Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia 30º Domingo Comum 29.10.2017

Liturgia 30º Domingo Comum 29.10.2017

EU VOS AMO, SENHOR, SOIS MINHA FORÇA E SALVAÇÃO!
1.Acolhida – Celebrar a Eucaristia é sempre uma festa e, de maneira especial, no Dia do Senhor – no Domingo! Não é o incômodo de um dever. Mas a alegria de estar com o Senhor em adoração e agradecimento.
Hoje temos um motivo a mais para celebrar a Eucaristia e alegrar-nos com o “Dia Nacional da Juventude”. Juventude é uma esperança, mas precisa ser cultivada com carinho e esperança de renovação para a Igreja e para a sociedade. Alegremo-nos com os nossos jovens cristãos!

2.Palavra de Deus –
Ex 22,20-26 – Um mundo sem Deus é igual ao caos onde o jovem é esmagado e o rico é um explorador cruel! Mas Deus ouvirá o clamor do pobre, pois é um Deus misericordioso.

1Ts 1,5-10 – Uma Comunidade que vive a Palavra de Deus é missionária sem sair de sua terra. Sua vida torna-se uma luz esplendorosa que ilumina o caminho daqueles que, ainda, não conhecem o Senhor Jesus Cristo.

Mt 22,34-40 – São Paulo, embora convertido, considerava-se vendido ao pecado! A lei da carne mora em mim, dizia ele! Contemplemos, na proclamação do Evangelho, a malícia dos fariseus considerados santos pela Comunidade judaica. (Cf. Rm 7,14-19).

3.Reflexão
Celebremos o “Dia Nacional da Juventude”, mas não esqueçamos o mundo frágil do estrangeiro, do pobre, da viúva, do faminto, dos órfãos e dos meninos e meninas de rua! Pois Deus ouve o gemido dos sofredores e virá em seu socorro. Já no Antigo Testamento, Deus manda ter compaixão com os sofredores e fragilizados na vida… e Jesus vem aperfeiçoar a Lei da Compaixão para com os sofredores! Todos nós esperamos a salvação e a glória celestial, mas, com certeza, teremos surpresas ao chegar lá – os pobres vão encher as salas do céu! Deus escuta o seu gemido!

Como Paulo, todos nós acabamos fazendo a experiência de que o pecado mora em nós e, inclusive, parecemos vendidos ao pecado! A lei da carne é maliciosa: esconde-se na aparência de zelo pelo bem! Os fariseus e os herodianos criavam armadilhas contra Jesus com a boa intenção de defender a Lei de Deus! Eles identificavam seus interesses com as exigências da Lei de Deus! Se queremos ser puros diante de Deus, precisamos vigiar, atentamente, a lei da carne (o instinto) que mora em nós! Ela é enganadora!

A Lei de Deus ampliada pelos fariseus continha 613 mandamentos, 365 proibições e 248 prescrições. A amizade de Deus dependia da observância desse fardo evidentemente, pesadíssimo!  Jesus veio libertar-nos desta sobrecarga escravisante!

Qual seria a devolução que precisamos fazer para sermos observantes da Lei de Deus? O pobre tem o direito de viver como filho de Deus, e o estado precisa ter condições razoáveis para cumprir com sua missão administrativa. E nós, ou amamos o próximo como a nós mesmo ou não podemos considerar-nos membros do Reino de Deus.
Não somos pobres mas podemos defender os pobres! Os pobres são os amigos de Jesus. Infelizmente para nosso orgulho, esta é a verdade de Jesus. Quem ama o pobre é amigo de Jesus!

Frei Carlos Zagonel, OFMCAP
http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=4803

Você pode Gostar de:

Horários de Missas : Paróquias da Arquidiocese

Horários de Missas – Confira os horários das Sedes Paroquiais: Compartilhar com WhatsApp