Página Inicial / Animação Litúrgica / 1º Domingo do Tempo Quaresmal(01.03)

1º Domingo do Tempo Quaresmal(01.03)

PRIMEIRO DOMINGO DA QUARESMA
CAMPANHA DA FRATERNIDADE: “FRATERNIDADE E VIDA: DOM E COMPROMISSO.
1 de março de 2020
ANO A
COR LITÚRGICA: ROXO
A.: Irmãos amados, à luz de Cristo e com a Sua força, nós queremos vencer as tentações do maligno, renovando nossos compromissos batismais. A Campanha da Fraternidade deste ano tem por tema: “Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso”; e o lema: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”. Aproveitemos a proposta da Campanha da Fraternidade para aprofundar nosso espírito de evangelização. Contritos, iniciemos a celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – (Hinário da CNBB, Liturgia VIII, Quaresma, Ano A, faixa 1)
R.: SENHOR, EIS AQUI O TEU POVO QUE VEM IMPLORAR TEU PERDÃO; É GRANDE O NOSSO PECADO, PORÉM É MAIOR O TEU CORAÇÃO. / 1. Sabendo que acolheste Zaqueu, o cobrador, e assim lhe devolveste tua paz e teu amor, também nos colocamos ao lado dos que vão buscar no teu altar a graça do perdão. / 2. Revendo em Madalena a nossa própria fé, chorando nossas penas diante dos teus pés, também nós desejamos o nosso amor te dar, porque só muito amor nos pode libertar. / 3. Motivos temos nós de sempre confiar, de erguer a nossa voz, de não desesperar, olhando aquele gesto que o bom ladrão salvou, não foi, também, por nós, teu sangue que jorrou?
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco. TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: No dia em que celebramos a vitória de Cristo sobre o pecado e a morte, também nós somos convidados a morrer para o pecado e ressurgir para uma vida nova. Reconheçamo-nos necessitados da misericórdia do Pai. (Pausa.) Senhor, que nos mandastes perdoar-nos mutuamente antes de nos aproximar do vosso altar, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que na cruz destes o perdão aos pecadores, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que confiastes à vossa Igreja o ministério da reconciliação, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Concedei-nos, ó Deus onipotente, que, ao longo desta Quaresma, possamos progredir no conhecimento de Jesus Cristo e corresponder a seu amor por uma vida santa. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos, Cristo nutre a nossa fé, incentiva a esperança, fortalece a caridade e nos ensina a viver de toda palavra que sai da boca do Pai. Ouçamos atentamente as leituras de hoje.
5. 1ª LEITURA (Gn 2, 7-9; 3,1-7) – Leitura do Livro do Gênesis.
7O Senhor Deus formou o homem do pó da terra, soprou-lhe nas narinas o sopro da vida e o homem tornou-se um ser vivente. 8Depois, o Senhor Deus plantou um jardim em Éden, ao oriente, e ali pôs o homem que havia formado. 9E o Senhor Deus fez brotar da terra toda sorte de árvores de aspecto atraente e de fruto saboroso ao paladar, a árvore da vida no meio do jardim e a árvore do conhecimento do bem e do mal. 3,1A serpente era o mais astuto de todos os animais dos campos que o Senhor Deus tinha feito. Ela disse à mulher: “É verdade que Deus vos disse: ‘Não comereis de nenhuma das árvores do jardim?’” 2E a mulher respondeu à serpente: “Do fruto das árvores do jardim, nós podemos comer. 3Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, Deus nos disse: ‘Não comais dele nem sequer o toqueis, do contrário, morrereis’”. 4A serpente disse à mulher: “Não, vós não morrereis. 5Mas Deus sabe que no dia em que dele comerdes, vossos olhos se abrirão e vós sereis como Deus conhecendo o bem e o mal”. 6A mulher viu que seria bom comer da árvore, pois era atraente para os olhos e desejável para se alcançar conhecimento. E colheu um fruto, comeu e deu também ao marido, que estava com ela, e ele comeu. 7Então, os olhos dos dois se abriram; e, vendo que estavam nus, teceram tangas para si com folhas de figueira. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
6. SALMO RESPONSORIAL – (SALMO 50/51) R.: PIEDADE, Ó SENHOR, TENDE PIEDADE, POIS PECAMOS CONTRA VÓS! / 1. Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! Na imensidão de vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado, e apagai completamente a minha culpa! / 2. Eu reconheço toda a minha iniquidade, o meu pecado está sempre à minha frente, foi contra vós, só contra vós que eu pequei e pratiquei o que é mau aos vossos olhos! / 3. Criai em mim um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido. Ó Senhor, não me afasteis de vossa face nem retireis de mim o vosso Santo Espírito! / 4. Dai-me de novo a alegria de ser salvo e confirmai-me com espírito generoso! Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar e minha boca anunciará vosso louvor!
