Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia 3º Domingo do Advento

Liturgia 3º Domingo do Advento

“Alegrai-vos no Senhor, pois, Ele está perto!”

1.Acolhida.
a Liturgia recomenda-nos a alegria – “Alegrai-vos sempre no Senhor!”.  O comércio, também, nos anuncia as alegrias do “Papai Noel!” Será que o “Papai Noel do comércio” anuncia a verdadeira alegria e para todos? Qual seria o presente que aguardamos neste Natal?

A alegria do Papai Noel não é para todos! E, pior ainda, ela arranca do coração de todos nós a fé em Jesus Cristo, ”o Filho de Deus e Salvador!”.  O Natal do Mundo é falso, injusto e maldoso! Ele não dá alegria permanente e rouba-nos o precioso dom da fé na vida eterna! O homem não foi criado para consumir; mas é um peregrino a caminho da vida divina de filhos de Deus vivo!

2.Palavra de Deus.
Is 61,1-2.10-11 – O profeta Isaías anuncia a libertação do Povo de Israel e seu retorno para a sua Pátria! Mas esta libertação é para os humildes, os feridos, os prisioneiros e para aqueles que aguardam redenção e liberdade! Será o tempo da graça do Senhor!

1Ts 5,16-24 – Os cristãos devem encher-se de alegria, evitar o mal e não apagar o Espírito Santo que os conduz pelos caminhos da salvação. Alegria, pois, nosso Deus é fiel e salvador!

Jo 1,6-8.19-28 – João Batista é testemunho da luz que veio como luz divina para nos salvar. Não basta crer que Jesus é o Filho de Deus vivo! Ele veio como Salvador, como aquele que tem o poder de batizar na força do Espírito Santo! Ele já está no meio de nós, embora, nós não o conhecemos, somos cegos para as coisas de Deus! Israel não percebeu a presença do Messias em seu meio!

3.Reflexão.
No Evangelho de Marcos (domingo passado) Jesus é apresentado como “Filho de Deus”; mas – hoje – o Apóstolo João, apresenta-o como “Luz do mundo!” Não basta confessá-lo Filho de Deus, precisamos acolhê-lo como luz e caminhar iluminados por sua presença e por sua Palavra! Jesus não é uma idéia maravilhosa; Ele é caminho: quem o aceita, caminha com Ele e como Ele!

O Comércio se apossou do “Natal de Jesus” e nos oferece a figura do “Papai Noel!”, materialista e maldoso: Não fala do Espírito de Deus que liberta e redime e nem é acessível para todos. Que Deus é esse que não é acessível para todos, especialmente, para os pobres? O “Papai Noel” não é motivo verdadeiro de alegria!  Sem Jesus, “o Filho de Deus vivo e salvador”, não há como alegrar-se, pois, Deus não está perto de nós, não está em nosso meio!

O mundo fala de liberdade e de libertação econômica, sexual, ideológica e de gênero. Ele quer libertar-nos de Deus, mas o que vemos é a fome crescer geometricamente, a morte (guerras, violência e droga) espalhar-se de modo incontrolável… E longe de Deus (já dizia Santo Agostinho) o nosso coração permanece inquieto, deprimido, enfermo e incurável! Jesus vem para que todos tenham vida e a tenham em abundância (inclusive, com pão e saúde para todos).

E somente Deus tem o poder de fazer brotar a planta, germinar a semente e a justiça entre os homens. Natal trouxe-nos Jesus Filho de Deus vivo e salvador que veio para anunciar e fazer acontecer a boa nova para os pobres e aflitos, os doentes e prisioneiros do pecado e da violência. O mundo ensina a pecar; Jesus ensina a amar!

“Que o Menino Jesus nos conserve puros
e prontos para acolhê-lo na sua nova vinda, como juiz!”

Frei Carlos Zagonel

http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=2876

Você pode Gostar de:

Liturgia da Festa de São Pedro e São Paulo 04.07.2021

“TU ÉS PEDRO E SOBRE ESTA PEDRA,CONSTRUIREI A MINHA IGREJA”. 1.Acolhida A Igreja católica celebra …