Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia da Ressurreição de Jesus 04.04.2921

Liturgia da Ressurreição de Jesus 04.04.2921

“O SENHOR RESSURGIU, ALELUIA”

1.Acolhida
“Alegrai-vos, pois, o Senhor ressurgiu, Aleluia!” Mas a ressurreição de Jesus não foi entendida: “Tiraram o Senhor da tumba e não sabemos onde o colocaram! Madalena está à procura do corpo chagado de Jesus. É “Sexta Feira Santa”, mas Jesus já está na glória do Pai! Madalena pensa em roubo do corpo de Jesus, mas não devemos procurar entre os mortos aquele que o Pai já ressuscitou e levou para a glória, sentado à sua direita na glória celestial.
É preciso procurar Jesus no caminho das Escrituras! Desconhecer este caminho significa desconhecer o próprio Jesus! Maria Madalena confundiu Jesus com o jardineiro! Jesus já está no mundo da fé; é pela fé que poderemos reconhece-lo! É na vida real que perceberemos sua nova fisionomia, agora, glorificada!

2.Palavra de Deus
At 10,34.. 37-43 – Jesus, ressuscitado dos mortos, completou sua missão e nós, agora, somos testemunhas de sua ressurreição: “Nós que comemos e bebemos com Jesus depois que ressuscitou dos mortos… e Jesus mandou pregar ao povo e testemunhar que Deus Pai o constituiu Juiz dos vivos e dos mortos!”
Cl 3,1-4 – Agora os Apóstolos precisam continuar a obra de Jesus, vivendo a vida nova de ressuscitados com Ele. Não devem testemunhar um “novo saber”, mas uma nova vida! O saber de Cristo é o saber da vida de quem vive as coisas do alto.
Jo 20,1-9 – Maria Madalena procura o corpo sepultado de Jesus, mas Ele está vivo! Ele deixa os panos mortuários espalhados pelo chão e reveste-se com as insignias da divindade e entra na glória do Pai, sentando-se à sua direita!

3.Reflexão
Testemunhar a Ressurreição de Jesus não significa transmitir um conhecimento teórico e histórico de sua Ressurreição, mas demostrar pela vida a energia de Jesus Cristo vivo! Não é o conhecimento do fato histórico de sua ressurreição, mas falar e demostrar pela vida a energia divina de Jesus vivo.
Celebrar a Ressurreição de Jesus não é recordar o fato histórico de sua Ressurreição, mas deixar-se invadir pela novidade de sua vida, agora, trazida por Jesus, agora, ressuscitado. O testemunho da Ressurreição não é recordar o faro histórico de sua Ressureição, mas a vivência concreta de uma vida nova: “Pois, vós morrestes e vossa vida está escondida, em Cristo, em Deus. Quando Cristo aparecer em seu triunfo, então !.”
De fato, eles não haviam compreendido as Escrituras, segundo a qual Ele deveria ressuscitar dos mortos. O Verbo se fez carne e habitou entre nós e esta carne, solidária com a carne humana devi morrer e ressuscitar pelo poder de Deus. Devia deixar a aparência de escravo e assumir a forma divina do Filho de Deus Pai: “Quando Cristo, vossa vida, aparecer em seu triunfo, então aparecerei também vós com Ele, revestidos de glória!”
Alegremo-nos com Jesus ressuscitado, pois a Cruz dolorosa de todo dia será substituída pela alegria triunfante de Jesus ressuscitado. A luz divina iluminará nosso rosto!

FREI CARLOS ZAGONEL

 

Você pode Gostar de:

O Papa Emérito Bento XVI faz hoje 94 anos

Nossos parabéns e nossas orações ao Papa emérito Bento XVI. Vatican News Bento XVI completa …