7. 2ª LEITURA (Rm 5, 12-19) – Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos.
Irmãos: 12Consideremos o seguinte: O pecado entrou no mundo por um só homem. Através do pecado, entrou a morte. E a morte passou para todos os homens, porque todos pecaram…13Na realidade, antes de ser dada a Lei, já havia pecado no mundo. Mas o pecado não pode ser imputado, quando não há lei. 14No entanto, a morte reinou, desde Adão até Moisés, mesmo sobre os que não pecaram como Adão, – o qual era a figura provisória daquele que devia vir –. 15Mas isso não quer dizer que o dom da graça de Deus seja comparável à falta de Adão! A transgressão de um só levou a multidão humana à morte, mas foi de modo bem superior que a graça de Deus, ou seja, o dom gratuito concedido através de um só homem, Jesus Cristo, se derramou em abundância sobre todos. 16Também, o dom é muito mais eficaz do que o pecado de um só. Pois a partir de um só pecado o julgamento resultou em condenação, mas o dom da graça frutifica em justificação, a partir de inúmeras faltas. 17Por um só homem, pela falta de um só homem, a morte começou a reinar. Muito mais reinarão na vida, pela mediação de um só, Jesus Cristo, os que recebem o dom gratuito e superabundante da justiça. 18Como a falta de um só acarretou condenação para todos os homens, assim o ato de justiça de um só trouxe, para todos os homens, a justificação que dá a vida. 19Com efeito, como pela desobediência de um só homem a humanidade toda foi estabelecida numa situação de pecado, assim também, pela obediência de um só, toda a humanidade passará para uma situação de justiça. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
8. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: LOUVOR E GLÓRIA A TI, SENHOR, CRISTO, PALAVRA DE DEUS; CRISTO, PALAVRA DE DEUS! / O homem não vive somente de pão, mas de toda a palavra da boca de Deus.
9. EVANGELHO – (Mt 4, 1-11) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
Naquele tempo, 1O Espírito conduziu Jesus ao deserto, para ser tentado pelo diabo. 2Jesus jejuou durante quarenta dias e quarenta noites, e, depois disso, teve fome. 3Então, o tentador aproximou-se e disse a Jesus: “Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães!”. 4Mas Jesus respondeu: “Está escrito: ‘Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus’”. 5Então o diabo levou Jesus à Cidade Santa, colocou-o sobre a parte mais alta do Templo, 6e lhe disse: “Se és Filho de Deus, lança-te daqui abaixo! Porque está escrito: ‘Deus dará ordens aos seus anjos a teu respeito, e eles te levarão nas mãos, para que não tropeces em alguma pedra’”. 7Jesus lhe respondeu: “Também está escrito: ‘Não tentarás o Senhor teu Deus!’” 8Novamente, o diabo levou Jesus para um monte muito alto. Mostrou-lhe todos os reinos do mundo e sua glória, 9e lhe disse: “Eu te darei tudo isso, se te ajoelhares diante de mim, para me adorar”. 10Jesus lhe disse: “Vai-te embora, Satanás, porque está escrito: ‘Adorarás ao Senhor teu Deus e somente a ele prestarás culto’”. 11Então o diabo o deixou. E os anjos se aproximaram e serviram a Jesus. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
10. HOMILIA
11. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
12. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos, bendigamos o nosso Redentor que, na Sua bondade, nos concede este tempo de conversão, e supliquemos: Criai em nós, Senhor, um Espírito novo!
