Página Inicial / Animação Litúrgica / 30º Domingo do Tempo Comum(27.10)

30º Domingo do Tempo Comum(27.10)

QUEM SE ELEVA SERÁ HUMILHADO E QUEM SE HUMILHA SERÁ ELEVADO (Lc 18,14)
Dia Nacional da Juventude
27 de outubro de 2019
TRIGÉSIMO DOMINGO DO TEMPO COMUM
ANO C
COR LITÚRGICA: VERDE
A.: Meus irmãos, neste último domingo do Mês Missionário Extraordinário que foi convocado pelo Papa
Francisco, somos convidados a reconhecer as nossas fragilidades diante de Deus e a confiar na
misericórdia de Cristo. Alegres, iniciemos a nossa celebração, cantando.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – (https://www.paulus.com.br/loja/cd-liturgia-VII-tempo-comum-ano-a-20-ao-34-
dtc_p_2300.html, faixa 14)B
R.: EXULTE DE ALEGRIA QUEM BUSCA A DEUS, QUEM BUSCA A DEUS, QUEM BUSCA A DEUS, SUA FACE É
TUDO O QUE EU QUERIA! / 1. Que se abram teus ouvidos ao clamor dos meus pedidos! Se dos erros vais
lembrar, quem, Senhor, vai aguentar? Porque há em ti perdão, todos te respeitarão! / 2. No Senhor
minh’alma espera, eu confio em sua palavra. O vigia espera o sol, eu espero o meu Senhor. Seu amor, sua
piedade nos libertam da maldade! / 3. Ao bondoso Pai cantemos, a Jesus nos confiemos! No Espírito
cantemos, uns aos outros consolemos. Ao Deus vivo celebremos e um louvor, contritos, demos!
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: O
Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja
convosco! TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: O Senhor Jesus, que nos convida à mesa da Palavra e da Eucaristia, nos chama à
conversão. Reconheçamos ser pecadores e invoquemos com confiança a misericórdia do Pai. (Pausa).
Tende compaixão de nós, Senhor. TODOS: PORQUE SOMOS PECADORES. P.: Manifestai, Senhor, a Vossa
misericórdia. TODOS: E DAI-NOS A VOSSA SALVAÇÃO. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós,
perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM. P.: Senhor, tende piedade de nós.
TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE
PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus,
Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Deus eterno e todo-poderoso, aumentai em nós a fé, a
esperança e a caridade e dai-nos amar o que ordenais para conseguirmos o que prometeis. Por nosso
Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos, Cristo aprecia a humildade dos discípulos missionários que testemunham uma contínua luta
contra o egoísmo e o pecado. Atentamente, acolhamos a Palavra de vida que será proclamada.
6. 1ª LEITURA (Eclo 35, 15b-17.20-22a) – Leitura do Livro do Eclesiástico.
15bO Senhor é um juiz que não faz discriminação de pessoas. 16Ele não é parcial em prejuízo do pobre, mas
escuta, sim, as súplicas dos oprimidos; 17jamais despreza a súplica do órfão, nem da viúva, quando
desabafa suas mágoas. 20Quem serve a Deus como ele o quer, será bem acolhido e suas súplicas subirão
até as nuvens. 21A prece do humilde atravessa as nuvens: enquanto não chegar não terá repouso; e não
descansará até que o Altíssimo intervenha, 22afaça justiça aos justos e execute o julgamento. Palavra do
Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (DO SALMO 33/34) – R.: O POBRE CLAMA A DEUS E ELE ESCUTA: O SENHOR
LIBERTA A VIDA DOS SEUS SERVOS./ 1. Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor
estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor; que ouçam os humildes e
se alegrem!/ 2. Mas ele volta a sua face contra os maus, para da terra apagar sua
lembrança. Clamam os justos e o Senhor bondoso escuta e de todas as angústias os
liberta./ 3. Do coração atribulado ele est á perto e conforta os de espírito abatido. Mas o
Senhor liberta a vida dos seus servos e castigado não ser á quem nele espera.
8. 2ª LEITURA (2 Tm 4, 6-8.16-18) – Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo.
Caríssimo: 6Quanto a mim, eu já estou para ser oferecido em sacrifício; aproxima-se o momento de minha
partida. 7 Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé. 8 Agora está reservada para mim a
coroa da justiça, que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos
