Página Inicial / Artigos Padres da Arquidiocese / Liturgia Festa de Cristo Rei -20.11.2016

Liturgia Festa de Cristo Rei -20.11.2016

LITURGIA – FESTA DE CRISTO REI – 20.11.2016
“Cristo, Rei do Universo! A Ele toda a glória e louvor!”
1.Acolhida.
Hoje celebramos a Festa de Cristo Rei do universo e o encerramento do Ano Santo da Misericórdia! Jesus não tem o poder dos poderosos deste mundo e nem causa medo a quem quer que seja! Ele, coroado de espinhos e morre na Cruz como condenado e conquista seus discípulos pelo amor e pela misericórdia.
Crucificado como Jesus, está um criminoso que reconhece a inocência de Jesus! A ele, Jesus prometeu a salvação, dizendo-lhe: “Hoje, estarás cominho no paraíso!” Jesus não salvou a si mesmo, mas salvou a todos aqueles que nele acreditam. É nosso Rei e Salvador. O poder de satanás não consegue arrancar-lhe das mãos aqueles que lhe entregaram sua vida.

2.Palavra de Deus.
2Sm 5,1-3 – O rei Davi governou o Povo de Israel com justiça e imparcialidade. Não governou Israel para si, mas dedicou sua vida para a grandeza e bem estar do Povo de Israel. Foi um símbolo do futuro Messias, libertador do Povo de Deus.
Cl 1,12-20 – A Comunidade dos Colossenses misturou elementos pagãos com sua fé em Jesus Cristo! Acrescentou hierarquia de anjos e seres intermediários entre Deus e os homens. Praticavam uma série de observâncias religiosas inúteis. Paulo mostra que Jesus é a plenitude do humano e do divino; Ele é o único caminho que nos leva a Deus. Não precisamos de hierarquias e nem de anjos e santos. Jesus é a plenitude da graça e da vida divina.
Lc 23,35-43 – Jesus, crucificado, é zombado pelos poderosos de seu tempo, mas prometendo a salvação ao criminoso arrependido, revela-se o verdadeiro Messias! É o Eleito do Pai para salvar os pobres e os abandonados pelos grandes da sociedade orgulhosa deste mundo repleto de iniqüidades. Somente Jesus é o Salvador!

3.Reflexão.
Quando Jesus perguntou a seus discípulos a respeito do Messias. Ele não se agradou das respostas recebidas. Com certeza, Jesus não se agradaria das nossas respostas – povos religiosos e sacerdotes – que daríamos a respeito d’Ele! Meu irmão, minha irmã, para você quem é mesmo Jesus Cristo? Procure responder com sinceridade e confronte sua resposta com o Jesus morto na Cruz.

Com certeza, Jesus não é um milagreiro querido que pode melhorar este mundo temporal, que nos concede a saúde corporal e que nos ajuda a ter sucesso econômico, que nos dá um carro novo todo o ano! Este não é o Jesus que morreu na Cruz por causa de nossos pecados! – Ele é o Cordeiro que tira o pecado do mudo e que nos ensina a partilhar a vida e caminhar rumo à eternidade, ou seja: consolidar nossa imagem e semelhança com o modelo Jesus Cristo! Ele nos quer santos como o Pai Celestial!

Jesus é o Messias que nos revelou o “Rosto misericordioso do Pai e que nos ensinou a sermos misericordiosos como o Pai!” Ser cristão e discípulos de Jesus Cristo morto e ressuscitado significa revestir-se do “homem novo” e inaugurar uma nova sociedade, onde o amor nos faz semelhantes àquele que nos criou por amor e para o amor!

Sempre é tempo para a conversão, nem que seja no sofrimento da cruz, mas para entrar no Reino e ser verdadeiro discípulo de Jesus Crucificado precisamos converter-nos! Sem conversão não existe salvação! Sem restituição do dinheiro mal-adquerido, não existe salvação!

“Nada são os grandes deste mundo – tudo é ilusão”
“Quem fez os céus merece nossa louvação!”

Frei Carlos Zagonel
Fonte: http://www.paroquiansacoxipo.com.br/conteudo.php?sid=44&cid=4171

Você pode Gostar de:

Liturgia do 13º Domingo do Tempo Comum 27.06.2021

“DEUS NÃO FEZ A MORTE E NEM TEM PRAZER COM A DESTRUIÇÃO DOS VIVOS!” 1.Acolhida …