Página Inicial / Notícias / Formação sobre a Campanha da Fraternidade 2024

Formação sobre a Campanha da Fraternidade 2024

Na manhã de domingo (18/fevereiro/2024) no CEPAC em Várzea Grande foi realizada a formação sobre a Campanha da Fraternidade com presenças das Paróquias Nossa Senhora da Guia de VG, Nossa Senhora das Graças VG, Santo Antônio de Pádua VG e Cristo Rei VG.


A formação foi conduzida pela Coordenação Regional e Arquidiocesana das campanhas da Arquidiocese de Cuiabá, com equipe organizadora: Gilmar Soares,Carlos César, Silavana Marchesini,Aristides Neto e Maria Teresa D. Costa. Também esteve presente no encontro formativo Dom Mário Antonio, Metropolita da Arquidiocese de Cuiabá.


Destacamos que em 2024, a Campanha da Fraternidade celebra os 60 anos da realização dessa iniciativa em âmbito nacional. O tema será: “Fraternidade e amizade social” e o lema “Vós sois todos irmãos e irmãs”.


A Campanha da Fraternidade é, desde as suas origens, uma ação evangelizadora da Igreja no Brasil. Desde o início, em 1962, na arquidiocese de Natal (RN) e, depois, a partir de 1964, em todo o Brasil, nunca faltou à CF a preocupação com o tema da caridade e amizade social, para que, no tempo quaresmal, sejam alcançados os corações dos cristãos. Pois o fruto da oração e da penitência é a caridade, exercida também pela Campanha da Fraternidade
Os objetivos gerais da Campanha deste ano é despertar para o valor e a beleza da fraternidade humana, promovendo e fortalecendo os vínculos da amizade social, para que, em Jesus Cristo, a paz seja realidade entre todas as pessoas e povos. Refletindo em três perspectivas:
VER as situações de inimizade que destroem a dignidade dos filhos e filhas de Deus;
ILUMINAR pelo Evangelho que resgata o sentido das relações humanas;
AGIR alargando a tenda em busca de uma sociedade amiga, justa, fraterna e solidária.

Recordamos que em 2020, o Papa Francisco lançou a Fratelli Tutti, onde mostra a fraternidade, baseada na amizade social e no amor político. A amizade social é o amor presente nas relações sociais; feito cultura. Ninguém alcança a plenitude isolando-se. Exige uma progressiva abertura. O Papa Francisco quis acentuar que a verdadeira valorização da vida se dá quando esta não é compreendida à parte da sociedade. A amizade social é uma convocação a valorizar o direito à vida, ao seu desenvolvimento integral, sobrepondo-se ao individualismo utilitarista.

Fotos: Pascom Arquidiocese e Paróquia Nossa Senhora da Guia VG

Você pode Gostar de:

CNBB lança edital do Concurso para Letra e Música da CF 2025

CNBB LANÇA EDITAL DO CONCURSO PARA A LETRA E A MÚSICA DO HINO DA CAMPANHA …