TODOS: CRIAI EM NÓS, SENHOR, UM ESPÍRITO NOVO!
1) Acompanhai, Senhor, os sacerdotes de nossa Arquidiocese na administração do perdão, por meio do sacramento da reconciliação e permiti que os cristãos experimentem a força da conversão em suas vidas, nós Vos pedimos.
TODOS: CRIAI EM NÓS, SENHOR, UM ESPÍRITO NOVO!
2) Mostrai, Senhor, os Vossos caminhos aos governantes de todas as nações, a fim de que não se deixem levar pela tentação do poder e estejam sempre ao lado dos marginalizados e dos excluídos, nós Vos pedimos.
TODOS: CRIAI EM NÓS, SENHOR, UM ESPÍRITO NOVO!
3) Fortalecei, Senhor, a todos nós aqui reunidos, e ensinai-nos a nos preparar para a Páscoa por meio do exercício da via-sacra e pela participação nos sacramentos, nós Vos pedimos.
TODOS: CRIAI EM NÓS, SENHOR, UM ESPÍRITO NOVO
4). Impulsionai com a Vossa graça, Senhor, os adultos que estão se preparando para a recepção do sacramento do Batismo, para que não poupem esforços na busca da Verdade, nós Vos pedimos.
TODOS: CRIAI EM NÓS, SENHOR, UM ESPÍRITO NOVO!
(Preces Espontâneas)
P.: Deus eterno e onipotente, concedei-nos, ao longo destes dias, a graça de descobrir que só em Vós se encontra a fonte da vida e do amor. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
13. CANTO DE OFERTAS – (Hinário da CNBB, Liturgia XIV, Quaresma, Ano B, faixa 6)
R.: EIS O TEMPO DE CONVERSÃO, EIS O DIA DA SALVAÇÃO: AO PAI VOLTEMOS, JUNTOS ANDEMOS. EIS O TEMPO DE CONVERSÃO. / 1. Os caminhos do Senhor são verdade, são amor. Dirigi os passos meus: em vós espero, ó Senhor! / 2. Ele guia ao bom caminho quem errou e quer voltar. Ele é bom, fiel e justo. Ele busca e vem salvar. / 3. Viverei com o Senhor. Ele é o meu sustento. Eu confio, mesmo quando minha dor não mais aguento. / 4. Tem valor aos olhos seus meu sofrer e meu morrer. Libertai o vosso servo e fazei-o reviver! / 5. A palavra do Senhor é a luz do meu caminho; Ela é vida, é alegria. Vou guardá-la com carinho. / 6. Sua lei, seu mandamento é viver a caridade. Caminhemos todos juntos, construindo a unidade!
14. P.: Orai, irmãos e irmãs…
15. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Fazei, ó Deus, que o nosso coração corresponda a estas oferendas com as quais iniciamos nossa caminhada para a páscoa. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
16. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – MR (p. 478) – Prefácio: A tentação do Senhor – MR (p. 181)
17. RITO DA COMUNHÃO
18. CANTO DE COMUNHÃO – (Hinário da CNBB, Liturgia VIII, Quaresma, Ano B, faixa 1)
R.: QUEM VIVE À SOMBRA DO SENHOR, LHE DIZ NA ORAÇÃO: “SOIS MEU SENHOR E DEUS, NO QUAL CONFIO INTEIRAMENTE”! / 1. Nenhum mal há de chegar perto de ti, nem a desgraça baterá à tua porta; / 2. Pois o Senhor deu uma ordem a seus anjos para em todos os caminhos te guardarem. / 3. Haverão de te levar em suas mãos, para o teu pé não se ferir n’alguma pedra: / 4. Passarás por sobre cobras e serpentes, pisarás sobre leões e outras feras. / 5. “Porque a mim se confiou, hei de livrá-lo e protegê-lo, pois meu nome ele conhece. / 6. Ao invocar-me hei de ouvi-lo e atendê-lo e a seu lado eu estarei em suas dores.
19. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus, que nos alimentastes com este pão que nutre a fé, incentiva a esperança e fortalece a caridade, dai-nos desejar o Cristo, pão vivo e verdadeiro, e viver de toda palavra que sai de vossa boca. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
RITOS FINAIS
20. ORAÇÃO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE – 2020
Deus, nosso Pai, fonte da vida e princípio do bem viver, criastes o ser humano e lhe confiastes o mundo como um jardim a ser cultivado com amor. Dai-nos um coração acolhedor para assumir a vida como dom e compromisso. Abri nossos olhos para ver as necessidades dos nossos irmãos e irmãs, sobretudo dos mais pobres e marginalizados. Ensinai-nos a sentir a verdadeira compaixão expressa no cuidado fraterno, próprio de quem reconhece no próximo o rosto do vosso Filho. Inspirai-nos palavras e ações para sermos construtores de uma nova sociedade, reconciliada no amor. Dai-nos a graça de vivermos em comunidades eclesiais missionárias que, compadecidas, vejam, se aproximem e cuidem daqueles que sofrem, a exemplo de Maria, a Senhora da Conceição Aparecida, e de Santa Dulce dos Pobres, Anjo Bom do Brasil. Por Jesus, o Filho amado, no Espírito, Senhor que dá a vida. Amém!
21. BREVES AVISOS
21. BÊNÇÃO FINAL – MR (p. 521).
P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Deus, Pai de misericórdia, conceda a todos vós, como concedeu ao filho pródigo, a alegria do retorno à casa. TODOS: AMÉM. P.: O Senhor Jesus Cristo, modelo de oração e de vida, vos guie nesta caminhada quaresmal a uma verdadeira conversão. TODOS: AMÉM. P.: O Espírito de sabedoria e fortaleza vos sustente na luta contra o mal, para poderdes com Cristo celebrar a vitória da Páscoa. TODOS: AMÉM. P.: Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
CANTO OPCIONAL – HINO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE – 2020
1. Deus de amor e de ternura, contemplamos este mundo tão bonito que nos deste. (Cf. Gn 1,2-15; 2,1-25). Desse Dom, fonte da vida, recordamos: (Cf. SI 36,10) Cuidadores, guardiões tu nos fizeste. (Cf. Gn 2,15) / R.: PEREGRINOS, APRENDEMOS NESTA ESTRADA O QUE O “BOM SAMARITANO” ENSINOU: AO PASSAR POR UMA VIDA AMEAÇADA, ELE A VIU, COMPADECEU E CUIDOU. (CF. LC 10,33-34) / 2. Toda vida é um presente e é sagrada, seja humana, vegetal ou animal. (Cf. LS, esp. Cap. IV) É pra sempre ser cuidada e respeitada, desde o início até seu termo natural. / 3. Tua glória é o homem vivo, Deus da Vida; (Cf. Santo Irineu) ver felizes os teus filhos, tuas filhas; é a justiça para todos, sem medida; (Cf. Am 5,24). É formarmos, no amor, bela Família. / 4. Mata a vida o vírus torpe da ganância, da violência, da mentira e da ambição. Mas também o preconceito, a intolerância. O caminho é a justiça e conversão. (Cf. 2Tm 2,22-26.)
