Natal do Senhor Jesus

NATAL DO SENHOR JESUS

Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um salvador, que é o Cristo Senhor (Lc 2,10)”. Estas reconfortantes palavras do Anjo, constituem a grande mensagem do Natal! Consoladoras e animadoras palavras, que hoje, também, devem ecoar em nossos corações. Fomos agraciados com mais um Natal, festa magna do calendário litúrgico-cristão, em que celebramos o grande mistério da encarnação do Divino salvador. As profecias se realizaram! Deus cumpriu sua promessa enviando o seu amado Filho! Quando chegou a plenitude dos tempos, fixada pelo desígnio insondável do Pai, o filho de Deus assumiu natureza do homem para reconciliar a humanidade com o seu criador. O profeta Isaias, nos apresenta Jesus como o “Emanuel”, isto é, o “Deus-conosco”. Alguém que vem para fazer parte da nossa história e jornada da vida

 O natal de Jesus é, portanto, a plena inserção de Deus no contexto vivencial humano. A encarnação de Jesus é um profundo gesto de solidariedade com os Homens. Por isso, o Natal  é ocasião para compreendermos o valor do amor solidário pelos irmãos. Ao contemplarmos o presépio, vemos o exemplo do amor gratuito e universal. Pois, o verdadeiro amor, revelado pelo menino Deus, tem dois  aspectos: gratuidade e universalidade.

Gratuidade: Um filho nos foi dado de graça pelo amoroso Deus! Precisamos, também, aprender esta lição. Buscar, desejar e fazer o bem, sem querer ou esperar nada do outro! É o sentido da gratuidade da vida! Naturalmente que esta atitude contraria a lógica do mercado consumista e mercantilista do “toma lá, da cá”!

Universalidade, que significa: Jesus veio para todos os povos da terra. Estes povos e suas culturas, foram representados pelos Reis Magos! Assim, o natal nos comunica a mística da vida fraterna, solidária e de tolerância com as pessoas e diferentes grupos culturais, imitando o mistério da encarnação de Jesus. Precisamos aprender a conviver com as diferenças. Natal é, Portanto a grande festa da solidariedade universal.

É comemorado em todo mundo, até mesmo onde a população cristã é minoria.  No mundo inteiro esta data se reveste de certa ternura e magia, despertando nas pessoas sentimentos cristãos, muitas vezes adormecidos, como: alegria, amizade, confraternização, gestos de bondade e reconciliação com o próximo.  Estes sentimentos são frutos maravilhosos do Natal que enobrecem nossos corações e dignificam a vida. A arvore de  Natal, símbolo da vida, deve ser enfeitada de bons frutos, para recebermos aquele que é a verdadeira vida: Jesus, salvador! Ora, o fruto mais lindo do natal é a amizade sincera que construímos com Deus e com os irmãos. Não esqueçamos que os bons e verdadeiros amigos são, também, presentes que recebemos de Deus. São presentes que se fazem “presença” o ano inteiro! Os verdadeiros amigos não os compramos em pacotes!

Não há dinheiro que os possam pagá-los! Os brindes natalinos que trocamos são desdobramentos da  incontida alegria, por causa da presença do grande amigo: a adorável pessoa de Jesus Cristo, presente na cotidianidade da nossa vida. Portanto, exultemos de alegria, pois nasceu o Salvador do mundo, verdadeira paz e alegria para todos! Abramos as portas do coração para sermos transformados e iluminados pela luz de Deus. Feliz, santo  e renovador natal par todos!
Pe. Deusdédit é sacerdote Diocesano e Pároco da Paróquia C. Imaculado de Maria ( Cuiabá)

Você pode Gostar de:

Liturgia da Festa de São Pedro e São Paulo 04.07.2021

“TU ÉS PEDRO E SOBRE ESTA PEDRA,CONSTRUIREI A MINHA IGREJA”. 1.Acolhida A Igreja católica celebra …