Página Inicial / Animação Litúrgica / SOLENIDADE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO,

SOLENIDADE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO,

Ano C – XXIII – 1422 (cor branca ou dourada) – 24/11/2013
SOLENIDADE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO,
REI DO UNIVERSO
“VENHA A NÓS O VOSSO REINO”
Dia dos Cristãos Leigos
01. ACOLHIDA
Preparar o espaço celebrativo com simplicidade e alegria colocando em destaque uma cruz, um cartaz ou símbolos dos ministérios, pastorais, equipes e movimentos existentes na comunidade, junto a esses o banner e o cartaz do Projeto Diocesano de Evangelização. Para dar início à celebração, cantar.
1 – Unidos para celebrar a festa do Senhor Jesus. Um canto novo, uma só voz, um hino de louvor. De mãos dadas nós vamos orar, o Evangelho juntos proclamar. Todas as línguas e nações, unidas num só coração.
2 – Cessem-se as guerras, já é tempo de enfim viver a paz. De abraçarmos uns aos outros, com ternura e com amor. De celebrarmos a unidade, a partilha, o perdão, e de vivermos a graça de sermos irmãos.
Celebrar a festa, do Rei Senhor Jesus. Celebrar a festa, do Rei Jesus. (bis)
Animador(a) – Queridos irmãos e irmãs, é com grande alegria que nos reunimos para celebrar a nossa fé no Cristo ressuscitado e a nossa vida diária com seus desafios, vitórias e esperanças. A celebração de hoje marca o ponto de chegada de nosso ano litúrgico. Este último domingo apresenta-nos Jesus Cristo como Rei do Universo. Hoje, concluímos o Ano da Fé, instituído pelo Papa Emérito Bento XVI, quando celebramos os 50 anos de abertura do Concílio Vaticano II. Lembremos, também, nossos leigos e leigas chamados por sua presença na sociedade a realizarem a vocação batismal. Alegres, cantemos.
Procissão de entrada como de costume.
02. CANTO INICIAL
Jesus Cristo, ontem, hoje e sempre. Ontem, hoje e sempre, pelos séculos. Amém! (bis)
1 – Cristo é a imagem de Deus Pai, que não se vê. Primogênito de toda a criação, nele existe e sobrevive cada ser. Dele vem-nos toda a graça e redenção.
2 – Ele é cabeça e luz da sua Igreja. Pedra firme, que sustenta a construção. Sua graça nos dê força e nos proteja, pois só Nele alcançaremos salvação.
Presidente – Reunidos no amor da Santíssima Trindade façamos o sinal de nossa fé, cantando. (à escolha)
Presidente – Irmãos e irmãs eleitos segundo a previsão de Deus Pai, pela santificação do Espírito, para obedecer a Jesus Cristo e participar da bênção da aspersão do seu sangue, graça e paz vos sejam concedidas abundantemente. Bendito seja Deus…
03. DEUS NOS PERDOA
Presidente – Em Jesus Cristo, o justo que intercede a Deus por nós e nos reconcilia com o Pai, abramos o nosso coração ao arrependimento. (pausa) Confessemos os nossos pecados, cantando.
1 – Eu confesso a Deus e a vós irmãos, tantas vezes pequei, não fui fiel: pensamentos e palavras, atitudes, omissões… Por minha culpa, tão grande culpa.
Senhor, piedade! Cristo, piedade! Tem piedade, ó Senhor! (bis)
2 – Peço à Virgem Maria, nossa Mãe, e a vós, meus irmãos, rogueis por mim a Deus Pai que nos perdoa e nos sustenta em sua mão por seu amor, tão grande amor.
Presidente – Deus, Pai de amor, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Amém.
HINO DO GLÓRIA
Presidente – Glorifiquemos a Deus, nosso Pai, que em seu Filho Jesus Cristo, Rei do Universo, nos concedeu participar da sua glória, cantando.
Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens por Ele amados. Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens por Ele amados. Senhor Deus, Rei dos Céus, Deus Pai todo-poderoso: nós vos louvamos, vos bendizemos, vos adoramos, vos glorificamos, nós vos damos graças por vossa imensa glória. Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. Vós que tirais o pecado do mundo acolhei a nossa súplica. Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós. Só Vós sois o Santo, só Vós, o Senhor, só Vós, o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai, na glória de Deus Pai. Amém. (5x)
04. ORAÇÃO
Presidente – Ó Deus de eterno poder, constituístes Jesus Cristo o grande Rei do Universo, e nele quereis renovar todas as criaturas. Libertai todos os seres de qualquer escravidão para que possamos vos servir na terra e no Reino anunciado por Vosso Filho. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
05. ENTRADA DO LIVRO DA PALAVRA
A equipe prepara com criatividade este momento, o Lecionário deve estar ladeado com velas.
Ouve, meu povo, o Senhor quer te falar, fala, Senhor, teu povo quer te escutar. (bis)
1 – Tua Palavra é força em nosso caminhar, é luz guiando para nos fazer chegar, é Boa-Nova que nos faz acreditar na vida plena que vai se concretizar.
2 – Tua Palavra é o nosso alimento, é água pura saciando a nossa sede, e mesmo assim não exige pagamento, é dom gratuito que se dá e não se vende.
06. LEITURA DO SEGUNDO LIVRO DE SAMUEL (5, 1-3)
07. SALMO RESPONSORIAL (121)
Quanta alegria e felicidade: vamos à casa do Senhor! (bis)
– Que alegria, quando ouvi que me disseram: “Vamos à casa do Senhor!” E agora nossos pés já se detêm, Jerusalém, em tuas portas.
– Para lá sobem as tribos de Israel, as tribos do Senhor. Para louvar, segundo a lei de Israel, o nome do Senhor. A sede da justiça lá está e o trono de Davi.
08. LEITURA DA CARTA DE SÃO PAULO AOS COLOSSENSES (1, 12-20)
09. CANTO DE ACLAMAÇÃO
Aleluia, Aleluia, Aleluia! (bis)
1 – É bendito aquele que vem vindo, que vem vindo, em nome do Senhor; e o Reino que vem, seja bendito, ao que vem e a seu Reino, o louvor!
10. PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO SEGUNDO SÃO LUCAS (23, 35-43)
11. PARTILHA DA PALAVRA
12. PROFISSÃO DE FÉ
Presidente – No Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, professemos nossa fé, cantando. Creio em Deus Pai, todo poderoso…
13. PRECES DA COMUNIDADE
Presidente – Com fé e confiança elevemos ao Pai os nossos pedidos, cantando após cada prece: Venha o Vosso Reino, o Vosso Reino, Senhor!
– Senhor, abençoai Vossa Igreja, o Papa Francisco, nosso bispo Dom Décio, os padres, leigos e leigas, diáconos, religiosos e religiosas, para que sejam fortalecidos na missão de edificar o Reino de Cristo, anunciado a paz, a justiça e a solidariedade. Nós vos pedimos.
– Senhor, fortalecei a Paróquia Cristo Rei, de Sooretama, que celebra a festa do padroeiro para que estes dias de oração aumente à fé, a esperança e a união dos seus membros. Nós vos pedimos.
Presidente – Rezemos juntos a Oração da Conferência de Leigos e Leigas.
Deus, nosso Pai, fonte inesgotável de amor e misericórdia, nós vos pedimos: fortalecei a nossa fé, para juntos construirmos o Vosso Reino de amor, justiça e verdade! Senhor Jesus Cristo, vencedor da morte, Vós sois nosso irmão e Redentor; nós vos pedimos: ajudai-nos viver com coragem o nosso batismo, assumindo convosco a nossa missão sacerdotal, profética e real sendo protagonistas do Vosso Evangelho na Igreja e no mundo. Vinde Espírito Santo, descei sobre nós com a vossa força, nós vos pedimos: concedei-nos caminhar em comunhão com a vossa Igreja, para que sejamos testemunhas da paz e da fraternidade. Maria, Senhora da Saúde, presente no calvário e em pentecostes, nós vos pedimos: intercedei por nós, para que, unidos em comunidade, assumamos com renovado ardor missionário a construção de um mundo novo. Amém. Aleluia!
