Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 2º Domingo de Páscoa 08.04.2018

Liturgia – 2º Domingo de Páscoa 08.04.2018

“Não sejas incrédulo, mas fiel!”
1.Acolhida
Jesus está vivo! O anúncio desta verdade faz parte da Missão dos Apóstolos e, hoje, de todos nós! Devemos anunciar que Jesus está vivo e glorioso, sentado à direita de Deus Pai! Mas que significa isso? Ele passou desta vida para o Pai, não está mais sujeito ao sofrimento e à morte! Ele está vivo e foi constituído Senhor e Juiz dos vivos e dos mortos!
Quando celebramos a Eucaristia dominical, em seu nome e por sua ordem – “Fazei isso em meu nome!” – nós celebramos a vida nova de ressuscitado do Senhor Jesus. Ele está no meio de nós, vivo e ressuscitado! E nós celebramos a Eucaristia para sermos criaturas novas, a caminho da divinização!

2.Palavra de Deus
At 4,32-35 – A multidão dos cristãos estava renovada, vivia uma vida diferente, vida de criaturas novas possuidoras de uma só alma e um só coração!

1Jo 5,1-6 – Que crê em Jesus Cristo ressuscitado nasceu de novo, é criatura nova, nascida de Deus e não é mais da carne! Não queiramos retornar ao “velho homem” e revestir-nos, de novo, do pecado e da morte!

Jo 20,19-31 – Jesus revela-se aos Apóstolos, reunidos em comunidade, mas eles têm dificuldade para reconhecê-lo, pois, agora, Ele é glorificado, já passou deste mundo para o Pai e já está sentado à sua direita! Tomé, Apóstolo de Jesus, está ausente neste encontro e, depois teima e quer ver Jesus em seu estado anterior. Jesus não é mais o mesmo! Agora, Ele é vivificado pelo Espírito, é “arrastado para dentro” da vida divina do Pai!

3.Reflexão
A Igreja não se cansa em dizer que Jesus morreu e ressuscitou. É sua (nossa) missão! Mas, Jesus ressuscitou, passando para uma vida nova: “O espírito Santo entrou no corpo inanimado de Jesus, o vivificou e o arrastou para o seu mundo, que é o mundo de Deus!” Ressuscitar não significa retomar a vida anterior, como aconteceu com Lázaro, mas assumir uma vida nova, diferente e superior à vida na carne anteriormente vivida! Jesus ressuscita e passa desta vida mortal para uma vida imortal, igual à vida do Pai! Nós, também, somos destinados à ressurreição, não para reassumir a vida de sofrimento deste mundo, mas inaugurar uma vida nova à semelhança de Jesus ressuscitado – “Seremos gloriosos e cheios de luz como Ele!” (Cl 3,1-4).

Jesus ressuscitou e ressuscita-nos com Ele (Já estamos ressuscitados, trazemos a vida divina em nosso íntimo, aguardando sua revelação completa). A vida atual é uma caminhada, é mais que um ensaio, é um processo de crescimento e de transformação definitiva, uma identificação profunda e real com Jesus Cristo ressuscitado – “Seremos um só espírito com Cristo” (1Co 6,16). Paulo nos recorda o dever de caminhar com Ele: “Se ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas do alto… cuidai das coisas do alto… Pois, morrestes e vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, vossa vida, se manifestar, estão, vós também sereis manifestados com Ele, cheios de glória!” (Cl 3,1-4).

Tomé, agarrado às suas idéias, se afastou, inclusive, da comunidade. Provocado por Jesus, converteu-se e pronunciou um belíssimo ato de fé: “Meu Senhor e meu Deus!”, e, em resposta ouviu de Jesus: “Acreditaste porque me viste? Bem-aventurados os que creram sem terem visto!” Abandonemos nossas idéias mesquinhas e confessemos nossa fé em sua presença viva, real e divina! Ele nos ressuscitará, definitivamente,, com Ele para a vida eterna após nossa morte!

“Jesus vive e está entre nós!”

Frei Carlos Zagonel
http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=5048

Você pode Gostar de:

Liturgia 3º Domingo do Advento

“Alegrai-vos! O Senhor está perto!” Terceiro Domingo do Advento (Gaudete), o domingo da alegria. 1.Acolhida …