Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 4º Domingo da Páscoa 22.04.2018

Liturgia – 4º Domingo da Páscoa 22.04.2018

Liturgia – 4ºDomingo da Páscoa 22.04.2018
“É Por Jesus Cristo crucificado que este homem está curado”!
1.Acolhida –
Deus é amor e por amor fez (criou) todas as coisas, inclusive, você, meu irmão/ã! A terra está repleta do amor de Deus; por sua palavra foram feitos os céus, aleluia!”“. Ter a certeza do amor pessoal de Jesus por cada um de nós é maravilhoso! E a missa dominical é para dar-nos conta deste amor! Vamos, hoje, experimentar (sentir) a certeza do amor e do cuidado de nosso Bom Pastor! Ele cuida de nós e deu a sua própria vida para nos salvar!

2.Palavra de Deus –
At 4,8-12 – Pedro não se vangloria pelo milagre feito por suas próprias mãos. Ele dá a Jesus toda a glória e diz: “Ficai sabendo (…) que é pelo nome de Jesus (…) que este homem está curado diante de vós!” Toda a glória somente para Jesus.

1Jo 3,1-2 – Deus chama-nos de filhos e nós o somos de fato! Não é um título concedido interesseiramente por um político: “Caríssimos, desde já, somos filhos de Deus!”.

Jo 10,11-18 – Pastor é título de quem cuida, por exemplo, da família (pai), da cidade (prefeito), da Igreja (padre) ou de uma associação pública (presidente). Sempre houve bons e maus pastores, infelizmente. Mas Jesus proclama: “Eu sou o Bom Pastor (…). Conheço minhas ovelhas e dou a vida por elas!”.

3.Reflexão.
Israel era, na sua maioria, um povo de pastores: criava ovelhas e vivia de sua exploração. A ovelha precisa de cuidados especiais e sem pastor ela não consegue sobreviver! O pastor e o rebanho passaram a ter um sentido espiritual: O Povo de Israel, também, precisa de cuidados especiais e sem um bom pastor ele não consegue sobreviver. E, para complicar, havia em Israel bons e muitos maus pastores; havia quem cuidasse com paciência de seu rebanho e quem, simplesmente, explorava o seu rebanho, comia as melhores ovelhas e abandonava as mais fracas à própria sorte!

Jesus confirma esta versão e se apresenta como “o Bom Pastor… como aquele que dá sua vida pelas ovelhas, e acrescenta: “Todos aqueles que vieram antes de mim são bandidos e assaltantes! “Eu sou o Bom Pastor, dou minha vida por minhas ovelhas!”

O bom pastor conhece suas ovelhas e chama-as pelo nome e as conduz em segurança para as pastagens e para as aguadas para beber! Ele enfrenta o lobo e defende o rebanho inteiro! Jesus compara-se ao bom pastor e diz: “Eu sou o Bom Pastor. Conheço as minhas ovelhas e elas me conhecem! (…) Eu dou a minha vida pelas minhas ovelhas! (…) Ninguém tira (rouba) as minhas ovelhas, dou a minha vida por elas, Eu a dou por mim mesmo!” Jesus não é um mercenário, pago para trabalhar, Ele é o Bom Pastor!

Jesus considera-nos como ovelhas de seu cuidado; ninguém gosta de ser comparado a um animal. Somos ciumentos de nossa dignidade racional. Somos pessoas! Correto, mas Jesus não manda como “os senhores deste mundo!” Jesus não manda! Ele serve e carrega às costas a ovelha machucada…. E quantas vezes somos machucados por nossos próprios pecados!… E Ele carrega-nos, amorosamente, em seus braços!

Nós somos orgulhosos de nossa independência e nem nos damos conta de quanto somos dependentes das modas deste mundo materialista e pecador! Pelo contrário, “onde está o Espírito do Senhor, ali está a liberdade! (2Cor 3,17). E nesta liberdade emerge o filho de Deus , “ainda escondido”(2ª leitura). E Jesus acrescenta: “Aquele que me segue não anda nas trevas, mas terá a luz da vida (Jo 8,12), e quem anda na luz aprende a distinguir e apreciar os verdadeiros valores e rejeitar as sombras da vaidade humana. Aproximemo-nos da Eucaristia que é o encontro com o Bom Pastor e o alimento que Ele nos serve para nossa salvação.

Frei Carlos Zagonel
http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=5066

Você pode Gostar de:

Liturgia do 10º Domingo do Tempo Comum

“O tempo arruína nosso corpo, mas Deus vai construindo o homem novo!” 1.Acolhida Deus não …