Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia -Domingo de Ramos e da Paixão

Liturgia -Domingo de Ramos e da Paixão

LITURGIA  –  DOMINGO DA PAIXÃO 14.04.2019
MEU DEUS, MEU DEUS POR QUE ME ABANDONASTE?

1.ACOLHIDA –
Com o Domingo de Ramos, iniciamos a Semana da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo.
A Igreja foi, aos poucos, elaborando o Roteiro da Semana Santa. Levou séculos para isso !
Jesus vai apressadamente em direção de Jerusalém, onde, irá entregar ao Pai a própria vida. Ele é o “Servo de Javé” que exclama: “Não deixei me abater o ânimo, conservei o rosto impassível como pedra, porque sei que não serei humilhado!” Jesus desejou o sofrimento como o peregrino do deserto deseja uma fonte de água viva! A Paixão e a Morte é o Batismo que Ele deseja ardentemente receber (Lc 12,50).
No Livro da Sabedoria está escrito que Deus não criou o sofrimento e muito menos a morte (Sb 1,13); mas o sofrimento e a morte  entraram  no mundo por causa do pecado! Mas Jesus se fez homem, em tudo semelhante a nós, menos no pecado, para salvar-nos! Ele quer a nossa salvação e por isso deu sua vida por nós, morrendo na Cruz!

2.PALAVRA DE DEUS –
Is 50,4-7 – As profecias antigas já falavam do Messias sofredor, paciente e forte, suportando toda espécie de humilhação: “Ofereci as costas para me baterem e as faces para me arrancarem a barba; não desviei o rosto de bofetões e cusparadas!” ….

Fl 2,6-11 – O Filho do Homem não se apresentou com sua divindade visível, mas apareceu como escravo obediente até a morte e morte de Cruz; Deus Pai o exaltou ressuscitando-O dos mortos e constituindo-O Senhor dos vivos e dos  mortos: “Jesus Cristo é Senhor dos vivos e dos Mortos para a glória de Deus Pai!

Lc 23,1-49 – Os Evangelistas descrevem o sofrimento de Jesus: Não há sofrimento que Ele não tenha carregado em seu corpo inocente para nos salvar! O Apóstolo Paulo chorava dando-se conta que Jesus havia sofrido e morrido por ele e, por isso, exclamava: “ Eu já não sou digno de viver se Ele morreu por mim! (1Ts 5,1-10).

3.Reflexão
Jesus não é um doente que adora sofrer! Mas Ele não foge do sofrimentos, pois, este é o preço de nossa Salvação! Ele pagou nosso resgate com generosidade infinita! Satanás sabia que a Cruz era o preço de nossa Salvação; por isso, ele caprichou no castigo para Jesus! No “Sudário de Turim”  estão as marcas indeléveis do sofrimento de Jesus para nossa Salvação. Lá estão, inclusive, as  marcas das cusparadas nojentas dos soldados e judeus – “Ele não desviou o seu rosto das cusparadas!”; Lá estão os sinais da coroação humilhante e dolorosa dos espinhos que causou abundante hemorragia. Lá estão os sinais dos cravos locais mais doloroso do corpo de Jesus (nos pulsos) e os sinais da cruz na qual Jesus morreu de sede e de exaustão…. derramando todo o seu Sangue preciosíssimo Sangue mediante o golpe da lança que perfurou o seu coração! Ele entregou tudo para os algozes: a roupa, o corpo, a dignidade, pois foi crucificado nú e a humilhação final de ser crucificado no meio de dois ladrões! De fato, Ele morreu carregando os nossos pecados para nossa salvação !
Jesus continua carregando sua Cruz no corpo de todos aqueles que sofrem violência de qualquer espécie. Onde estava Jesus quando o ditador Hítler destruía adultos e crianças nos fornos crematórios? Alguém respondeu a esta dolorosa pergunta: “Jesus estava nos corpos inocentes das crianças queimadas nos fornos nazistas!” O Verbo divino se fez carne para carregar em seu corpo mortal o sofrimento da Humanidade toda! Carregou e continua carregando este sofrimento humano! O sofrimento redime e todo sofredor é um parceiro de Jesus no Mistério da Salvação! O sofredor é alguém que carrega a Cruz de Jesus em seu próprio corpo!
Jesus está presente no coro da criança que morre sem assistência médica, no  jovem sem orientação que termina vítima da droga, no corpo do ancião abandonado e sem o carinho dos próprios filhos! Jesus não sofre fisicamente, mas sofre no corpo do pobre abandonado…  Morrendo na Cruz, Jesus teve a alegria de ser reconhecido justo por um dos que o crucificaram: “Este homem era um justo!”

Frei Carlos Zagonel

Você pode Gostar de:

Confira as fotos do 8º Encontro Anual (CACALL)

Arquidiocese de Cuiabá realizou no dia 14 de setembro/2019 o 8º Encontro Anual (CACALL) de …