14. APRESENTAÇÃO DOS DONS
Animador(a) – A espiritualidade de leigos e leigas é, antes de tudo, o caminhar nas estradas da vida, com Cristo, no vigor do Espírito Santo, ao encontro do Pai, construindo seu Reino. Apresentemos ao altar do Senhor nossa alegria por tantas pessoas que em nossas comunidades, nos diversos segmentos da Igreja e da sociedade, lutam incansavelmente em favor da vida, na realização do Projeto Diocesano de Evangelização, fazendo o Reino de Cristo acontecer.
Os leigos que representam o Conselho Comunitário entram com os símbolos que estão em destaque na porta da Igreja, seguida das crianças com flores que as depositam aos pés da Cruz, enquanto se canta.
1 – Vidas se encontram no altar de Deus, gente se doa, dom que se imola. Aqui trazemos as nossas ofertas!
Vê com bons olhos nossas humildes ofertas, tudo que temos, seja pra Ti, ó Senhor!
15. CANTO DAS OFERENDAS
(onde houver Celebração da Palavra)
Eu creio num mundo novo, pois Cristo ressuscitou! Eu vejo sua luz no povo, por isso alegre sou.
1 – Em toda pequena oferta, na força da união, no pobre que se liberta, eu vejo ressurreição!
2 – Na fé dos que estão sofrendo, no riso do meu irmão, na hora em que está morrendo, eu vejo ressurreição!
PAI NOSSO
Presidente – Celebrar Cristo Rei é pedir a Deus que venha a nós um Reino de verdade e de vida. Pai Nosso…
18. ABRAÇO DA PAZ
Animador(a) – Como filhos e filhas do Deus da Paz saudemos-nos com um gesto de comunhão fraterna. (canto à escolha)
19. CANTO DE COMUNHÃO (se houver)
1 – O meu Reino tem muito a dizer não se faz como quem procurou aumentar os celeiros bem mais e sorriu. Insensato, que vale tais bens, se hoje mesmo terás o teu fim? Que tesouros tu tens pra levar além?
Sim, Senhor, nossas mãos vão plantar o teu Reino! O teu pão vai nos dar teu vigor, tua paz!
2 – O meu Reino se faz bem assim se uma ceia quiseres propor, não convides amigos, irmãos e outros mais. Sai à rua a procura de quem não puder recompensa te dar, que o teu gesto lembrado será por Deus.
3 – O meu Reino não pode aceitar quem se julga maior que os demais por cumprir os preceitos da lei, um a um. A humildade de quem vai além e se empenha e procura o perdão é o terreno onde pode brotar a paz.
4 – O meu Reino é um apelo que vem transformar as razões de viver que te faz desatar tantos nós que ainda tens. Dizer sim é saberes repor tudo quanto prejuízo causou dar as mãos, repartir, acolher, servir!
20. ORAÇÃO
Presidente – Senhor, que nos destes em vosso Filho o exemplo de um homem novo, concedei-nos saber imitá-lo no dom de perdoar, de amar e servir aos irmãos até o fim, para participarmos com Ele eternamente no vosso Reino. Ele que vive e reina convosco para sempre. Amém.
21. NOTÍCIAS E AVISOS
– No próximo domingo, inicia-se o Ciclo do Natal. As equipes procurem preparar bem as celebrações.
22. BÊNÇÃO
Presidente – Que o Deus de toda compaixão disponha na sua paz os vossos dias e vos conceda as suas bênçãos. Amém.
