Página Inicial / Noticias do Mundo / Santa Missa na Quarta Feira de Cinzas (Catedral de Cuiabá)

Santa Missa na Quarta Feira de Cinzas (Catedral de Cuiabá)

No dia 14 de fevereiro às 19h00 será realizada na Catedral Basílica do Senhor Bom Jesus de Cuiabá a Santa Missa da Quarta Feira de Cinzas (Início do Tempo Quaresmal) e abertura da Campanha da Fraternidade sob a presidência de Dom Mário Antonio.

A Quaresma marca para os cristãos um tempo de graça, oração, penitência, jejum e caridade, afim de obter a conversão do coração. Neste tempo especial de graças que é a Quaresma devemos aproveitar ao máximo para fazermos uma renovação no coração e em nossa vida.

O Apóstolo São Paulo insistia: “Em nome de Cristo vos rogamos: reconciliai-vos com Deus!” (2 Cor 5, 20); “exortamo-vos a que não recebais a graça de Deus em vão. Pois ele diz: Eu te ouvi no tempo favorável e te ajudei no dia da salvação (Is 49,8). Agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação.” (2 Cor 6, 1-2).
Nosso Senhor Jesus Cristo fez Jejum e rezou durante quarenta dias antes de enfrentar as tentações do demônio no deserto e nos ensinou a vencê-lo pela oração e pelo jejum,da mesma forma a Igreja quer ensinar-nos como também vencer as tentações de hoje.

Na Quarta-Feira de Cinzas, após o Santo evangelho e a homilia o Sacerdote traça uma cruz sobre a testa dos fiéis com as cinzas, num gesto de lembrar que um dia a vida termina neste mundo, viemos do pó e voltaremos ao pó.Por causa do pecado, Deus disse a Adão: “És pó, e ao pó tu hás de tornar”. (Gênesis 2, 19)

A imposição das cinzas é um sacramental da Igreja que lembra-nos que estamos de passagem por este mundo, e que a vida de verdade, sem fim, começa depois da morte; e que, portanto, devemos viver em função disso. As cinzas humildemente nos lembram que após a morte prestaremos contas de todos os nossos atos, e de todas as graças que recebemos de Deus nesta vida, a começar da própria vida, do tempo, da saúde, dos bens, etc.
Esses quarenta dias, devem ser um tempo forte de meditação, oração, jejum, esmola e encontro pessoal com Deus.É um tempo propício para se meditar mais as Santas Escrituras (Bíblia), especialmente os Evangelhos, a vida dos Santos, viver um pouco de renúncias com a intenção de fortalecer o espírito para que possa vencer as fraquezas da carne.

Sabemos como devemos viver, mas não temos força espiritual para isso. A mortificação fortalece o espírito. Não é a valorização do sacrifício por ele mesmo, e de maneira masoquista, mas pelo fruto de conversão e fortalecimento espiritual que ele traz; é um meio, não um fim.
Quaresma é um tempo de “rever a vida” e abandonar o pecado (orgulho, vaidade, arrogância, prepotência, ganância, gula, ira, inveja, preguiça, mentira, etc.). Enfim, viver o que Jesus recomendou: “Vigiai e orai, porque o espírito é forte mas a carne é fraca”.

Embora este seja um tempo de oração e penitência mais profundas, não deve ser um tempo de tristeza, ao contrário, pois a alma fica mais leve e feliz. Uma prática muito salutar que a Igreja nos recomenda durante a Quaresma, uma vez por semana, é fazer o exercício da Via Sacra, na igreja, recordando e meditando a Paixão de Cristo e todo o seu sofrimento para nos salvar. Isto aumenta em nós o amor a Jesus e aos outros.
Um propósito bem interessante neste tempo quaresmal é participar das missas diárias, das adorações ao Santíssimo Sacramento, intensificar a Oração do Santo Terço e a prática da Caridade.

Vivamos bem este tempo de recolhimento e conversão.

Você pode Gostar de:

O Papa: rezar pelos doentes terminais e suas famílias

Papa Francisco lembra que “há duas palavras que, quando alguns falam de doenças terminais, as …