Página Inicial / Animação Litúrgica / 1º Domingo do Advento

1º Domingo do Advento

 Ano A – XXIII – Nº 1423 – 1º Domingo do Advento – cor roxa – 01/12/2013
VINDE TODOS E DEIXEMO-NOS GUIAR PELA LUZ DO SENHOR
 (Is 2,5)
01. ACOLHIDA
Preparar o espaço celebrativo conforme o Advento, tempo de alegre espera no Senhor. Colocar na entrada da Igreja um tronco seco grande com um broto afixado nele, ex.: orquídea, ou outra planta verde. Preparar a Coroa do Advento que deverá ser conduzida na procissão de entrada. Montar o presépio aos poucos, reservando as imagens dos Reis Magos somente para a Epifania. Cantar de forma orante o refrão.
Desde a manhã preparo uma oferenda. E fico, Senhor, à espera do teu sinal. E, fico, Senhor, à espera do teu sinal. (bis)
Animador(a) – Queridos irmãos e irmãs, sejam todos bem vindos a esta celebração do mistério Pascal de Cristo. Hoje, damos início ao novo ano litúrgico e somos chamados à vigilância, a estar ativamente à espera, renovando nossa vida na mesma esperança que animou, durante tantos séculos, a caminhada do povo de Deus. Deixemo-nos guiar pela luz do Senhor, a fim de aprendermos com Ele a fazer história para construir uma nova sociedade. Na espera vigilante do Senhor que vem, cantemos com alegria.
Procissão de entrada conforme o costume.
02. CANTO INICIAL
No Tempo de Advento vamos preparar com esperança a vinda do Salvador, sua chegada esperemos com alegria, ao seu encontro caminhamos com amor. (bis)
1 – As nossas trevas Ele irá iluminar, enxugará nosso pranto e dor, por uma sociedade mais fraterna vamos acolher nosso Deus Libertador.
2 – Esperamos novo céu e nova terra, com alegrias entre cantos e louvor, que as famílias na fé se renovem e sejam sinais do verdadeiro amor.
Presidente – Na alegre esperança da vinda do Filho de Deus, façamos o sinal de nossa fé. Em nome do Pai…
Presidente – O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco. Bendito seja Deus…
03. ENTRADA DA PRIMEIRA VELA DA COROA DO ADVENTO (verde)
Presidente – A luz de Cristo que esperamos neste Advento enxugue todas as lágrimas, acabe com todas as trevas, console quem está triste e encha nossos corações da alegria de preparar sua vinda neste novo ano de graça. Acendamos a 1ª vela da Coroa do Advento, cantando.
Um(a) jovem, com veste verde, acende a primeira vela.
1 – Uma vela, na coroa, acendemos, toda sombra se esvai com sua luz; vigilantes, o Senhor esperamos: chegou o tempo do Advento de Jesus!
Meus irmãos, penitência e oração! Arrumemos nossa casa co’alegria! Logo a ela, o Senhor vai chegar, pelo ventre imaculado de Maria!
04. DEUS NOS PERDOA
Presidente – Preparando-nos plenamente para o nascimento de Jesus, em silêncio, reconheçamo-nos necessitados da misericórdia do Pai. (pausa) Confiantes na bondade do Senhor, confessemos os nossos pecados. Confesso a Deus Pai…
Presidente – Deus de amor e bondade tenha compaixão de nós, perdoe nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Amém.
– Senhor, tende piedade de nós. Senhor…
– Cristo, tende piedade de nós. Cristo…
– Senhor, tende piedade de nós. Senhor…
05. ORAÇÃO
Presidente – Senhor, nosso Deus, dai-nos esperar atentos a vinda de Cristo, vosso Filho. Que Ele, ao chegar, encontre-nos vigilantes na oração e proclamando o vosso louvor. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
Luz do universo, ó Deus da vida escutaremos tua Palavra. Seja hoje bênção, pra toda terra e a nós confirme a graça. (3x)
06. LEITURA DO LIVRO DO PROFETA ISAÍAS (2, 1-5)
07. SALMO RESPONSORIAL (121)
Que alegria, quando me disseram: “vamos à Casa do Senhor!” (bis)
– Que alegria, quando ouvi que me disseram: “Vamos à casa do Senhor”! E agora nossos pés já se detêm, Jerusalém, em tuas portas.
– Para lá sobem as tribos de Israel, as tribos do Senhor. Para louvar, segundo a lei de Israel, o nome do Senhor. A sede da justiça lá está e o trono de Davi.
– Rogai que viva em paz Jerusalém, e em segurança os que te amam! Que a paz habite dentro de teus muros, tranquilidade em teus palácios!
– Por amor a meus irmãos e meus amigos, peço: “A paz esteja em ti!” Pelo amor que tenho à casa do Senhor, eu te desejo todo bem!
08. LEITURA DA CARTA DE SÃO PAULO AOS ROMANOS (13, 11-14a)
09. CANTO DE ACLAMAÇÃO
Aleluia, Aleluia, Aleluia, Aleluia! (bis)
1 – Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade e a vossa salvação nos concedei!
10. PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO SEGUNDO SÃO MATEUS (24, 37-44)
