Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 4ºDomingo do Advento 24.12.2017

Liturgia – 4ºDomingo do Advento 24.12.2017

“Céus deixai cair o orvalho – Abra-se a terra e brote o Salvador!
1.Acolhida.
Vamos acolher o Salvador com o coração aberto e sedento Jesus está à porta de nosso coração! Vamos abri-la para que Ele possa entrar e nos salvar.
Que significa para você, irmão/irmã, acolher Jesus neste Natal?
Não afogue suas angustias na comida, na bebida e na diversão, como se faz na “Festa pagã do Papai Noel”. Jesus é o Salvador, o verdadeiro orvalho que alivia nossos sofrimentos da vida presente, é o “pão divino”, descido do céu para nos alimentar!

2.Palavra de Deus.
2Sm 7,1-16 – O rei Davi, movido por sentimento de gratidão e de respeito, pensou construir um templo para seu Deus; mas é Deus quem vai construir o seu próprio e exclusivo templo: “O Verbo de Deus, acolhido no seio de Maria, permanece entre nós e caminha conosco pelas estradas da vida”. O seio de Maria é o templo de nosso Emanuel, Deus que está em nosso meio e caminha conosco!

Rm 16,25-27 – O Projeto de Deus, existente desde toda a eternidade; agora, é revelado para todos os povos: “O Mistério, mantido em segredo desde sempre, agora este mistério foi manifestado (…) e levado ao conhecimento de todas as nações”. Natal é revelação do segredo de nosso Deus!

Lc 1,26-38 – O Templo construído por Deus é a própria Virgem Maria, em cujo seio, foi formado o Verbo encarnado, para ser o Deus que está em nosso meio, que caminha no meio de nós pelas estradas da vida. O seio de Maria é o templo provisório, pois o Menino, gerado por Maria, é o Verbo Encarnado – Deus e Homem ao mesmo tempo, que caminha conosco. O segredo de Deus toma forma na Gruta de Belém!

3.Reflexão.
Deus não quer templos de pedra, mas faz do corpo do próprio ser humano, o seu templo preferido: Ele mora no coração do próprio ser humano. Não está preso a um templo de pedra, mas está presente e livre no coração do ser humano. Deus forma com o ser humano, um único corpo!  O próprio Jesus disse a Felipe: “Felipe, quem me vê, vê o Pai… Quem acolhe o pobre, é a mim que acolhe! (Mt 25,31-46)(Jo 14,1-11).

Pela Encarnação, Deus se torna semelhante ao homem e o homem torna-se semelhante ao próprio Deus! O Verbo divino se fez carne, isto é, semelhante à vida humana, assume o sofrimento do ser humano, sua dor, o seu trabalho e o suor que corre no rosto do ser humano trabalhador. O Verbo divino esvaziou-se de sua divindade e assumiu a humanidade tornando-se semelhante à vida de seus irmãos, especialmente, os pobres! O moderno Natal, impregnado do paganismo do “Papai Noel”, mata a sensibilidade pelo mundo dos pobres e os poucos ricos esquecem o mundo dos pobres. Jesus veio para os pobres e nós os esquecemos! Pobre Natal paganizado, que estufa de comida e bebida os poderosos e mata de fome e sofrimento os preferidos de Deus (pobres).

Um cristão, ao ver uma criança desnutrida e faminta, deveria pensar em Jesus que está presente no corpo dos desnutridos, famintos e abandonados!

Irmão e irmã quer acolher Jesus neste Natal? Acolha, de coração, a todo aquele que padece no corpo e no espírito! Deus está presente nele! Deus se esconde no pobre que sofre e, especialmente, na criança que padece no corpo e no espírito. Tudo o que gostaríamos de fazer para honrar a Carne de Jesus, (o Verbo se fez Carne e habitou entre nós), devemos fazer aos irmãos que são sua carne exposta e sofredora.

Frei Carlos zagonel
http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=4889

Você pode Gostar de:

“Procurar, encontrar e seguir Jesus, este é o caminho”, afirma Papa

Felicidade, amor, uma vida boa e plena são buscas do ser humano que podem ser …