Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia Batismo do Senhor

Liturgia Batismo do Senhor

“Batizado o Senhor, os céus se abriram e o Espírito Santo pairou sobre Ele!”

01.ACOLHIDA
Irmãos e irmãs, sede todos benvindos a esta celebração da Eucaristia na Festa do Batismo do Senhor. Aquele que batiza na força do Espírito Santo quis ser batizado por João Batista.
Colocou-se na fila dos pecadores, mas o Pai o glorificou fazendo pairar sobre Ele o Espírito Santo e declarando-o seu Filho querido. E por Ele que nos somos batizados e por este batismo nós também somos chamados de filhos queridos do Pai celestial. E o somos de fato!

02.PALAVRA DE DEUS.
Is 42,1-4.6-7 – O “servo de Javé”, descrito pelo profeta Isaias, é Profecia anunciando o futuro Messias – Jesus – manso, humilde e cheio de misericórdia para com os mais necessitados.
At 10,34-38 – O Apóstolo Pedro, impelido pelo Espírito Santo, entrou na casa do comandante militar, Cornélio, um romano ainda pagão, e batizou toda a sua família. Ele se deu conta que Deus não faz nenhuma distinção entre as pessoas: todas são objeto de sua benevolência e misericórdia.
Mc 1,7-11 – O Verbo de Deus se fez carne (homem) e caminha no meio dos homens; colocou-se na fila dos penitentes de João Batista e pediu para ser batizado, mas o Pai logo o glorificou proclamando-o “seu Filho querido”!

03.REFLEXÃO
Passadas as festividades do Natal, Jesus entra no período do longo silêncio de 30 anos na casa de Nazaré! O Filho de Deus, o Verbo de Deus faz silêncio por 30 anos levando uma vida sofrida de operário, solidário com o mundo operário a quem deseja resgatar de sua vida sofrida. Quem pode entender o silêncio de Jesus? Nós, criaturas modernas, certamente, não! Nem conseguimos dormir sem o celular colado ao ouvido! Jesus esperou em silêncio sua hora de agir como Messias, enviado do Pai.
O Batismo de Jesus leva-nos à meditação sobre o nosso batismo. Quem de nós recorda a data de seu batismo? Recordamos o nascimento carnal, mas desconhecemos o dia em que nascemos para Deus e nos tornamos “Participantes da natureza divina (…) somos, realmente, filhos de Deus!”.
Nascidos de Deus e revestidos da força do Espírito Santo, ou seja: A voz do Pai que disse de Jesus: “Tu és o meu Filho amado, em ti ponho o meu benquerer (…) e sobre Ele pairou o espírito Santo”… Essa  mesma voz proclama que somos filhos queridos do Pai e seu Espírito paira sobre nós!  Na celebração de nossos batizados, há preparação e clima para viver esta maravilha da graça divina? Certamente, não, na maioria dos casos! Infelizmente, não nos damos conta que renascemos filhos de Deus! Batismo não é uma inscrição no “Livro da Igreja Católica”! Batismo é nascimento para uma vida superior e é compromisso de seguir Jesus Cristo como discípulo missionário. A água batismal não pode secar tão rapidamente de nossa fronte! Os cristãos primitivos eram batizados adultos e ao pedirem o Batismo sabiam que eram candidatos ao martírio. E mesmo assim, queriam ser batizados para se tornarem filhos de Deus!
“Somos chamados filhos de Deus e o somos de fato!”
Frei Carlos Zagonel

 

Você pode Gostar de:

Via Sacra na Paróquia Santuário Eucarístico Nsa Sra do Bom Despacho

A Paróquia Santuário Eucarístico Nossa Senhora do Bom Despacho convida para a Via Sacra que …