Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia 3º Domingo do Tempo Comum

Liturgia 3º Domingo do Tempo Comum

LITURGIA – 3º DOMINGO COMUM – 27.01.2019
“O Espírito está sobre mim e me consagrou para anunciar a Salvação aos pobres!”

1.Acolhida.
A Palavra de Deus é sempre convite pessoal para participar da celebração dominical. Deus nos convoca com sua Palavra e nos ilumina para andarmos pelos caminhos certos. É na Palavra e pela Palavra que nos somos iluminados e descobrimos que Deus nos quer bem.
Hoje, Jesus revela sua própria missão mediante a Palavra que leu diante da sua Comunidade. Prestemos atenção à Palavra de Deus que, hoje, nos convoca para seguirmos os caminhos do Bem.

2.Palavra de Deus.

Ne 8,2-6.8-10 – O “Resto do Povo de Deus”, retornando do exílio, encontrou na Palavra de Deus a força para reconstruir a cidade e o templo, encontrou luz para acertar sua vida nos caminhos do bem. A Palavra de Deus reúne, corrige, conforta e ilumina nosso coração.
1Co 12,12-30 – A Palavra de Deus nos reúne em Comunidade, onde cada um tem sua função como os membros de nosso corpo. Os membros de nosso corpo não brigam entre eles e nem lutam para ocupar o primeiro lugar! Cada um cumpre com sua missão e a solidariedade entre eles torna o corpo saudável e útil.
Lc 1,1-4.;4,14-21 – Lucas apresenta e justifica seu Evangelho, nascido da experiência que a Comunidade teve de Jesus, enquanto testemunhas oculares e Ministros da Palavra. Lucas, apenas, pôs em ordem a experiência concreta de Jesus. Ele não escreveu tudo; escreveu o suficiente para fortalecer a fé dos seguidores de Jesus.

3.Reflexão.
As lideranças de Israel encontravam enormes dificuldades para reconstruir a cidade, o templo e organizar o próprio Povo. O desânimo tomava conta de todos. O empreendimento parecia, simplesmente, impossível! Por onde iniciaram a tarefa da reconstrução? Exatamente pela Palavra que garante o amor fiel de Javé. Um Povo, amado por Deus, supera qualquer dificuldade, mesmo, material. A força humana redobra sua energia quando descobre o amor fiel de nosso Deus.

A obra de Esdras e Neemias – o sacerdote e o governador – sabem que o Povo precisa redescobrir o amor e a fidelidade de seu Deus. Sem uma vigorosa fé no poder de Deus não se consegue reerguer um Povo ou reconstruir uma cidade!  O Profeta disse ao povo: “Ide para vossas casas, comei e bebei (…) porque este dia é santo para nosso Senhor. Não fiqueis tristes, porque a alegria do Senhor será a vossa força!”.

Os grandes empreendimentos exigem grande e sólida organização. O Povo de Israel precisava organizar-se para reconstruir sua cidade e seu templo. Começou pela Palavra que revelou o amor e a fidelidade de Deus, e deu continuidade na organização social Os dons de cada cidadão, unificados pela solidariedade grupal, fez do “Resto de Israel” um povo forte o suficiente para reconstruir o sonho de uma vida digna.

A “Missão de Jesus” é realizada pelo Espírito Santo: “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com sua unção para anunciar a boa-nova aos pobres (…) e proclamar um ano da graça do Senhor!” O evangelista Lucas é também o Evangelista do Espírito Santo; pois, agora, a Igreja caminha graças à presença e atuação do Espírito Santo: Ele nos recorda as Palavras de Jesus, revela-nos o verdadeiro significado das mesmas e ele estará sempre conosco!

“Foi o Senhor quem me mandou anunciar boas notícias aos pobres”

Frei Carlos Zagonel.

Você pode Gostar de:

Páscoa, festa da remoção das pedras mais duras: a morte, o pecado, o medo, o mundanismo

Páscoa, festa da remoção das pedras mais duras: a morte, o pecado, o medo, o …