Página Inicial / Animação Litúrgica / Solenidade da Epifania do Senhor

Solenidade da Epifania do Senhor

SOLENIDADE DA EPIFANIA DO SENHOR EM JESUS A SALVAÇÃO É OFERECIDA A TODOS
03 de janeiro de 2016 
ANO DA MISERICÓRDIA – Ano C
Cor Litúrgica: Branco
A: Irmãos e irmãs: nesta Solenidade da Epifania do Senhor, os Reis Magos nos ensinam a reconhecer em Cristo o Deus Salvador que deseja habitar em nossos corações. Ele é a Luz que ilumina a nossa existência e nos fortalece na vivência missionária da fé. Fiquemos de pé e iniciemos, com entusiasmo, esta Santa Missa.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – R.: EIS QUE VEIO O SENHOR DOS SENHORES, EM SUAS MÃOS, O PODER E A REALEZA. (BIS)/ 1. Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, Vossa justiça ao descendente da realeza! Com justiça Ele governe o vosso povo, com equidade Ele julgue os vossos pobres./ 2. Libertará indigente que suplica, e o pobre ao qual ninguém quer ajudar. Todos os povos serão nele abençoados, todas as gentes cantarão o seu louvor!/ 3. Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito como era no princípio, agora e sempre.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: O Senhor que encaminha os nossos corações para o amor de Deus e a constância de Cristo esteja convosco! TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: Irmãos e irmãs, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os santos mistérios. (Pausa). Senhor, rei da paz, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, luz nas trevas, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, imagem do homem novo, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus de bondade e misericórdia tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, que hoje revelastes o vosso Filho às nações, guiando-as pela estrela, concedei aos vossos servos e servas que já vos conhecem pela fé, contemplar-vos um dia face a face no céu. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
Anim.: Irmãos amados: em meio às trevas da vida, Cristo é a luz que resplandece no céu de nossa história. Ouçamos, com reverência, as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (Is 60, 1-6) – Leitura do Livro do Profeta Isaías.
1Levanta-te, acende as luzes, Jerusalém, porque chegou a tua luz, apareceu sobre ti a glória do Senhor. 2Eis que está a terra envolvida em trevas, e nuvens escuras cobrem os povos; mas sobre ti apareceu o Senhor, e sua glória já se manifesta sobre ti. 3Os povos caminham à tua luz e os reis ao clarão de tua aurora. 4Levanta os olhos ao redor e vê: todos se reuniram e vieram a ti; teus filhos vêm chegando de longe com tuas filhas, carregadas nos braços. 5Ao vê-los, ficarás radiante, com o coração vibrando e batendo forte, pois com eles virão as riquezas de além-mar e mostrarão o poderio de suas nações; 6será uma inundação de camelos e dromedários de Madiã e Efa a te cobrir; virão todos os de Sabá, trazendo ouro e incenso e proclamando a glória do Senhor. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (Do Salmo 71/72)
R.: AS NAÇÕES DE TODA A TERRA HÃO DE ADORAR-VOS, Ó SENHOR!. / 1. Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, / vossa justiça ao descendente da realeza! / Com justiça ele governe o vosso povo, / com equidade ele julgue os vossos pobres. / 2. Nos seus dias a justiça florirá/ e grande paz, até que a lua perca o seu brilho!/ De mar a mar estenderá o seu domínio,/ e desde o rio até os confins de toda a terra! / 3. Os reis de Társis e das ilhas hão de vir/ e oferecer-lhe seus presentes e seus dons;/ e também os reis de Seba e de Sabá/ hão de trazer-lhe oferendas e tributos./ Os reis de toda terra hão de adorá-lo,/ e todas as nações hão de servi-lo./ 4. Libertará o indigente que suplica,/ e o pobre ao qual ninguém quer ajudar./ Terá pena do indigente e do infeliz, e a vida dos humildes salvará.
8. 2ª LEITURA (Ef 3, 2-3a .5-6) – Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios.
