Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia – 4º Domingo do Advento

Liturgia – 4º Domingo do Advento

LITURGIA – 4º DOMINGO DE ADVENTO – 21.12.2014

“Eis a serva do Senhor;cumpra-se em mim a tua palavra”!

1.Acolhida.
O rei Davi quer construir um templo para seu Deus, mas Deus prefere permanecer no meio de seu povo e construir a própria morada num corpo carnal formado no seio da Virgem Maria: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós!” Jesus é o templo de Deus no meio de nós!
O Natal de Jesus está batendo à porta de nosso coração. Ele não precisa de um templo material; mas precisa de corações generosos e disponíveis como o coração da Virgem Maria, digamos como ela: “Eis aqui a serva do Senhor…”. Jesus quer nascer de novo e permanecer no meio de seu povo! Como a Virgem Maria, carreguemos a Jesus em nosso coração!

2.Palavra do Senhor.
2Sm 7,1-5.8,12.14.16 – O rei Davi quer construir um templo para Deus, mas Deus prefere permanecer no meio do povo e caminhar com ele pelas estradas da vida. Ele construirá a própria casa encarnando-se no seio de Maria e será “Deus Conosco!”.
Rm 16,25-27 – O Plano de Deus foi revelado visivelmente no Natal e anunciado a todas as nações mediante a pregação dos missionários. Nós, também, somos discípulos missionários de Jesus: devemos anunciá-lo a muitas pessoas para que elas, também, sejam salvas!
Lc 1,26-38 – O Menino, nascido da Virgem Maria é judeu, Filho do Altíssimo e gerado pelo poder do Espírito Santo; por isso, será chamado filho de Deus! Maria colocou à disposição do Plano de Deus toda sua vida, seu corpo e seu espírito: “Eis aqui a serva do Senhor…”.

3.Reflexão.
“Natal é tempo de presentes, mas é Deus, quem nos dá o presente maior: Ele nos dá o seu Filho para a salvação do mundo”!  O rei Davi queria dar um templo de presente para Deus! Mas Deus prometeu-lhe o Salvador – “Templo vivo de Deus no meio dos homens”!  Na Festividade do Natal nós recebemos o Presente de Deus: Deus vivo, encarnado e vivendo no meio de nós como nosso Salvador!
Não podemos tirar a inocência das crianças que acreditam no “Menino Jesus”, mas precisamos falar a elas que este Menino é o próprio Deus que vem para nosso meio, vive conosco carregando o sofrimento e as alegrias da vida humana. É Deus no meio de nós! O segredo de Deus, revelado a Paulo, nós devemos revelá-lo a nossos filhos e com uma fé ardorosa, fé que a lenda do “Papai Noel” procura apagar. Sejamos discípulos missionários de Jesus e não ingênuos destruidores da fé no coração de nossos filhos!
Jesus não é apenas o templo da Divindade; é o próprio Deus que está em nosso meio revelando-nos sua misericórdia e fidelidade. Contemplando o Menino deitado sobre palhas, assim podemos ter uma idéia de quanto Deus Pai nos ama: Ele nos deu seu Filho como presente e como garantia de salvação!
“E o Verbo se fez Carne e habitou entre nós”!  É o mistério da Encarnação: Deus se fez carne, se fez um de nós para que nós pudéssemos ser como ele. Diz um Santo Padre: “Deus se fez homem para que o homem pudesse ser Deus!” (Santo Irineu).  E não é poesia, nós somos verdadeiramente filhos de Deus, participantes da natureza divina! O Natal deve ser tempo propício para a meditação destas grandes verdades reveladas pelo Evangelho. Não apaguemos os vestígios de nossa fé com festas demasiadamente mundanas, consumistas e atéias!
“Deus se torna semelhante ao homem por amor ao próprio homem, e assim o homem pode tornar-se semelhante a Deus”.
Frei Carlos Zagonel.

http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=2889

Você pode Gostar de:

Liturgia da Festa de São Pedro e São Paulo 04.07.2021

“TU ÉS PEDRO E SOBRE ESTA PEDRA,CONSTRUIREI A MINHA IGREJA”. 1.Acolhida A Igreja católica celebra …