Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – Solenidade da Assunção da Virgem Maria

Liturgia – Solenidade da Assunção da Virgem Maria

LITURGIA – ASSUNCÃO DA VIRGEM MARIA
TODAS AS GERAÇÕES ME CHAMARÃO DE BEM-AVENTURADA
1.ACOLHIDA.
O Apóstolo João levou Maria para sua casa e cuidou d’Ela. Qual vai ser a nossa atitude face à herança que Jesus nos deixou? Maria cumpre seu dever de Mãe e nós estamos cumprindo nosso dever de filhos? Tenhamos orgulho da missão que Jesus nos deixou ao morrer na cruz!

2.PALAVRA DE DEUS
Ap 11,19;12,1-10 – Quem é a mulher e quem seria o dragão que apareceu no céu? Ele quer devorar a criança que está para nascer! Mas, quem é a criança e onde ficaria o deserto, onde, ela (a Igreja) seria escondida?

1Co 15,20-27 – O demônio (a serpente) quis a morte do ser humano; mas Jesus veio para restituir-nos a vida divina! Quem está e permanece em Jesus Cristo não conhece a morte. Morremos em Adão e Eva, mas em Cristo revivemos para a vida eterna!

Lc 1,39-56 – A Virgem Maria, instruída pelo Anjo Gabriel, declarou-se “Serva do Senhor”. Visitou Isabel para levar-lhe a primeira graça do Redentor: “A criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo!”.

3.REFLEXÃO.
Quem são o dragão e a mulher descritos no Apocalipse? Certamente, o sentido primeiro, são a Igreja e o Império Romano! A Igreja gera os filhos que o Império persegue e devora! E o poder do mal continua devorando os filhos da Igreja no mundo inteiro. A Virgem Maria, Mãe do Filho de Deus, é a figura mais clara da Igreja, que satanás e as forças do mal procuram, inutilmente, devorar! Mas Jesus garantiu que as portas do inferno jamais conseguirão destruí-la! (Mt 16,18).

A mulher foi levada para o deserto. O autor do Apocalipse, com certeza, profetiza a salvação de Maria, preservada da morte e glorificada no céu – A Assunção de Maria ao céu! Satanás sempre quis a morte do ser humano, e Deus – Jesus Cristo: Deus e Homem – mediante sua força divina, manifestada na Ressurreição, vence o mal e garante a melhor recompensa para sua Mãe, impedindo-a de apodrecer na sepultura e glorificando-a pela Assunção em corpo e alma para o céu!

À Virgem Maria, de pé junto à Cruz, Jesus confiou o cuidado de seus discípulos, representados pelo Apóstolo João, que a levou para a sua casa: “Depois disse ao discípulo: “Eis a tua Mãe”! A partir daquela hora, o discípulo a acolheu no que era seu”. (Jo 19,25-27).

Frei Carlos Zagonel, OFMCap.

http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=4688

Você pode Gostar de:

Preparação da Celebração Cuiabá 300 anos

A Arquidiocese de Cuiabá convida todas as lideranças Paroquiais, Seminaristas, Congregações religiosas, Pastorais, Movimentos, Serviços …