que esperam com amor a sua manifestação gloriosa. 16Na minha primeira defesa, ninguém me assistiu;
todos me abandonaram. Oxalá que não lhes seja levado em conta. 17Mas o Senhor esteve a meu lado e me
deu forças; ele fez com que a mensagem fosse anunciada por mim integralmente, e ouvida por todas as
nações; e eu fui libertado da boca do leão. 18O Senhor me libertará de todo mal e me salvará para o seu
Reino celeste. A ele a glória, pelos séculos dos séculos! Amém. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA./ O Senhor reconciliou o mundo em
Cristo, confiando-nos sua Palavra; a Palavra da reconciliação, a Palavra que hoje, aqui, nos salva.
10. EVANGELHO – (Lc 18, 9-14) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, 9 Jesus contou esta parábola para alguns que confiavam na sua própria justiça e
desprezavam os outros: 10“Dois homens subiram ao Templo para rezar: um era fariseu, e outro cobrador
de impostos. 11O fariseu, de pé, rezava assim em seu íntimo: ‘Ó Deus, eu te agradeço porque não sou como
os outros homens, ladrões, desonestos, adúlteros, nem como este cobrador de impostos. 12Eu jejuo duas
vezes por semana, e dou o dízimo de toda a minha renda’. 13 O cobrador de impostos, porém, ficou a
distância, e nem se atrevia a levantar os olhos para o céu; mas batia no peito, dizendo: ‘Meu Deus, tem
piedade de mim que sou pecador!’ 14Eu vos digo: este último voltou para casa justificado, o outro não. Pois
quem se eleva será humilhado, e quem se humilha será elevado”. Palavra da Salvação.
TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS –
P.: Irmãos caríssimos, demos graças a Deus, que é Pai e nos escuta em nossas necessidades. Cheios de
confiança, elevemos a Ele a nossa oração!
1) Senhor, Vós que confiastes aos Apóstolos a missão de propagar a fé pelo mundo inteiro,
Todos: iluminai a Vossa Santa Igreja e fortalecei os Vossos ministros no testemunho do amor e da
misericórdia.
2) Senhor, Vós que nos ensinastes o valor da obediência,
Todos: concedei sabedoria e humildade aos nossos governantes, para que jamais lhes falte a
consciência da missão de servir ao bem comum, à justiça e à paz.
3) Senhor, Vós que apreciais a oração dos pobres e dos humildes,
Todos: olhai com carinho para todos nós e ajudai-nos a testemunhar a beleza da fé cristã nos
diversos ambientes sociais.
4) Senhor, Vós que permaneceis ao lado dos Vossos Apóstolos concedendo-lhes força e coragem, Todos:
acompanhai as orientações conclusivas do Sínodo para a Amazônia e renovai em nós o ardor missionário.
(Preces Espontâneas):
P.: Suba até vós, Deus de bondade, o clamor da Igreja suplicante e fazei que vosso povo vos sirva com
amor e nunca lhe falte a Vossa luz. Por Cristo, Nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – (https://www.paulus.com.br/loja/cd-liturgia-vii-tempo-comum-ano-a-20-ao-34-
dtc_p_2300.html, faixa 12)
1. Bendito seja Deus Pai, do universo criador, pelo pão que nós recebemos, foi de graça e com amor./ R.: O
HOMEM QUE TRABALHA FAZ A TERRA PRODUZIR. O TRABALHO MULTIPLICA OS DONS QUE NÓS VAMOS
REPARTIR./ 2. Bendito seja Deus Pai, do universo o criador, pelo vinho que nós recebemos, foi de graça e
com amor./ 3. E nós participamos da construção do mundo novo. Com Deus, que jamais despreza nossa
imensa pequenez.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Olhai, ó Deus, com bondade, as oferendas que colocamos diante
de vós, e seja para vossa glória a celebração que realizamos. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA IV – MR (p. 488).
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – (https://www.paulus.com.br/loja/cd-liturgia-xii-tempo-comum-18-ao-34-
dtc-ano-c_p_2290.html, faixa 11)
R.: PIEDADE, MEU DEUS, PIEDADE, PIEDADE DE MIM, PECADOR! FOI A PRECE DO PUBLICANO, QUE
PERDOADO PRA CASA VOLTOU./ 1. Minh’alma louva o Senhor, Seu nome seja louvado! Minh’alma louva o
Senhor, por tudo que me tem dado. Me cura as enfermidades e me perdoa os pecados. / 2. Me tira da
triste morte, me dá carinho e amor. Com sua misericórdia do abismo me retirou. E, como se eu fosse águia,
