Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia 2ºDomingo Comum 20.01.2019

Liturgia 2ºDomingo Comum 20.01.2019

“Eles não têm mais vinho!”

1.Acolhida.
Jesus nos serve o vinho novo da Aliança em seu próprio Sangue! Não estamos na igreja para cumprir um dever religioso; pelo contrário, somos convidados pelo próprio Jesus para celebrar a Nova Aliança em seu Sangue! É proposta de vida nova em cada Domingo que celebramos! Ele está em nosso meio para celebrar uma Aliança conosco!

2.Palavra de Deus.
Is 62,1-5 – Os pobres – “o Resto de Israel” – voltando do exílio, encontram a cidade de Jerusalém abandonada e exposta aos saqueadores, mas o Profeta Isaías reanima o povo com a afirmação: Deus não abandonou Jerusalém, mas vai reconstruí-la e, ainda, será a sua predileta! Não desanimemos com as dificuldades da Igreja e com nossas fraquezas!. Deus vai reconstruir-nos e, ainda seremos sua Igreja (esposa) querida!
1Co 12,4-11 – A Comunidade de Corinto vive um conflito, nascido do exibicionismo: cada um se vangloria de seu dom e julga-se superior aos demais. Paulo recorda-lhes que todos os dons procedem do Espírito Santo e são concedidos para a construção da própria Comunidade. Quando uma comunidade briga por causa de dons ou de movimentos, o Espírito Santo já partiu há mais tempo!
Jo 2,1-11 – O Evangelho de João usa muitos símbolos; é necessário escutá-lo com atenção para descobrir o ensinamento que ele nos passa. Qual seria o sentido do vinho que acabou do vasilhame vazio e do casamento que faliu? A Palavra de Deus é para ser acolhida no coração e meditada em silêncio! Hoje, nós escutamos apenas o celular e as modernidades eletrônicas!

3.Reflexão.
A “Festa de Casamento”, da qual Jesus participou, não é um simples acontecimento social! Ela tem um profundo ensinamento religioso. O Evangelista gosta de simbolismos e “as Bodas de Cana” recordam a Aliança que Deus celebrou com o Povo de Israel, mas que, agora, precisa ser renovada definitivamente! A falta de vinho e as talhas vazias recordam o fim da Aliança Antiga. Ela acabou e não faz mais sentido! Jesus quer fazer uma nova Aliança em seu Sangue! As talhas, antes, vazias, agora estão cheias de vinho novo, símbolo do Sangue de Jesus – “Sangue da nova e eterna Aliança em meu Sangue!”.

A Nova Aliança seria celebrada quando a “hora de Jesus chegasse” – a hora de sua Paixão e Morte – mas Ele antecipa sua hora e o milagre do vinho novo é símbolo real da antecipação da “Hora de Jesus”, de sua Paixão e de seu Sangue derramado!

A “Hora de Jesus” foi antecipada pela intercessão de sua Mãe que mandou os servos fazerem tudo o que Ele ordenasse. E Ele mandou encher as talhas vazias com água, logo, transformada em vinho generoso – Sangue de Jesus derramado na Cruz! A “Festa de Casamento” não é uma festa de comer e beber! É revelação do amor misericordioso de Jesus que antecipa sua “Hora” para garantir-nos a Salvação em seu Sangue derramado na Cruz!

Jerusalém será reconstruída e será a “Esposa amada por Deus”. Jesus está reconstruindo sua Igreja, para que deixe de parecer uma pobre mulher abandonada e triste ao longo do caminho! A Igreja, de agora em diante, será a predileta, a bem casada, pois, o Senhor se agradou dela! Deixemos que Jesus reconstrua nossa vida e passemos a viver como prediletos de seu coração. Sejamos Igreja reconstruída!

“Sabemos que Deus nos ama e cremos no seu amor!”

Frei Carlos Zagonel.
Fonte:http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=3632

Você pode Gostar de:

Páscoa, festa da remoção das pedras mais duras: a morte, o pecado, o medo, o mundanismo

Páscoa, festa da remoção das pedras mais duras: a morte, o pecado, o medo, o …