Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 4º Domingo da Quaresma

Liturgia – 4º Domingo da Quaresma

“Deus amou tanto o mundo que deu seu próprio Filho unigênito para que sejamos salvos pela fé!”

1.Acolhida.
Somos chamados para um momento de intimidade com o Senhor Jesus na celebração da Eucaristia dominical. Não é dever a cumprir, mas é convite para um momento de intimidade com Ele. Ele foi elevado na Cruz para nos salvar! É um momento de intimidade para refletir e acolher o amor infinito de Jesus.
Neste encontro, temos a catequese de Jesus: Deus nos amou e ama ao ponto de “dar-nos o próprio Filho como preço gratuito de nossa salvação.” Deus nos salva gratuitamente; basta crer na sua oferta!

2.Palavra de Deus.
2Cr 36,14-16.19-23 – Deus livrou seu Povo do Exílio através de um rei pagão. Javé é senhor do universo e da História e serve-se de quem Ele quiser para fazer o bem a seu Povo de Israel!

Ef 2,4-10 – Não somos salvos por sermos bons, mas porque Ele nos ama: “É por graça que somos salvos, mediante a fé! É dom (presente) de Deus!”.

Jo 3,14-21 – A serpente erguida no deserto é símbolo profético de Jesus Cristo, erguido na Cruz no monte Calvário! Basta contemplá-lo para sermos salvos! Jesus serve-se de símbolos para recordar-nos seu amor misericordioso por nós!

3.Reflexão –
O rei Ciro, que deu liberdade ao Povo de Israel, tinha planos políticos em seu geste de humanidade. Queria proteger-se de possíveis invasões do vizinho Egito contra seu império; mas Deus é quem conduz a História, e sem saber, ele (Ciro) se tornou instrumento de Deus para libertar o Povo de Israel da escravidão. O Universo e a História são instrumentos nas mãos de Deus. Precisamos refletir sobre os fatos históricos para percebermos os passos de Deus em nosso favor, em nossa direção! Mesmo nos fatos simples e cotidianos podemos perceber os passos de Deus em nossa direção!

Nós somos salvos pela fé em Jesus Cristo! Não são nossas obras que nos salvam, mas a fé, a confiança, a entrega nos braços de Nosso Senhor Jesus Cristo, que morreu por nós! É suficiente crer no seu amor! Acontece que estamos tão envolvidos nas obras deste mundo que perdemos a visão da proposta de nosso bom Deus! Ele morreu por nós, pregado numa cruz, porque somos preciosos a seus olhos! Jesus nos diz: “Eu te amo, troco reinos por ti”! Tu és precioso a meus olhos (Cf Is 43). Nós não pensamos no dom infinito do amor divino, no amor pessoal que Deus por cada um de nós em particular.

No Evangelho encontramos a afirmação de Jesus: “Pois Deus amou tanto o mundo que lhe deu seu próprio Filho unigênito, para que não morra todo aquele que nele crer, mas tenha a vida eterna!”.

No domingo passado, Deus impediu Abrão de fazer mal a seu filho próprio, Isaac; mas a seu Filho querido, Ele não poupou! Ele o entregou para nossa salvação! E seu amor não é um “amor em geral!” É um amor pessoal, Ele nos chama pelo nome e grita em nosso coração: “Você é meu, Eu dou reinos por ti (Is 43)”. Sejamos agradecidos por este amor infinito, pessoal e real. Jesus nos ama de fato. Seria triste descobrir no fim (quando não há mais tempo para agradecer) que Deus nos ama com tanto carinho.

“Aproximemo-nos da luz divina e Seremos salvos!”

Frei Carlos Zagonel

http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=5010

Você pode Gostar de:

Liturgia 3º Domingo do Advento

“Alegrai-vos! O Senhor está perto!” Terceiro Domingo do Advento (Gaudete), o domingo da alegria. 1.Acolhida …