jesus requer de nós uma verdadeira conversão. Pela vezes que permitimos que as trevas dificultassem a nossa caminhada de comunidade, peçamos a Deus que é amor e perdão, que nos ajude e perdoe nossos pecados.  (pausa) Cantemos.
Glória:  Glorifiquemos ao Pai que, em Jesus, nos chama e nos envia a proclamar as maravilhas do seu Reino, cantando o hino do Glória.
Entrada da Bíblia:
Liturgia da Palavra: 1ª  Leitura:  (Is 8, 23-9,3)     O profeta nos leva a distinguir as trevas que assombram a comunidade das luzes que animam a esperança.  
Salmo: Sl 27 (26)  “O Senhor é minha luz e salvação. O Senhor é a proteção da minha vida!”                            (Proclamar até o versículo  6º)
2ª Leitura  (1ªCor  1, 10-13.17)      A união é a força da comunidade, a divisão provoca a sua destruição.          
Evangelho: (Mt  4, 12-23 ou 12-17)   Jesus inicia sua missão libertadora e convida ajudantes para essa tarefa.   
Aclamação ao Evangelho:
Ofertório: Apresentemos ao Senhor a nossa disponibilidade ao serviço do Reino. A vocação dos primeiros discípulos é modelo do chamado de todo cristão.  (motivar a oferta)
Comunhão: Todo aquele que comer do meu corpo que é doado, todo aquele que beber do meu sangue derramado, e crê nas minhas palavras que são plenas de vida, nunca mais sentirá fome e nem sede em sua lida. Cantando.
Mensagem Final:  Converter-se a Jesus e entrar no Reino de Deus é passar das trevas à luz. Isso indica mudança radical da nossa vida, uma inversão na escala dos valores que o mundo propõe e em  nossas preocupações cotidianas. É a morte do egoísmo, do individualismo, da ganância, de uma vida sem sentido, para nascer, vir à luz, para uma existência marcada pelo amor a Deus e aos irmãos, tarefa para uma vida inteira. Nunca estamos preparados ou prontos. Somos um povo que segue o caminho de Jesus, que se constrói a cada dia. Nesta liturgia, somos os destinatários da proclamação do Evangelho. Hoje o Senhor quer nos libertar do pecado, do egoísmo, das trevas e da morte. Nossos ouvidos devem estar abertos para escutá-lo, nosso coração acolhê-lo, nossa vida precisa ser transformada e um hino de louvor deve brotar de todo o nosso ser.

Você pode Gostar de:

16º Domingo do Tempo Comum (18.07)

16º Domingo do Tempo Comum Ano B – cor verde – 18/07/2021 1. Saudação Presidente …