Página Inicial / Noticias do Mundo / Sexta-feira da Misericórdia: o Papa vai à periferia de Roma

Sexta-feira da Misericórdia: o Papa vai à periferia de Roma

O Papa Francisco, retomando o compromisso pastoral das ‘sextas-feiras da Misericórdia’, na tarde de hoje (07/12) foi à periferia da capital italiana para visitar pessoas doentes com problemas econômicos e jovens com problemas mentais.
Silvonei José – Cidade do Vaticano

 

“As 15h30, locais desta sexta-feira, – informa uma nota da Sala de Imprensa do Vaticano – o Papa saiu da Casa Santa Marta para uma das suas visitas surpresas acompanhado por Dom Rino Fisichella, presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização. Desta vez o Papa visitou duas realidades da extrema periferia sul de Roma”.
A primeira etapa do Papa, na área de Trigoria, foi a CasAmica Onlus, uma estrutura que acolhe pessoas doentes que devem receber atendimento hospitalar contínuo, acompanhados de suas famílias. “Trata-se de pessoas com dificuldade econômica muito grave, que não têm recursos suficientes para prover o sustento primário cotidiano.  Os hóspedes da estrutura – observa a nota da Sala de Imprensa do Vaticano – são principalmente italianos e chegam das regiões do sul, forçados a se transferirem frequentemente para os principais centros de saúde de Roma para tratamento; presentes também algumas famílias do norte da África e do Leste europeu”.
As estruturas hospitalares que auxiliam os hóspedes da associação que sofrem de patologias muito graves, como tumores ou leucemia, são o Campus Biomédica, o Instituto Nacional de Câncer Regina Elena e o Hospital Pediátrico Bambino Gesù. O serviço oferecido nestes centros coloca em evidência o fenômeno das “migrações de saúde”, somado ao fardo de dificuldades e pobreza que isso acarreta.
O Papa também ouviu a história de Aquiles e de Andrei, duas crianças de 13 e 11 anos com câncer, hóspedes na estrutura junto com seus pais; também as histórias de Sandra e de Plamen da Bulgária e a de Arwa que vem do Marrocos, crianças de 3 a 5 anos com doenças hematológicas. Antes de saudá-los, o Santo Padre deixou um pergaminho como recordação do encontro e entregou alguns presentes para as famílias.
Em Seguida o Papa foi para a comunidade terapêutica de reabilitação “Il Ponte e l’Albero (A Ponte e a Árvore) no bairro Laurentino, uma área muito difícil na periferia sul de Roma. Os hóspedes da estrutura são doze jovens com problemas mentais, que experimentaram condições familiares que não tornaram possível melhorias em sua situação.
“O Papa – destaca a nota do Vaticano – a pé, subiu duas escadarias da ‘ponte’, (da estrutura), chegando até os jovens, surpreendendo-os no meio de uma de suas atividades. Com esta visita, Francisco atendeu o desejo desses jovens, que haviam escrito meses atrás uma carta a ele contando sobre as suas dificuldades diárias derivadas de problemas mentais, bem como a vontade e seus esforços de continuar no caminho da cura junto com os médicos e os operadores. Escreveram ainda sobre o desejo de uma visita do Papa. Francisco sentou-se com eles, ouviu-os e encorajou-os, respondendo suas perguntas. “O Papa deixou como presente um grande panetone de 10 kg para as próximas festas de Natal. Na conclusão da visita o Papa retornou ao Vaticano.

https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2018-12/sexta-feira-misericordia-papa-francisco-vaticano-visita.html

Você pode Gostar de:

Papa Francisco: o Senhor é a rocha sobre a qual construir a vida

Dizer e fazer. Areia e rocha. Alto e baixo. A homilia do Papa Francisco na …