Alegria do Natal

presepio

“Eis que vos anuncio uma grande alegria: Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um salvador, que é o Cristo Senhor (Lc,210)”. Estas palavras jubilosas e esperançosas ditas aos humildes pastores de Belém, os primeiros adoradores de Jesus, constituem a grande mensagem do Natal. Estas iluminadoras palavras, devem ecoar, hoje, em nossos corações e consciências. Fomos agraciados com mais um Natal, festa magna do calendário litúrgico-cristão, em que celebramos o grande mistério da encarnação do Divino salvador. Viva as profecias que se realizaram! Deus cumpriu sua promessa enviando o seu amado Filho! Chegando a plenitude dos tempos, fixada pelo desígnio insondável do Pai, o filho de Deus assumiu natureza humana, adentrando em nossa história, a fim de reconciliar a humanidade com o seu criador. Os cristãos têm muitos motivos pra se alegrarem com o nascimento de Jesus. Pois, Ele é o melhor presente de Deus para com a humanidade. Ao contemplarmos o presépio, vemos o exemplo do amor gratuito e universal de Deus. Esse verdadeiro amor, revelado pelo menino Deus, tem dois aspectos: Amor gratuito e universal. Gratuidade: um filho nos foi dado de graça pelo amoroso Deus! Precisamos, também, aprender esta lição. Querer, desejar e fazer o bem ao outro, sem querer ou esperar nada do outro! É o sentido da gratuidade da vida e do verdadeiro amor! Naturalmente que esta atitude contraria a lógica do mercado consumista e mercantilista do “toma lá, da cá”!
Universalidade significa: Jesus veio para todos os povos da terra, rompendo com o particularismo judaico. Os povos e suas culturas foram representados pelos pobres, humildes e marginalizados pastores de Belém e, posteriormente, pelos Reis Magos! Assim, o natal nos revela a mística da solidariedade e tolerância com as todas as pessoas e culturas. A sabedoria consiste em aprender a conviver com as diferenças! Natal é, Portanto, a grande festa da solidariedade universal. Por isso, é comemorado em todo mundo, até mesmo onde a população cristã é minoria.
Em fim, no mundo inteiro esta data se reveste de certa ternura e magia, despertando nas pessoas sentimentos cristãos, muitas vezes adormecidos, tais como: alegria, amizade, confraternização, gestos de bondade e reconciliação com o próximo. Então, o verdadeiro Natal consiste em refazer e reconstruir as relações de amizades perdidas. Não esqueçamos que os bons e verdadeiros amigos são, também, presentes que recebemos de Deus. Lembre-se: Os verdadeiros amigos não os compramos em pacotes! Não há dinheiro que os possam pagá-los! Portanto, cultivar os bons amigos. É preciso aprender ter e ser amigo!
Neste Natal, abramos as portas do coração para sermos transformados e iluminados por aquele que é o “sol da justiça”: a adorável pessoa de Jesus, o mensageiro do Pai!
Feliz, santo e renovador natal para todos!
Pe. Deusdédit é da Pároco da Paróquia Coração Imaculado de Maria (Arquidiocese de Cuiabá-MT)
Vigário Geral da Arquidiocese de Cuiabá

Você pode Gostar de:

Liturgia do 13º Domingo do Tempo Comum 27.06.2021

“DEUS NÃO FEZ A MORTE E NEM TEM PRAZER COM A DESTRUIÇÃO DOS VIVOS!” 1.Acolhida …