Irmãos: 2Se ao menos soubésseis da graça que Deus me concedeu para realizar o seu plano a vosso respeito, 3ae como, por revelação, tive conhecimento do mistério. 5Este mistério, Deus não o fez conhecer aos homens das gerações passadas, mas acaba de o revelar agora, pelo Espírito, aos seus santos apóstolos e profetas: 6os pagãos são admitidos à mesma herança, são membros do mesmo corpo, são associados à mesma promessa em Jesus Cristo, por meio do Evangelho. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. CANTO DE ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA! / Vimos sua estrela no Oriente. / E viemos adorar o Senhor.
10. PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO – (Mt 2, 1-12) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: 1Tendo nascido Jesus na cidade de Belém, na Judeia, no tempo do rei Herodes, eis que alguns magos do Oriente chegaram a Jerusalém, 2perguntando: “Onde está o rei dos judeus, que acaba de nascer? Nós vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo”. 3Ao saber disso, o rei Herodes ficou perturbado, assim como toda a cidade de Jerusalém. 4Reunindo todos os sumos sacerdotes e os mestres da Lei, perguntava-lhes onde o Messias deveria nascer. 5Eles responderam: “Em Belém, na Judeia, pois assim foi escrito pelo profeta: 6‘E tu, Belém, terra de Judá, de modo algum és a menor entre as principais cidades de Judá, porque de ti sairá um chefe que vai ser o pastor de Israel, o meu povo”. 7Então Herodes chamou em  segredo os magos e procurou saber deles cuidadosamente quando a estrela tinha aparecido. 8Depois os enviou a Belém, dizendo: “Ide e procurai obter informações exatas sobre o menino. E, quando o encontrardes, avisai-me, para que também eu vá adorá-lo”. 9Depois que ouviram o rei, eles partiram. E a estrela, que tinham visto no Oriente, ia adiante deles, até parar sobre o lugar onde estava o menino. 10Ao verem de novo a estrela, os magos sentiram uma alegria muito grande. 11Quando entraram na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Ajoelharam-se diante dele, e o adoraram. Depois abriram seus cofres e lhe ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra. 12Avisados em sonho para não voltarem a Herodes, retornaram para a sua terra, seguindo outro caminho. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR.
11. ANÚNCIO DO DIA DA PÁSCOA
P.: Irmãos caríssimos, a glória do Senhor manifestou-se, e sempre há de manifestar-se no meio de nós até a sua vinda no fim dos tempos. Nos ritmos e nas vicissitudes do tempo recordamos e vivemos os mistérios da salvação. O centro de todo o ano litúrgico é o Tríduo do Senhor crucificado, sepultado e ressuscitado, que culminará no Domingo da Páscoa, este ano a 27 de março. Em cada Domingo, Páscoa semanal, a Santa Igreja torna presente este grande acontecimento, no qual Jesus Cristo venceu o pecado e a morte. Da celebração da Páscoa do Senhor derivam todas as celebrações do Ano Litúrgico: as Cinzas, início da Quaresma, a 10 de fevereiro; a Ascensão do Senhor, a 8 de maio; Pentecostes, a 15 de maio; o primeiro Domingo do Advento, a 27 de novembro. Também nas festas da Santa Mãe de Deus, dos Apóstolos, dos Santos e na Comemoração dos Fiéis Defuntos, a Igreja peregrina sobre a terra proclama a Páscoa do Senhor. A Cristo que era, que é e que há de vir, Senhor do tempo e da história, louvor e glória pelos séculos dos séculos. Amém.
12. HOMILIA
13. SÍMBOLO NICENO-CONSTANTINOPOLITANO – Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis. Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigênito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos: Deus de Deus, luz da luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não criado, consubstancial ao Pai. Por Ele todas as coisas foram feitas. E por nós, homens, e para nossa salvação desceu dos céus e se encarnou pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, e se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras, e subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai. E de novo há de vir, em sua glória, para julgar os vivos e os mortos; e o seu reino não terá fim. Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida, e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele que falou pelos profetas. Creio na Igreja, una, santa, católica e apostólica. Professo um só batismo para remissão dos pecados. E espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo que há de vir. Amém.
14. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos caríssimos, na Epifania do Senhor, elevemos a Deus as nossas preces pelas necessidades da Igreja e do mundo inteiro, dizendo: Cristo, Luz dos povos, ouvi-nos!
TODOS: CRISTO, LUZ DOS POVOS, OUVI-NOS!
1) Pelo Santo Padre, o Papa Francisco, para que tenha sempre a alegria de levar a Boa Nova da Salvação a todos os povos, até os confins da terra, e o faça por meio do serviço humilde e misericordioso, rezemos ao Senhor.
TODOS: CRISTO, LUZ DOS POVOS, OUVI-NOS!
2) Pelos nossos governantes, para que respeitem o espaço de Deus também na vida pública e promovam a justiça e a solidariedade na sociedade, rezemos ao Senhor.
TODOS: CRISTO, LUZ DOS POVOS, OUVI-NOS!
3) Por todos os batizados, para que tenham a coragem de viver e testemunhar sua fé, nos ambientes da família e do trabalho e em todas as circunstâncias da vida e do convívio humano, rezemos ao Senhor.
TODOS: CRISTO, LUZ DOS POVOS, OUVI-NOS!
4) Por todos nós aqui reunidos, para que não nos contentemos com uma vida medíocre e sejamos sempre fascinados pelo que é bom, verdadeiro e belo, rezemos ao Senhor.
TODOS: CRISTO, LUZ DOS POVOS, OUVI-NOS!
(Preces Espontâneas)
P: Senhor nosso Deus, que chamastes os pagãos à luz da fé, guiai os que nas trevas Vos procuram para que possam contemplar o Vosso rosto no esplendor da glória celeste. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
TODOS: Amém.
LITURGIA EUCARÍSTICA
15. CANTO DE OFERTAS – 1. Nas terras do Oriente, surgiu dos céus uma luz: que vem brilhar sobre o mundo e para Deus nos conduz. / R.: NASCEU JESUS SALVADOR! ALELUIA, ALELUIA! É ELE O CRISTO SENHOR; ALELUIA, ALELUIA! / 2. Nasceu-nos hoje um menino, um filho que nos foi dado. É grande e tão pequenino, Deus forte é Ele chamado. / 3. Cantai com muita alegria, que grande amor Deus nos tem! Pequeno, pobre, escondido, nasceu por nós em Belém.
16. P.: Orai, irmãos e irmãs…
17. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus, olhai com bondade as oferendas da vossa Igreja, que não mais vos apresenta ouro, incenso e mirra, mas o próprio Jesus Cristo, imolado e recebido em comunhão nos dons que o simbolizam. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
18. ORAÇÃO EUCARÍSTICA I – MR (p. 469) – Prefácio da Epifania do Senhor – Cristo, luz dos povos – MR (p. 413)
19. RITO DA COMUNHÃO
20. CANTO DE COMUNHÃO – R.: VIMOS SUA ESTRELA NO ORIENTE… ASSIM VIMOS ADORAR O REI DA GENTE./ 1. Onde foi que nasceu/ O Rei dos Judeus? Em Belém da Judeia/ Conforme diz Miqueias./ 2. No lugar da estrebaria/ Se deteve a estrela guia. Encontraram com alegria/ O Menino com Maria./ 3. E abrindo os seus tesouros/ Deram incenso, mirra e ouro/ Glória ao Pai e ao Menino/ E ao Espírito Divino.
21. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: Ó Deus, guiai-nos sempre e por toda parte com a vossa luz celeste, para que possamos acolher com fé e viver com amor o mistério de que nos destes participar. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL – MR (p. 521)
P.: O Senhor esteja convosco.
TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS.
P.: Deus, que vos chamou das trevas à sua luz admirável, derrame sobre vós as suas bênçãos e vos confirme na fé, na esperança e na caridade.
TODOS: AMÉM.
P.: Porque seguis confiantes o Cristo, que hoje se manifestou ao mundo como luz entre as trevas, Deus vos torne também uma luz para os vossos irmãos.
TODOS: AMÉM.
P.: Terminada a vossa peregrinação, possais chegar ao Cristo Senhor, luz da luz, que os magos procuraram guiados pela estrela e com grande alegria encontraram.
TODOS: AMÉM.
P.: Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
P.: Ide em paz e o Senhor vos acompanhe!
TODOS: GRAÇAS A DEUS.

