Página Inicial / Animação Litúrgica / 3º Domingo do Advento (13.12)

3º Domingo do Advento (13.12)

3º Domingo do Advento – Ano B – XXX – cor roxa ou rósea – 13/12/2020

1. Saudação
Presidente – Amados irmãos e irmãs em Cristo, sejam todos bem-vindos a este nosso encontro fraterno, no qual nos reunimos para celebrar a nossa fé em Jesus Cristo nosso Salvador e libertador de toda a humanidade. Este terceiro Domingo do Advento, chamado domingo da alegria, é um convite à festa e ao júbilo pela aproximação da chegada do Natal de nosso Senhor, que nos pede por meio de sua Palavra, conversão e mudança de vida. Alegrai-vos! O Senhor está perto de nós! E como Igreja Vocacionada para Missão, nos reunimos pelo amor da Trindade Santa, traçando sobre nós o sinal de nossa redenção. Em nome do Pai….
Presidente – O Deus da esperança que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco. Bendito seja Deus…
Animador(a) – A comunidade é o lugar ideal para entrarmos em comunhão com Deus fiel. Participando dela, vamos descobrir que há esperança para os pobres, os desanimados, os cativos e os prisioneiros, pois, o Senhor está fazendo germinar do nosso chão as sementes da vida nova. Em comunidade aprendemos a testemunhar como fizeram os profetas do passado. Vamos trazer presente os fatos e acontecimentos que marcaram a nossa semana. (Recordação da vida).
2. Acendimento da terceira vela da coroa do Advento
3. Deus nos perdoa Presidente – Em Jesus Cristo, o Justo, que intercede por nós e nos reconcilia com o Pai, abramos o nosso espírito ao arrependimento e peçamos perdão de nossas faltas e omissões (silêncio). Confiantes, supliquemos.
4. Oração
Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Deus de bondade, que vedes o Vosso povo esperando fervoroso o Natal do Senhor, dai chegarmos às alegrias da Salvação e celebrá-las sempre com intenso júbilo na solene liturgia. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
Deus nos fala
5. Leitura do Livro do Profeta Isaías (61, 1-2a.10-11)
6. Salmo Responsorial (Lc 1, 46-54) (CD Cantando os Salmos – Vol. I) A minh’alma se alegra no meu Deus. (bis)
7. Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses (5, 16-24)
8. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João (1, 6-8.19-28)
9. Partilha da Palavra
Nossa resposta
10. Profissão de Fé
Presidente – No Deus Pai de nosso Senhor Jesus Cristo e nosso, professemos a nossa fé. (Sugestão: nº 396 do Hinário Louvai o Senhor)
11. Preces da Comunidade Presidente – Com a confiança de filhos, elevemos a Deus as nossas preces.
12. Apresentação dos Dons
Animador(a) – “A alegria do Evangelho enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus. Quantos se deixam salvar por Ele são libertados do pecado, da tristeza, do vazio interior, do isolamento! Com Jesus Cristo, renasce sem cessar a alegria”. (Papa Francisco) Diante de tantas situações que precisam de alegria, apresentemos ao Altar do Senhor o nosso compromisso de nos esforçarmos para que nesse Natal possamos contribuir para transformar: a guerra em paz, a fome em fartura, a desolação em consolo, o ódio em amor, o desespero em esperança, as trevas em luz… (Pe. Zezinho) Tudo seria bem melhor se o Natal não fosse um dia. E se as mães fossem Maria e se os pais fossem José. E se a gente parecesse com Jesus de Nazaré.
Coleta Fraterna
Ação de Graças
13. Louvação
Presidente – Louvemos ao Senhor nosso Deus por todas as pessoas, comunidades, grupos… que continuam anunciando e testemunhando Jesus e Seu projeto de vida para todos.
Deus nos faz irmãos
14. Pai Nosso Presidente – Guiados pelo Espírito de Jesus e iluminados pela sabedoria do Evangelho, ousamos dizer. Pai Nosso…
15. Momento da Paz
Animador(a) – A presença do Senhor no meio de nós nos proporciona viver na alegria, na esperança e na paz. Em silêncio, rezemos pela paz na família, na comunidade e na sociedade.
16. Oração
Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Pai, Vós que sois a força e a luz que buscamos em nossa vida feita de trabalho, oração e serviço, dai-nos a graça de acolher o Vosso Filho que vem e preparar com alegria as festas do Santo Natal. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
Deus nos envia
17. Breves Avisos
25. Bênção Presidente – Que o Deus onipotente e misericordioso vos ilumine com o Advento do Seu Filho, em cuja vinda credes e cuja volta esperais, e derrame sobre vós as Suas bênçãos. Amém. – Que durante esta vida Ele vos torne firmes na fé, alegres na esperança, solícitos na caridade. Amém.
– Alegrando-vos agora pela vinda do Salvador feito homem, sejais recompensados com a vida eterna, quando vier de novo em Sua glória. Amém. – Abençoe-vos o Deus Todo-Poderoso: Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
– “Alegrai-vos sempre no Senhor”. Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.