Meditando a Palavra de Deus
A narrativa da criação do ser humano proposta pela primeira leitura (Gn 2,7-9; 3,1-7), com sua linguagem simbólica e altamente poética, destaca o cuidado carinhoso com o qual Deus chama à existência a criatura humana, e a torna partícipe da sua mesma vida e dignidade, e sua parceira no cuidado da beleza e da fecundidade da criação inteira, que é “um jardim a ser cultivado”. O Salmo Responsorial (Sl 50/51), é o salmo penitencial por excelência. Resume em si os sentimentos mais profundos do pecado, do arrependimento, da conversão, da alegria e do agradecimento pela vida renovada pela misericórdia e o perdão de Deus. Exprime com intensidade a consciência da própria fragilidade e do próprio pecado. “Piedade, ó Senhor, tende piedade, pois pecamos contra vós!”. O Salmo alimenta o caminho da conversão, a passagem para a vida nova da Páscoa, por meio da purificação interior da Quaresma. Na segunda leitura (Rm 5,12-19), Paulo desenvolve em profundidade a relação que Deus tem estabelecido entre a aventura negativa de Adão e a resposta de obediência e de amor, realizada por Cristo, “novo Adão”, início da nova humanidade, redimida por Cristo. O Filho de Deus assume sobre si nossa condição humana de pecado e, com sua vida de dedicação filial, e sobretudo com sua Páscoa, revira a situação abrindo caminho para voltar ao projeto original de Deus e realizá-lo em plenitude. O Evangelho (Mt 4,1-11), “Naquele tempo, o Espírito conduziu Jesus ao deserto, para ser tentado pelo diabo”. O “deserto”, lugar da esterilidade e da provação, contraposto ao “jardim”, lugar da vida e da comunhão, no qual Deus tinha colocado o ser humano, para que cuidasse e gozasse da sua beleza e fecundidade. Jesus adentra este deserto, conduzido pelo Espírito, para partilhar a dura condição humana (Jo 1,14) e vencer com o amor e a obediência o poder obscuro do maligno. Com três tentações, o tentador procura afastar Jesus do projeto do Pai. Propõe-lhe o caminho do sucesso obtido com o milagre fácil (mudar as pedras em pão para satisfazer a fome), com gestos que produzem prestígio espetacular e fácil consenso (jogar-se do templo diante do povo), prometendo poder (adorando o poder). Jesus, animado pelo Espírito, rejeita com a força da Palavra de Deus, as seduções e manifesta sua verdadeira condição de Filho de Deus, assumindo até as últimas consequências a escolha da humildade e da dedicação ao Pai. Jesus rejeita ser o Messias da abundância, do prestígio, do poder. Vencidas as tentações, ele está pronto a proclamar e instaurar a justiça do Reino através da partilha, do cumprimento da vontade de Deus e do serviço até a doação da vida. Com a fé e o Batismo, passamos por uma transformação radical, que nos acompanha toda a vida. Pois a vida nova no Espírito Santo é somente que nos impele de dentro, mas que nós devemos favorecer no seu crescimento. A graça não é magia, nem o desenvolvimento das suas potencialidades é algo de automático. Cada dia o Senhor solicita nossa disponibilidade no amor e nosso compromisso de obediência filial. O “homem velho” e o “homem novo”, ainda convivem dentro de nós, às vezes em um conflito que nos dilacera. Nossa salvação, afirma Paulo, é ainda objeto de esperança e de luta (Rm 8,24). O tempo da quaresma se apresenta como o tempo mais propício para celebrar a purificação do coração e fortalecer a caridade, mediante várias formas de ascese e de oração íntima, e em maneira especial com a celebração do sacramento da Reconciliação, em forma individual comunitária. Como estamos vivenciando esse sacramento em nossa vida?
(Roteiros Homiléticos

LEITURAS DA SEMANA
2ª-feira: Lv 19,1-2.11-18; Sl 18(19),8. 9. 10. 15 (R/. Jo 6,63c); Mt 25,31-46
3ª-feira: Is 55,10-11; Sl 33(34),4-5. 6-7. 16-17. 18-19 (R/. 18b); Mt 6,7-15
4ª-feira: CmFac. De São Casimiro. Jn 3,1-10; Sl 50 (51),3-4. 12-13. 18-19 (R/. 19 b); Lc 11,29-32
5ª-feira: Est 4,17n.r.aa-bb.gg-hh; Sl 137 (138),1-2a. 2bc-3.7c-8 (R/. 3a); Mt 7,7-12
6ª-feira: Ez 18,21-28; Sl 129(130),1-2.3-4. 5-6.7-8 (R/. 3); Mt 5,20-26
Sábado: CmFac. De Sta Perpétua e Sta Felicidade, Mts.Dt 26,16-19; Sl 118(119),1-2. 4-5. 7-8 (R/. 1b); Mt 5,43-48
Primeira Semana do Saltério
Primeiro Domingo da Quaresma

Você pode Gostar de:

Festa do Batismo do Senhor Jesus(12.01)

FESTA DO BATISMO DO SENHOR 12 de janeiro de 2020 ANO A – SÃO MATEUS …