Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – Epifania do Senhor

Liturgia – Epifania do Senhor

“As nações todas hão de adorar-vos, Senhor!”
1.ACOLHIDA
Hoje, a Liturgia celebra a “Festa dos Santos Reis” que foram à procura do Messias. É o Natal para todos os povos; Deus cumpre a promessa e revela o Salvador às Nações. Quem procura a Deus com coração sincero, para ele brilha a “Estrela Guia” e ele descobre a luz da verdade!
Os Santos Reis procuraram o grande Rei no palácio de Herodes, mas a Estrela os conduziu a Belém, onde encontraram um Menino pobre com sua Mãe, Maria, e seu pai adotivo, José, e o adoraram oferecendo-lhe preciosos e significativos presentes: ouro, incenso e mirra!
Procuremos identificar a estrela que guia os nossos passos pelas estradas da vida. Será a estrela de Jesus ou seria uma luz estranha que nos conduz ao mal?

2.PALAVRA DE DEUS
Is 60,1-6 – O profeta Isaías suscita para o Povo de Israel a esperança no poder de Deus e recorda-lhe que ele tem uma missão importante: revelar a luz para todos os povos. A graça não é exclusividade para Israel; precisa ser oferecida para todos os povos. Jesus não veio para ser adorado, apenas, mas para ser anunciado como Salvador para todos os povos!
Ef 3,2-3,5-6 – O Apóstolo Paulo, conhecendo o Plano de Deus, tornou-se um missionário incansável. Anunciou aos pagãos que também eles são filhos de Deus!
Mt 2,1-12 – Os “Santos Reis”, guiados pela “Estrela Guia”, procuraram Jesus no palácio do rei Herodes, mas o Menino estava em Belém. O anúncio da chegada do Messias não encheu de alegria o coração dos poderosos; alegraram-se os pastores e os “Santos Reis” que o adoraram e o acolheram como Salvador.

3.Reflexão
Ao povo desanimado por ver frustradas suas esperanças de glória temporal, o profeta Isaías ordena que Jerusalém levante a cabeça, pois, uma vez convertida, ela servirá de luz para todos os povos. O Messias não virá restituir a gloria militar a Israel, mas este será um povo que anuncia a salvação, trazida por Cristo, para todos os povos.
Nós celebramos o Natal pensando, talvez, em bens materiais e não nos damos conta do compromisso missionário de anunciar Jesus como Salvador e libertador de nossos pecados! Precisamos de um profeta Isaías, não é verdade?
Os sacerdotes sabiam, com precisão, onde deveria nascer o Messias. Não foram visitá-lo e adorá-lo como Salvador. Tiveram medo de Herodes, o cruel, que mandava matar todos os possíveis concorrentes! E qual seria nosso “medo” de anunciar Jesus? Talvez nem o tenhamos conhecido e preferimos deixar-nos enganar pelo “Papai Noel”, consumista e injusto? Todo cristão deve ser um discípulo missionário de Jesus.
Na “Festa da Epifania” (revelação), qual seriam os presentes que vamos oferecer ao Menino Jesus, como sinal concreto de nossa adoração e de nossa conversão? Quem sabe, deixar de beber bebidas alcoólicas, de alimentar ódios e ressentimentos; enfim, seria tão bom reconhecer Jesus como nosso Rei e Salvador e prometer segui-lo em todos os passos de nossa caminhada diária.
“Os Santos Reis adoraram o Menino E lhe ofereceram presentes valiosos!”
Frei Carlos Zagonel

Você pode Gostar de:

Festa de São Gonçalo (Paróquia São Gonçalo do Porto)

A Paróquia São Gonçalo do Porto convida toda a Arquidiocese para a festa de seu …