Página Inicial / Notícias / Homilia Ordenações Diaconais e Sacerdotais

Homilia Ordenações Diaconais e Sacerdotais

HOMILIA ORDENAÇÕES DIACONAIS E SACERDOTAIS:

DIÁCONOS:
Dener Jacob Martins da Silva
Eduardo da Silva Queiroz
João Vytor Mendes de Alveida

SACERDOTES:
Bráulio Silva D´Alessandro;
Edevando Acindino Martins
Flávio Jesus da Silva;
Flávio Rafael Matias de Almeida;
Francisco do Amaral Carvalho Dockhorn;
Raul Felipe da Cruz Berto.

Hoje – quarto Domingo da Páscoa – com as ordenações de três Diáconos e seis Sacerdotes da Arquidiocese de Cuiabá, este Domingo  “DIA MUNDIAL DE ORAÇÕES PELAS VOCAÇÕES”; neste Ano Nacional Mariano pelo Jubileu dos 300 anos de Aparecida, e, 100 anos de Fátima: são motivações que emolduram este “07 de maio de 2017”…
Nesta homilia  vou apenas citar o SLOGAN/IDÉIA-FORÇA que cada Diácono, e, cada novo Sacerdote  escolheu como motivação da própria vocação: – DIÁCONOS –

Dener Jacob Martins da Silva:
Eis que estou no meio de vós como aquele que serve” (Lc 22, 27).

Eduardo da Silva Queiroz:
“Pela caridade, colocai-vos a serviço uns dos outros” (Gl 5, 13)

João Vytor Mendes de Almeida:
“Eis que sou o vosso servo, ó Senhor, vosso servo que nasceu de vossa serva.” (Sl 115).

SLOGAN/IDÉIA-FORÇA DOS NOVOS PADRES:

Bráulio Silva D´Alessandro:
“Senhor o que Tu queres que eu te faça? – Vai e reconstroi a minha Igreja!” (Sao Francisco de Assis)

Edevando Acindino Martins:
“Senhor tu sabes tudo; tu sabes que te amo. Jesus lhe disse: cuida das minhas ovelhas.”(Jo 21,17)

Flávio Jesus da Silva:
“Dai-lhes vós mesmos de comer” (Mc 6,37

Flávio Rafael Matias de Almeida:
“Restaurar todas as coisas em Cristo!” (Ef 1,10).

Francisco do Amaral Carvalho Dockhorn:
“Fazei tudo o que Ele vos disser.” (Jo 2,5)

Raul Felipe da Cruz Berto:
“De muito boa vontade darei o que é meu, e me darei a mim mesmo pelas vossas almas” (2Cor 12,15).