– Abençoe-vos o Deus todo-poderoso: Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
– Ide em paz e que o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.
23. CANTO FINAL (o mesmo da Ambientação)
1 – A Jesus vamos presentear, com carinho, a Ele entregar, o mundo inteiro renovado, repleto de amor. Enfim todos seremos um, teremos tudo em comum, um só rebanho, um só Pastor, em plena comunhão.
2 – Cessem-se as guerras…
PARTILHA DA PALAVRA
A celebração de hoje marca o ponto de chegada de nosso ano litúrgico. Celebramos os mistérios da vida de Jesus Cristo, desde seu nascimento até sua morte e ressurreição, sua ascensão, Pentecostes, e tantos outros mistérios da sua vida, da Virgem Maria e dos Santos. Neles celebramos também nossa caminhada para Deus. Este domingo apresenta-nos Jesus Cristo como Rei do Universo. Somos convidados a contemplar a realeza e a divindade de Cristo. Mas, atenção: o evangelho nos apresenta essa realeza na cruz. Cuidemos para não cair num triunfalismo e em uma pomposidade que Cristo nunca se atribuiu e não quer receber. Ele é um Rei diferente: é o Rei da paz, do amor, da justiça, da santidade. Jesus é Rei do Reino que privilegia os desprestigiados, excluídos e marginalizados da sociedade com suas fraquezas. Nele estão representados todos aqueles que conhecem precisar da ação de Deus para salvar-se. Em Deus eles encontram um refúgio seguro e definitivo. A oferta do paraíso ao bom ladrão reflete o ponto culminante da missão de Jesus: “Eu não vim chamar os justos, e sim os pecadores”. Ao longo de sua missão, apesar dos protestos das pessoas “de bem”, Jesus aproximou-se, visitou e sentou-se à mesa com os publicanos e pecadores. Agora, no suplício da cruz, o bom ladrão reconhece a realeza de Jesus e se converte no primeiro cidadão do Reino do céu, passando com ele das trevas da morte à luz inacessível. A história do bom ladrão arrependido pode ser a nossa história. Nós também participamos do interminável cortejo daqueles que cantam os louvores a Deus Pai “porque nos arrancou do poder das trevas e nos transferiu para o Reino do seu Filho amado, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados”. A festa de Cristo Rei, no último domingo do ano litúrgico, constitui a celebração da fé e da esperança de todos os que caminham rumo ao Reino definitivo, certos de que a Boa-Nova de Jesus é que define o destino da humanidade, e não as artimanhas dos poderosos deste mundo. Que a comemoração do “Dia do Leigo”, neste dia de Cristo Rei, transforme-se em um sinal profético para a sociedade atual. Inseridos no mundo de dores e angústias, alegrias e esperanças, caminhando junto ao Reino definitivo, os leigos proclamam que só Jesus Cristo é Senhor e Rei do universo. Estamos conscientes de sermos cidadãos desse Reino? Ele reina de fato em nossos corações? Trabalhamos para que esse Reino chegue aos corações de todos os homens?

LEITURAS DA SEMANA
2ª feira: Dn 1,1-6.8-20; Dn 3,52-56: Lc 21,1-4
3ª feira: Dn 2,31-45; Dn 3,57-61; Lc 21,5-11
4ª feira: Dn 5,1-6.13-14.16-17.23-28; Dn 3,62-67; Lc 21,12-19
5ª feira: Dn 6,12-28; Dn 3,68-74; Lc21,20-28
6ª feira: Dn 7,2-14; Dn 3,75-81; Lc 21,29-33
Sábado: Rm 10,9-18; Sl 18; Mt 4,18-22
Domingo: Is 2,1-5; Sl 121; Rm 13,11-14, Mt 24,37-44

Você pode Gostar de:

16º Domingo do Tempo Comum (18.07)

16º Domingo do Tempo Comum Ano B – cor verde – 18/07/2021 1. Saudação Presidente …