Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Solenidade de Nossa Senhora Aparecida

Solenidade de Nossa Senhora Aparecida

LITURGIA – Nossa Senhora Aparecida – “Fazei o que Ele vos disser!”

1.Acolhida
Celebramos, hoje, a solene festa de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil. ” Que a Virgem Maria interceda por nós!

2.Palavra de Deus
Est 5,1-2,2-3 – A rainha Ester, após longa penitência, apresentou-se perante o rei e intercedeu em favor de seu povo e foi atendida. Que a Virgem Maria, Senhora de Aparecida, interceda pelo Povo Brasileiro para que nosso sofrimento seja aliviado.
Ap 12,1.5.13.15-16 – A mulher descrita em Apocalipse, é o símbolo da Igreja perseguida pelo Império Romano (dragão), mas foi salva, Ela e seu Filho, pelo poder de Deus. Que Deus salve o Povo Brasileiro do sofrimento causado desgoverno de nossas autoridades públicas.
Jo 2,1-11 – Jesus inicia sua vida pública numa festa de casamento e lá estava Maria, Mãe de Jesus, intercedendo em favor dos noivos, constrangidos pela falta de vinho. Nossa Senhora Aparecida interceda mais uma vez em favor do Povo Brasileiro. Estamos precisando e como!

3.Reflexão.
Nossa Senhora Aparecida não é fonte de graças, não transformou a água em vinho nas Bodas de Caná, mas intercedeu e Jesus fez o milagre! O poder do milagre é Deus e Deus é a fonte de todas as graças, mas a Virgem Maria, sua Mãe, tem, evidentemente, o poder de intercessão. Ela pode e quer interceder por nós, com certeza!
A festa de casamento, narrada pelo Apóstolo João, vem cheia de simbolismos. Com certeza é uma festa popular de casamento, mas João fala da Nova Aliança de Deus com a humanidade. O Antigo Testamento já está esgotado (talhas vazias, destinadas para a purificação). Jesus, o noivo, é quem dá o próprio Sangue para a purificação da Humanidade. O vinho novo é o Sangue de Jesus, é a presença do amor infinito de Deus por nós.
Maria, que recebe o nome de mulher, é a esposa, aquela que intercede em favor dos convidados. Necessitados de perdão e de alegria da salvação. Com vinho generoso – Sangue de Jesus – a Igreja continua a festa de casamento, gozando a alegria do amor misericordioso de nosso Deus! Deus quer festa; não quer frustração e tristeza!
Em Caná da Galiléia, Jesus deu início à Nova Aliança em seu Sangue, libertando-nos da frustração e do constrangimento do pecado e fazendo-nos viver uma nova vida de filhos de Deus, redimidos por seu Sangue. Jesus antecipa a Aliança que haverá de consumar-se na Cruz, onde, de fato, Ele derramou todo o seu precioso Sangue.
Maria madruga na Igreja distribuindo-nos o Pão da Vida!

Frei Carlos Zagonel.

Você pode Gostar de:

Simpósio de Formação Ecumênica 2021

Estão abertas as inscrições ao Simpósio de Formação Ecumênica 2021 que acontecerá, de forma virtual, …