vem renovar meu vigor./ 3. Consegue fazer justiça a todos os oprimidos. Guiou Moisés no deserto e Israel
escolhido. Tem pena, tem compaixão e não se sente ofendido.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus, que os vossos sacramentos
produzam em nós o que significam, a fim de que um dia entremos em plena posse do mistério que agora
celebramos. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
ORAÇÃO PELO SÍNODO PARA A AMAZÔNIA
Deus Pai, Filho e Espírito Santo, iluminai com a Vossa graça a Igreja que está na Amazônia. Ajudai-nos a
preparar com alegria, fé e esperança o Sínodo Pan-Amazônico: “Amazônia: novos caminhos para a Igreja e
para uma ecologia integral”. Abri nossos olhos, nossa mente e coração para acolhermos o que Vosso
Espírito diz à Igreja na Amazônia. Suscitai discípulas e discípulos missionários, que, pela palavra e o
testemunho de vida, anunciem o Evangelho aos povos da Amazônia, e assumam a defesa da terra, das
florestas e dos rios da região, contra a destruição, poluição e morte. Nossa Senhora de Nazaré, Rainha da
Amazônia, intercedei por nós, para que nunca nos faltem coragem e paixão, lado a lado com vosso Filho
Jesus. Amém!
RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
22. BÊNÇÃO FINAL
Preparando a Partilha da Palavra
O livro do Eclesiástico mostra que a oferta e a oração dos órfãos e das viúvas encontram acolhida de Deus. Desagradáveis são as ofertas desonestas dos poderosos que, por meio delas, desejam estabelecer uma relação comercial com ele. Todavia, Deus não se deixa corromper nem faz distinção de pessoas em prejuízo dos pobres e oprimidos. Paulo dá o exemplo de alguém que se sente tranquilo depois de toda a caminhada de vida, para esperar de Deus um sinal de que “combater o bom combate não foi em vão”. O Apóstolo garante que todos os que lutam por uma causa esperam e confiam que essa luta vai lhes trazer a vitória. Seguindo sua viagem a Jerusalém, Jesus instrui os discípulos sobre a verdadeira atitude de quem se dirige a Deus em Oração. A parábola do fariseu e do publicano inicia-se revelando os destinatários: “Para alguns que confiavam na sua própria justificação e desprezavam os outros” (v. 9). O núcleo da parábola encontra-se nos vv. 10- 13, quando entram em cena os dois personagens: o fariseu e o publicano, representando atitudes opostas da sociedade do tempo de Jesus. Ambos, no Templo, buscam relacionar-se com Deus mediante a oração. Com esta parábola, Jesus ensina aos discípulos em que consiste o autêntico relacionamento com Deus. Imitando o publicano, eles devem humildemente depositar sua confiança em Deus, que não faz distinção entre pessoas. Sua oração precisa traduzir-se na abertura ao mistério de Deus, que deseja justiça e dignidade para todos os seus eleitos. O discípulo não atribui a si os méritos de suas obras, quando se percebe agraciado pela abundância da misericórdia do Pai. Só quem aprendeu a amar a infinita bondade do Pai compreenderá as exclamações de alegria e de gratidão perante a obra da compaixão de Deus pelos pobres, sofredores e oprimidos. A oração que salva é aquela que, a exemplo do publicano, brota do coração que reconhece sua condição de criatura e faz de sua fragilidade a própria oração. Havendo gratuidade, confiança e entrega generosa à ação de Deus, a oração será autêntica e eficaz. (Roteiros Homiléticos do Tempo Comum – Ano C – 2007- CNBB)

LEITURAS DA SEMANA
Seg: Sex: Ss. Simão e Judas Tadeu Aps, festa. Ef 2,19-22 ; Sl 18(19),2-3. 4-5 (R/. 5a) ; Lc 6,12-19
Ter: Rm 8, 18-25 ; Sl 125(126); Lc 13,18-21
Qua: Rm 8,26-30; Sl 12(13),10-11. 12-13ab. 13cd-14 (R/. 13c) ; Lc 13,22-30
Qui: Rm 8, 26-30 ; Sl 108 (109); Lc 13,31-35
Sex: Rm 9, 1-5 ; Sl 147 (147B); Lc 14, 1-6
Sáb: COMEMORAÇÃO DE TODOS OS FIÉIS DEFUNTOS – Leituras prs: à escolha no Lecionário (volume I, p. 1050
ss.) ou no Ritual das Exéquias.
Segunda Semana do Saltério
Trigésima Semana do Tempo Comum

Você pode Gostar de:

26º Domingo do Tempo Comum(29.09)

O CAMINHO PARA DEUS PASSA PELA ESCUTA DA PALAVRA E NO SERVIÇO AOS IRMÃOS 29 …