Meditando a Palavra de Deus
A proposta cristã deste Tempo do Advento é um grande desafio que exige nossa abertura, fé e esperança: deixar o coração se encher de alegria, alegria que vem de Deus, serenidade apesar das lágrimas de nossa história. O profeta Isaías, na primeira leitura, afirma que a semente demora germinar e crescer, assim acontece com a justiça prometida por Deus. Deste modo, aprendemos a deixar o imediatismo, mas esperar no Senhor, pois Ele fará surgir a justiça, porém não de modo imediato. Seu amor é esponsal, não nos abandona, sua aliança de amor é para sempre. Portanto, a alegria depende de uma visão realista da realidade aliada a fé: seguimos alegres, porque temos a certeza de que Deus nos ama e não ausenta o seu cuidado para conosco. João Batista parece não nos trazer a alegria, pois evoca (chama) a severidade austera do deserto. É preciso perceber a alegria da ação profética de João, nas entrelinhas. João veio para dar testemunho da luz: “Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz.” Cristo é a nossa luz, ou seja, o sentido da vida, a sabedoria que guia nossos passos. Estar na escuridão é ameaça de tropeço e falta de orientação. Nossa alegria apenas será plena se percebermos qual o caminho que devemos seguir. Perguntado sobre a sua identidade e autoridade, João responde: sou apenas uma voz. De fato, João Batista nunca ocupa o lugar de Deus. Hoje, são muitas as vozes que tentam ocupar o lugar da verdadeira Palavra de Vida. Vozes que afirmam com autoridade ter a solução para os problemas, o sentido da existência: líderes populistas, gurus de autoajuda, mensagens mágicas do mundo cibernético, golpes aos aposentados. Podemos nos iludir facilmente pelas vozes, sem examinar, ficando com o que é bom, como nos diz São Paulo (segunda leitura): rezar sem cessar, dar graças, afastar-se da maldade, conservar a vida para a vinda do Senhor. João Batista nos aponta para a verdadeira voz e verdadeira luz, aquelas que não são manifestas pelo poder ou pela exuberância. É na fragilidade e na pobreza do profeta e de seu Messias que encontraremos o sentido, a esperança, a alegria verdadeira. Hoje, podemos perceber que no humilde serviço ao Reino dos leigos e leigas inseridas no mundo, o poder de Deus se manifesta. Na igreja (templo) colocamos o combustível que nos faz aptos para anunciar a alegria do Senhor no mundo. O mundo precisa ser iluminado com nosso testemunho feliz.

Leituras da Semana
2ª feira: Nm 24,2-7.15-17a; Sl 24; Mt 21,23-27
3ª feira: Sf 3,1-2.9-13; Sl 33; Mt 21,28-32
4ª feira: Is 45,6b-8.18.21b-25; Sl 84; Lc 7,19-23
5ª feira: Gn 49,2.8-10; Sl 71; Mt 1,1-17
6ª feira: Jr 23,5-8; Sl 71; Mt 1,18-24
Sábado: Jz 13,2-7.24-25a; Sl 70; Lc 1,5-25
Domingo: 2Sm 7,1-5.8b-12.14a.16; Sl 88; Rm 16,25-27;
Lc 1,26-38

Você pode Gostar de:

29º Domingo do Tempo Comum(18.10)

29º Domingo do Tempo Comum Ano A – – cor verde – 18/10/2020 Ritos Iniciais …