Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 3º Domingo do Advento 17.12.2017

Liturgia – 3º Domingo do Advento 17.12.2017

“A LUZ VIRÁ E RESPLANDECERÁ O NOVO DIA!”
1.Acolhida.
“A esperança é a última que morre” diz o provérbio popular. Celebramos o Natal com alegria, pois, Deus virá em nosso socorro! Esperamos sua vinda em nossa vida! Os antigos esperavam pelo Messias; nós esperamos o nascimento de Jesus e uma vida melhor, inclusive, material! Mas não somos materialistas e nem adeptos de um “Papai Noel” paganizado!
O Espírito do Senhor está sobre nos e anuncia a unção divina, a alegria de uma “veste nova”, um anel e joias brilhantes! O profeta apela para festas populares para sinalizar os bens divinos que o Menino Jesus vai trazer. Que a Luz divina ilumine nossa vida neste mundo de sofrimento e afastado de Deus!

2.Palavra de Deus.
Is 61,1-11 – O profeta Isaías fala de esperança e de superação das dificuldades, inclusive, materiais; Deus vai reconstruir o pais, não obstante a maldade dos antigos e modernos. Somente em Deus encontramos a alegria de viver aguardando o dia de sua vinda para completar sua promessa. Jesus vem para revestir-nos de veste nova e brilhante.

1Ts 5,16-24 – Paulo anuncia aos tessalonicenses uma vida melhor, repleta do espírito de Deus: “Que o próprio Deus da paz vos santifique e nos conserve sem mancha para acolher o Deus Menino neste Natal”.

Jo 1,6-8.19-28 – João Batista é o testemunho do Messias. É luz que brilha nas trevas! Mas todos somos chamados para dar testemunho da chegada do “Deus Menino” em nossa vida diária! Jesus é a luz divina e quem descobre Jesus vive iluminado. A Lei Antiga falava muito; o Natal não é falação, mas vida intensa e iluminada por dentro! Jesus é a luz do mundo, a luz que ilumina por dentro!

3.Reflexão.
O profeta “Isaías” não é uma única pessoa, mas são três profetas com o mesmo nome. O primeiro anuncia o exílio e a misericórdia de Deus; o segundo, vive no meio dos exilados, e fala da esperança da volta para a própria terra, e o terceiro anuncia a reconstrução da cidade e do templo. Deus não abandona o seu Povo, mesmo quando este se afasta pelo pecado! Para os orgulhosos não há “Boa Notícia neste Natal!” Eles estão seguros com seu dinheiro mal havido e escondido em “Paraísos fiscais”. A “Boa Notícia” é para os pobres e humildes: “O Senhor me enviou para dar a “Boa Nova” para os humildes”. Nós podemos até discordar da política de Deus, mas Ele reserva a salvação para os empobrecidos, para os doentes vítimas da injustiça deste mundo.

Natal não é feriado prolongado! Natal é a festa da esperança e da salvação. Natal é certeza que Deus não nos abandona; pelo contrário, Ele nos arranca do pecado e caminha conosco rumo à salvação eterna. Não é a “festa do carro novo”, mas é o brilho divino de Jesus, o Filho de Deus, que veio salvar-nos para a vida eterna e feliz!

Natal é luz até de “Papai Noel”; mas este precisa de energia elétrica. Jesus é a luz, é o brilho de Deus, Pai misericordioso e nosso Salvador. O mundo pagão é um mundo sem alma e sem direção! Apenas sabemos que vamos morrer e desconhecemos aquele que está em nosso meio, capaz de nos salvar!

Somos cristãos e nem sabemos direito quem é Jesus! Pobre mundo cristão que confunde Jesus com Papai Noel!

Frei Carlos Zagonel

http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=4877

Você pode Gostar de:

Aniversário de nosso Arcebispo Dom Milton Santos (23.09)

A Arquidiocese de Cuiabá está em festa neste domingo dia 23 de setembro 2018, pois …