Preparando a Partilha da Palavra
Hoje celebramos a manifestação do Messias para além das fronteiras judaicas, isto é, para os povos pagãos. E como Ele se manifesta? Os pagãos o chamam de “Rei dos judeus”, a quem eles querem adorar. Mas como é seu “reinado”? Totalmente oposto à imagem dos poderes oficiais. Não nascido na capital, mas na periferia (em Belém). O inverso da tirania do rei Herodes. O poder alternativo nascido em Belém: Jesus. É este que os magos reconhecem e reverenciam. O Evangelho de hoje nos manifesta que “o verdadeiro rei dos judeus não é o violento (assassino), prepotente e politiqueiro Herodes, lacaio do poder romano opressor. E a sede deste poder não está em Jerusalém, onde o poder religioso contemporiza com Herodes, servindo-lhes de suporte ideológico. Herodes e a cidade inteira se agitam com o anúncio do novo rei”. O verdadeiro rei é um recém nascido na periferia da capital. Daí é que “vai sair o verdadeiro líder alternativo, o chefe-pastor, aquele que vai defender o povo da ganância dos exploradores. A festa da Epifania é a grande convocação que Deus faz, a fim de que todas as nações e raças encontrem forças para tornar humano e fraterno o nosso mundo. Essa é, no fundo, a expectativa de Deus que transparece em toda a Bíblia. Mas é em Jesus que ela toma corpo e forma, aparecendo como proposta oferecida a todos. Contudo, a ganância e o desejo de poder – presente no Herodes do tempo de Jesus e nos Herodes de todos os tempos – tentam sufocar essa esperança. Porém, os homens de boa vontade têm uma “estrela”, não cessam de “sonhar” um caminho alternativo, que não passa pelos poderosos, mas nasce do menino-pastor. Essa caminhada é cheia de dificuldades, mas é Deus que a ilumina, gerando força e vida nova. Que a Palavra que ouvimos e celebramos nos ajude a seguir a lógica salvadora de Deus, que nasce do pobre na periférica vila de Belém.

LEITURAS DA SEMANA
2ª: 1Jo 3,22–4,6; Sl 2,7-8.10-11 (R/. 8a); Mt 4,12-17.23-25
3ª: 1Jo 4,7-10; Sl 71(72),1-2. 3-4ab. 7-8 (R/. cf. 11); Mc 6,34-44
4ª: 1Jo 4,11-18; Sl 71(72),1-2. 10-11. 12-13 (R/. cf. 11); Mc 6,45-52
5ª: S.Raimundo de Penyafort Presb., MFac.1Jo 4,19 – 5, 4; Sl 71(72),1-2. 14-15bc. 17 (R/. cf. 11); Lc 4,14-22a
6ª: 1Jo 5,5-13; Sl 147 (147B),12-13. 14-15. 19-20 (R/. 12a); Lc 5,12-16
Sáb: 1Jo 5,14-21; Sl 149,1-2. 3-4.5-6a.9b (R/. 4a); Jo 3,22-30
Segunda semana do Saltério

Você pode Gostar de:

16º Domingo do Tempo Comum (18.07)

16º Domingo do Tempo Comum Ano B – cor verde – 18/07/2021 1. Saudação Presidente …