11. PARTILHA DA PALAVRA
12. PROFISSÃO DE FÉ
Presidente – Na firme esperança da vinda de Cristo, professemos nossa fé. Creio em Deus Pai…
13. PRECES DA COMUNIDADE
Presidente – Confiantes na bondade do Pai, façamos os pedidos de nossa comunidade.
– Senhor, olhai pela vossa Igreja e dai ao Papa Francisco, aos bispos, aos padres, diáconos, religiosos e religiosas, leigos e leigas, sabedoria e discernimento para anunciar a Boa-Nova do vosso Reino a todos. Nós vos pedimos.
– Senhor, abençoai todas as pessoas e grupos que irão participar da novena em preparação ao Natal, para que compreendam o verdadeiro sentido de celebrar o nascimento de Jesus. Nós vos pedimos.
– Senhor, iluminai os responsáveis pela formação litúrgica, e as equipes de celebração e canto de nossa Igreja no mundo, para que seguindo as orientações da Sagrada Liturgia que completa 50 anos, dia 04 de dezembro, continuem à luz do Vosso Santo Espírito fazer das celebrações um lugar privilegiado de encontro com Cristo e os irmãos. Nós vos pedimos.
Presidente – Rezemos juntos a Oração da Campanha Nacional para a Evangelização.
Pai Santo, quisestes que a vossa Igreja fosse no mundo fonte de salvação para todas as nações, a fim de que a obra do Cristo que vem continue até o fim dos tempos. Aumentai em nós o ardor da evangelização, derramando o Espírito prometido, e fazei brotar em nossos corações a resposta da fé. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
14. APRESENTAÇÃO DOS DONS
Animador(a) – A vigilância representa estar atento aos sinais de Deus que se manifestam no dia a dia. É ser comprometido com Jesus e com o Reino que Ele veio anunciar. Apresentemos ao altar do Senhor nossa disposição de batizados em sermos luz no meio em que vivemos, fazendo apressar a manifestação do Reino de justiça e de paz que ainda não se concretizou plenamente entre nós.
Onde for possível, a jovem que acendeu a vela ergue a Coroa do Advento ou somente a vela (verde), enquanto se canta.
Seremos a voz que clamará ao mundo. Preparai os caminhos do Senhor!
Envia-nos, Senhor, a preparar os teus caminhos, contigo ao nosso lado, não iremos mais sozinhos.
15. CANTO DAS OFERENDAS
Onde for Celebração da Palavra, omite-se a 1ª estrofe.
1 – As nossas mãos se abrem, mesmo na luta e na dor e trazem pão e vinho, para esperar o Senhor.
Deus ama os pobres e se fez pobre, também, desceu à terra e fez pousada em Belém.
2 – As nossas mãos se elevam, para, num gesto de amor, retribuir a vida, que vem das mãos do Senhor.
3 – As nossas mãos se encontram na mais fraterna união. Façamos deste mundo, a grande “Casa do Pão!”
4 – As nossas mãos sofridas nem sempre têm o que dar, mas vale a própria vida de quem prossegue a lutar.
PAI NOSSO
Presidente – Vigilantes na esperança do Senhor que vem, rezemos confiantes ao nosso Pai. Pai Nosso…
18. ABRAÇO DA PAZ
Animador(a) – Ser vigilante é lutar contra tudo que destrói a felicidade no meio em que vivemos. Em silêncio, rezemos pedindo a paz.
Durante o tempo do Advento pode-se omitir o abraço da paz para realizá-lo com mais alegria no tempo do Natal.
19. CANTO DE COMUNHÃO (se houver)
Vem, ó Senhor, com o teu povo caminhar, teu Corpo e Sangue, vida e força vem nos dar. (bis)
1 – A Boa-Nova proclamai com alegria: Deus vem a nós, ele nos salva e nos recria. E o deserto vai florir e se alegrar, da terra seca flores, frutos vão brotar. (bis)
2 – Eis nosso Deus e ele vem para salvar, com sua força vamos juntos caminhar e construir um mundo novo e libertado do egoísmo, da injustiça e do pecado. (bis)
3 – Uma voz clama no deserto com vigor: “Preparai hoje os caminhos do Senhor”. Tirai do mundo a violência e ambição que não nos deixam ver no outro o nosso irmão. (bis)
4 – Distribui os vossos bens com igualdade, fazei na terra germinar fraternidade. O Deus da vida marchará com o seu povo, e homens novos viverão num mundo novo. (bis)
20. ORAÇÃO
Presidente – Senhor, nosso Deus, que nos prometeis a paz e a felicidade, guardai-nos vigilantes na oração e atentos aos sinais anunciadores da vinda do vosso Filho Jesus Cristo. Ele que é Deus convosco para sempre. Amém.
21. NOTÍCIAS E AVISOS
02/12: Aniversário Natalício de Dom Décio.
22. BÊNÇÃO
Presidente – Que o Deus onipotente e misericordioso vos ilumine com o Advento do seu Filho, em cuja vinda credes e cuja volta esperais, e derramai sobre vós as suas bênçãos. Amém.