Queridos novos Diáconos, queridos novos Padres; minhas irmãs, meus irmãos presentes a estas ordenações, ou, que as acompanham pela Rádio Difusora Bom Jesus e pela Internet: o Evangelho do dia de hoje se torna para estas ordenações a inspiração para a verdadeira LIDERANÇA! Quem nunca exerceu algum tipo de liderança? Todos, quem mais, quem menos, têm responsabilidades e detêm autoridade. Alguns, contudo, enganam e seduzem, trazendo desilusão e miséria, porque sua liderança é chamada por Jesus de roubo, assalto, morte… Jesus apresenta-se como única verdadeira liderança capaz de libertar a todos para que tenham vida em plenitude.
Com Jesus, de maneira especial Vocês que se ordenam hoje como DIÁCONOS e SACERDOTES devem sintonizar-se para que as pessoas deixem de ser rebanho conduzido e manipulado ao sabor dos interesses de inescrupulosos e “gananciosos senhores”… Para entender a parábola é necessário recordar os costumes dos pastores do tempo de Jesus… Os pastores – donos de um punhado de ovelhas que conheciam pelo nome e características de cada uma – reuniam, à noitinha, num único curral, suas criações. Esse curral era cercado por uma taipa de pedras, com uma porta, onde ficava o vigia noturno. De manhã, cada pastor se apresentava, chamava as ovelhas pelo nome; estas reconheciam a voz do seu pastor e saíam. Cada um deles caminhava à frente delas, conduzindo-as às pastagens.
Na parábola, Jesus contrapõe o pastor ao ladrão-assaltante. O ladrão  pula o muro para roubar, ao passo que o pastor entra pela porta. As intenções e ações do pastor e do ladrão são diametralmente opostas entre si. Os líderes religiosos não entendem a parábola; contudo, é a eles que é dirigida,  pois, suas intenções e práticas denotam que manipulam o povo, explorando-o e fazendo-lhe violência, em vez  de conduzi-lo à vida em plenitude. Vocês que são ordenados hoje sejam sempre PASTORES educados com os fiéis; não violentos nas palavras, nas atitudes… com autoritarismos! Jesus não age assim… A atitude de Vocês que hoje são ordenados seja como a de Jesus!  A liderança de vocês seja como a de Jesus: o povo reconhece a sua voz como “bons pastores…” A liderança de vocês será como a de Jesus: respeita a identidade das pessoas, chama a cada uma pelo nome… sem fazer-lhe violência como o ladrão que pula o muro, isto é, invade o recinto sagrado da pessoa e faz violência…
A atividade de pastores como Jesus consiste em chamar, conduzir para fora e caminhar à frente! A verdadeira liderança de bons pastores lança o apelo sem fazer violência; uma vez aceito o apelo, sua tarefa é libertar as pessoas dos esquemas fechados que impedem a liberdade, abrindo caminhos novos que levam à vida. Uma liderança que não respeita esses requisitos não é autêntica, diz Jesus, e o povo não se deixa enganar!
A LIDERANÇA DE VOCÊS deve nascer de Jesus!
Atenção! A “porta” na paróbola de hoje é simbolismo de grande alcance. É a entrada e a saída. Entra-se em casa para se ter segurança, sai-se dela para a liberdade. A porta sintetiza toda a atividade das pessoas, suas dimensões todas. Declarando-se a PORTA, Jesus torna-se o ponto de referência para tudo o que o ser humano sonha e realiza.
Olhando para Jesus Você percebe que no seu ensinamento Ele foi além da parábola: Pastor algum deixou de usufruir dos bens do rebanho: a lã, o leite, a carne… para a sua subsistência! Não se trata, porém, de simples parábola! Jesus se tornou o próprio alimento e força do seu povo, na conquista de sua liberdade: Jesus doou-se completamente, entregou a sua vida. Queridos novos Diáconos, queridos novos Padres; prezado Povo de Deus, Jesus quer que sejamos como Ele: da Eucaristia que O recebemos saiamos “eucaristizados” para sermos alimento de tantas maneiras para todos os que se aproximarem de nós!
Finalizando esta Homilia…, NESTE DOMINGO “DIA MUNDIAL DE ORAÇÕES PELAS VOCAÇÕES” – peço licença ao Papa Francisco para confiar a NOSSA SENHORA  estes três novos Diáconos e seis novos Sacerdotes  com a Oração que ele – Papa Francisco – fez! Com uma licença presumida fiz alguma pequena adaptação para este momento, e, CONVIDO os Ordenandos Diáconos e Ordenandos Padres a ficarem ao redor do andor de Nossa Senhora Aparecida…

“Virgem Maria,
neste dia de festa pelas ordenações de Diáconos e novos Sacerdotes na Arquidiocese de Cuiabá,
venho apresentar-te a homenagem de fé e de amor
do povo santo de Deus que vive nesta  Arquidiocese.
Venho em nome das famílias, com suas alegrias e fadigas;
das crianças e dos jovens, abertos à vida;
dos anciãos, que trazem consigo o peso dos anos e a experiência;
de modo particular venho a ti da parte dos enfermos, dos encarcerados, de quem sente o caminho mais árduo.
Como Pastor venho a ti em nome daqueles que aqui chegam de outras cidades e Estados em busca de paz e de trabalho.
Sob teu manto tem lugar para todos,
porque tu és a Mãe Imaculada de Aparecida.
O teu coração é repleto da ternura para com todos os teus filhos: a ternura de Deus, que em ti se fez carne
e se tornou nosso irmão, Jesus,
Salvador de todo homem e de toda mulher.
Olhando para ti, Mãe nossa Imaculada de Aparecida…
reconhecemos a vitória da divina Misericórdia
sobre o pecado e sobre todas as suas consequências;
e se reacende em nós a esperança numa vida melhor,
livre da escravidão, rancores e medos.
Hoje, aqui, na Arquidiocese de Cuiabá, ouvimos a tua voz de Mãe
que chama todos a se colocarem em caminho,
Tu que és a “Porta do Céu”,
rumo àquela Porta, que representa Cristo, o Bom Pastor!
Agradecemos a ti, Mãe Imaculada de Aparecida…
porque neste caminho da vida
não nos deixas caminhar sozinhos, mas nos acompanhas,
estás próxima de nós e nos auxilias em toda dificuldade.
Que tu sejas abençoada, agora e sempre. Amém.”

+ Dom Milton Santos Arcebispo Metropolitano de Cuiabá

Você pode Gostar de:

Tríduo em preparação a Ordenação Diaconal do Seminarista Felipe

Arquidiocese de Cuiabá convida para o Tríduo em preparação a Ordenação Diaconal do Seminarista Felipe …