Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia 2º Domingo do Advento

Liturgia 2º Domingo do Advento

“Levanta-te, Jerusalém,vem a ti a alegria de teu Deus!”

1.Acolhida.
Alegremo-nos com a vinda de nosso Deus. Ele vem para nos libertar do pecado e da opressão deste mundo injusto. O Povo de Israel caminhou triste para o exílio – conseqüência de seus pecados – mas, agora, alegra-se com a certeza do amor misericordioso e libertador de seu Deus.
Quais são os “castigos” (sofrimentos) causados por nossos pecados e qual é a esperança e a alegria que a vinda de nosso Deus pode nos dar? O Senhor vem e caminhará conosco, Ele estará em nosso meio como salvador! Promessa de nosso Deus!

2.Palavra de Deus.
Ba 5,1-9 – O profeta Baruc ordena que Jerusalém se alegre e se vista como em dia de festa, pois o Senhor vai libertá-la! Seus caminhos serão endireitados e aplainados! Deus vem a nós por caminhos preparados por Ele mesmo. Ele quer salvar-nos, seu amor é misericordioso!
Fl 1,4-11 – Paulo se alegra com a comunidade de Filipos, pois conserva sua fidelidade a Jesus! Colabora na evangelização e aguarda a vinda do Senhor. Que ninguém nos roube a fidelidade a Jesus e a perseverança nos trabalhos de evangelização em sua Igreja.
Lc 3,1-6 – O evangelista Lucas indica o caminho dos poderosos (que não vão reconhecer Jesus) e a missão humilde de João Batista (que vai preparar os caminhos para o Salvador). Por quais caminhos virá a nossa salvação? Com certeza, não virá pelo caminho sugerido pelo mundo, mas pela pregação dos profetas que nos recomendam um caminho de conversão e de penitência! Não nos enganemos! Façamos penitência preparando nosso encontro com Jesus!

3.Reflexão.
O Povo de Israel está no exílio, pagando por seus pecados, e sem esperança de libertação! Deus vai libertá-lo e vai facilitar-lhe a volta para terra natal. Jerusalém estará em festa, coberta de justiça e ornada com uma coroa de glória! O povo foi para o exílio por causa de seus pecados, mas retorna para sua terra natal pelo poder misericordioso de Deus. Esta profecia de Baruc tem alguma relação com nossa situação e com nossas esperanças? Todos nós esperamos um mundo melhor, não é verdade? Mas, quais são as melhorias que precisamos introduzir em nossa vida?
Deus, com certeza, virá salvar-nos, mas a sua libertação não virá pelo caminho dos poderosos (Império romano, Herodes e os grandes sacerdotes), mas pelo caminho indicado por João Batista: um caminho de conversão e de penitência: “preparai o caminho do Senhor, endireitar suas veredas e aplainai as estradas por onde o Salvador vai chegar”. Quais são os caminhos tortos de nossa vida que precisam ser endireitados e aplainados para acolher Jesus neste Natal? Jesus veio em seu Natal – veio humilde, pobre e peregrino – mas virá, de novo, em sua glória para julgar e para demonstrar que suas Palavras se cumprem ao pé da letra! Ele virá para julgar e dar a cada um de acordo com as obras praticadas pela vida a fora!
“Oh Deus, concedei ardente desejo de possuir o reino para que, acorrendo ao seu encontro com nossas boas obras, sejamos reunidos à sua direita na comunidade dos justos!” Jesus veio para nos salvar, Ele virá para julgar o universo todo e dar a cada um de acordo com o que praticou. Natal é memória e profecia, ao mesmo tempo. E as profecias de Deus sempre se realizam! Esqueçamos o “Natal do Papai Noel” e vivamos o “Natal de Jesus” que deseja vir para consolar o coração de cada um de nós!

Jesus veio, Jesus virá e Jesus vem consolar àqueles que o desejam!

Frei Carlos Zagonel
Fonte: http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=3540

Você pode Gostar de:

Papa Francisco: o Senhor é a rocha sobre a qual construir a vida

Dizer e fazer. Areia e rocha. Alto e baixo. A homilia do Papa Francisco na …