– Que durante esta vida ele vos torne firmes na fé, alegres na esperança e solícitos na caridade. Amém.
– Alegrando-vos agora pela vinda do Salvador feito homem, sejais recompensados com a vida eterna, quando vier de novo em sua glória. Amém.
– Abençoe-vos o Deus de amor: Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
– Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.
23. CANTO FINAL
1 – Novo tempo de esperança, novo tempo de amor, nova espera de ternura pelo Cristo, meu Senhor.
2 – Nasce em mim meu Deus, nasce em mim meu Salvador, no meu sim cotidiano quero viver sempre o teu amor.
3 – Vive em mim meu Deus, vive em mim meu Salvador, eu sempre te direi sim com a tua Mãe até o fim.
PARTILHA DA PALAVRA
Isaías viveu tempos difíceis em que o povo, esgotado pelo peso dos tributos, era enganado pelas lideranças político-religiosas. O profeta tem uma visão acerca de Judá e Jerusalém. A visão fala de tempos futuros que para o bom entendedor, não são projetados para o fim da história ou além dela. Ao contrário, pretende suscitar, desde já, a virada histórica que surge a partir da tomada de consciência dos empobrecidos que não perderam a esperança nem a disposição em lutar. A visão se refere ao monte da casa do Senhor, ou seja, o monte Sião, sobre qual foi construído o Templo. Quando isso irá acontecer? Quando um povo consciente e organizado puxar a fila, deixando-se guiar pela luz do Senhor. “Eles transformarão suas espadas em enxadas e suas lanças em foices. Povo algum levantará a espada contra outro povo, nem mesmo farão exercícios de guerra”. Justiça, paz, desarmamento, bem-estar para todos: isso é o que o profeta intui a partir do reconhecimento do único verdadeiro Deus que caminha no meio do seu povo. Qual será o resultado disso? A transformação de toda a sociedade: não mais a torre de Babel, símbolo da desagregação social, e sim a criação do mundo novo, sem fronteiras, porque a norma última será a justiça que vem de Deus e transforma as relações entre as pessoas e os povos. A carta de São Paulo inicia com uma afirmação: “Vocês sabem em que tempo estamos vivendo: já é hora de acordar, pois nossa salvação está mais perto do que quando abraçamos a fé”. Paulo fala de um futuro próximo, que não e necessariamente a data do fim dos tempos. Ao contrário, fala de um futuro enquanto oportunidade oferecida a todos os que sonham e lutam com aquele tipo de sociedade pela qual Jesus deu a vida. O primeiro domingo do Advento propõe o tema da vigilância. Vigiar é solidarizar-se com Jesus, assumindo a causa dos que são continuamente condenados às mais variadas formas de morte em nossa sociedade. Se Isaías sugere que as comunidades cristãs puxem a fila em direção à justiça que gera a paz e o bem-estar de todos, Paulo pede que as mesmas comunidades apresentem símbolos de seu compromisso com o projeto de Deus. Este não se realiza de modo mágico ou extraordinário, mas sim mediante a ação solidária dos que transformam o momento presente em tempo de graça, salvação e vida para todos. Diante desta reflexão, o que nós precisamos fazer para que em nossa comunidade sejam manifestados os sinais do Reino?
REFLETINDO O ADVENTO
Toda a liturgia do Advento é apelo para se viver alguns comportamentos essenciais do cristão : a expectativa vigilante e alegre, a esperança, a conversão, a pobreza. Somente na vivência profunda destes elementos, o nascimento de Cristo terá um sentido profundo em nossa vida e não uma simples lembrança histórica, mas uma vivência concreta da espera daquele que há de nascer em nossos lares, em nossas comunidades. Advento, tempo de conversão. Não existe possibilidade de esperança e de alegria sem retornar ao Senhor de todo o coração, na expectativa da sua volta. A
vigilância requer luta contra a indiferença e a negligência; requer prontidão, e, portanto, desapego dos prazeres e bens terrenos. Os comportamentos fundamentais do cristão exigidos pelo espírito do Advento estão intimamente unidos entre si, de modo que não é possível viver a expectativa, a esperança e a alegria pela vinda do Senhor, sem uma profunda conversão. Por outro lado, a vigilância cristã exige um treinamento diário na luta contra o maligno; exige sobriedade e oração contínua: “sejam sóbrios e fiquem de prontidão”. (1 Pd 5,8-9)

Você pode Gostar de:

16º Domingo do Tempo Comum (18.07)

16º Domingo do Tempo Comum Ano B – cor verde – 18/07/2021 1. Saudação Presidente …