Página Inicial / Notícias / Santo Frei Galvão

Santo Frei Galvão

O Santuário dedicado a Frei Galvão, em Guaratinguetá (SP), recebeu hoje, 25, dia dedicado ao primeiro santo brasileiro, milhares de fiéis vindos de diversas partes do país. Às 14h30, o responsável pela paróquia de Nossa Senhora de Fátima, onde está o Santuário, Padre Reginaldo Joaquim José da Trindade, celebrou uma Missa. A Eucaristia foi concelebrada por Monsenhor João Carlos, do rito melquita.

Padre Reginaldo afirma que a quantidade de pessoas no local mostra o valor que Frei Galvão já tem entre o povo brasileiro. O sacerdote assinalou a localização do Santuário: "Estamos no meio do caminho do Circuito Turístico Religioso, entre Canção Nova e Aparecida. Frei Galvão é o grande elo de ligação entre estes dois pontos. Este santo faz a ligação das duas casas de Maria”.

Falando sobre a devoção aos santos, Monsenhor João Carlos afirmou que nesta festa se concretizam as palavras do salmista que diz que Deus é admirável através dos seus santos. “Os santos são janelas pra contemplarmos a glória de Deus vivendo conforme Cristo viveu, como nós em tudo, menos no pecado. Os santos nos ajudam a mostrar que é possível cumprir o que Jesus nos diz: ‘Sejam santos assim como o Pai do Céu é santo’”, disse.

Os devotos saem de todos os estados para pedir e agradecer ao santo. “Fiz uma novena para meu filho conseguir adquirir uma casa e, com a graça de Deus e intercessão de Santo Antônio de Santana Galvão, ele conseguiu”, afirma Luzia Correia Lacerda, de Divinópolis (MG). Luzia Francisca de Paula, de Guaratinguetá (SP) diz: “É a primeira vez que venho aqui. Hoje é meu aniversário e é um presente de Deus estar aqui. Vim agradecer a Deus”. De Campinorte (GO), Geralda Lemos D’Ávila, testemunha: “Eu vim aqui para conhecer. Nunca tinha vindo e estou achando bom demais. Vou levar benção para toda minha família”.

Na homilia da Missa, Padre Reginaldo assinalou que o Vale do Paraíba é privilegiado duplamente: por sediar a Basílica de Nossa Senhora Aparecida, onde, às margens do rio, foi encontrada a imagem da Virgem, e por ser a cidade de Frei Galvão.

Com base no Evangelho de hoje, e remetendo-se ao santo, o sacerdote ressaltou que a santidade é algo que se adquire pela graça da fé e recordou da necessidade de busca pelo Sacramento da Confissão: “Com a confissão renovamos desejo de santidade. Confissão é um ato de humildade. Até Papa, bispos e padres se confessam”.

O Padre falou, ainda de vocação, dizendo que a vinha do Senhor está plantada, mas ‘é preciso que alguém cuide’. “Todos nós já sabemos a que fomos chamados?”, questionou. O presbítero recordou da CELAM, que clamou por uma ‘Igreja missionária’, e da Campanha da Fraternidade deste ano, que fez um convite a ‘Fraternidade e defesa da vida’. “Frei Galvão se santificou porque consagrou sua vida. Fez seus votos de castidade, obediência e pobreza para estar totalmente disponível, para servir”, concluiu.

Você pode Gostar de:

Novena do Senhor Bom Jesus – Catedral Basílica

A Catedral Basílica do Senhor Bom Jesus de Cuiabá convida para a Novena em Honra …