Página Inicial / Animação Litúrgica / 11º Domingo do Tempo Comum(17.06)

11º Domingo do Tempo Comum(17.06)

O REINO DEUS SE REVELA NAS PESSOAS PELOS GESTOS DE AMOR E SOLIDARIEDADE

17 de junho de 2018
DÉCIMO PRIMEIRO DOMINGO DO TEMPO COMUM – Ano B
Cor Litúrgica: Verde
A.: Irmãos amados, a graça de Deus age silenciosamente em nossas almas e realiza uma fecunda
transformação em nossos corações. Em união com Cristo, e pela fidelidade à graça, nós produzimos frutos
de humildade, de serviço e de santidade. Iniciemos a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – Alegres vamos à casa do Pai e na alegria cantar seu louvor! Em sua casa, somos
felizes, participamos da ceia do amor./ 1. A alegria nos vem do Senhor, seu amor nos conduz pela mão. Ele
é luz que ilumina o seu povo, com segurança lhe dá a salvação./ 2. O Senhor nos concede os seus bens, nos
convida à sua mesa sentar e partilha conosco o seu Pão, somos irmãos ao redor deste altar./ 3. Voltarei
sempre à casa do Pai, do meu Deus cantarei o louvor. Só será bem feliz uma vida que busque a Deus como
fonte de amor.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A
graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco.
TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: Irmãos e irmãs, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os
santos mistérios. (Pausa). Confessemos os nossos pecados. TODOS: Confesso a Deus todo-poderoso e a
vós, irmãos e irmãs, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, atos e omissões, por minha
culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos anjos e santos e a vós, irmãos e irmãs, que
rogueis por mim a Deus nosso Senhor. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos
pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM. P.: Senhor, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR,
TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.:
Senhor, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus,
Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: Oremos: (Pausa) – Ó Deus, força daqueles que esperam em vós, sede favorável ao
nosso apelo, e como nada podemos em nossa fraqueza, dai-nos sempre o socorro de vossa graça, para que
possamos querer e agir conforme vossa vontade, seguindo os vossos mandamentos. Por nosso Senhor
Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos, a Palavra de Deus é a boa semente que, ao ser acolhida em nossas almas, produz frutos de
santidade em nossas vidas. Com atenção, escutemos o que o Senhor tem a nos falar.
6. 1ª LEITURA (Ez 17, 22-24) – Leitura da Profecia de Ezequiel.
22
Assim diz o Senhor Deus: “Eu mesmo tirarei um galho da copa do cedro, do mais alto de seus ramos
arrancarei um broto e o plantarei sobre um monte alto e elevado. 23Vou plantá-lo sobre o alto monte de
Israel. Ele produzirá folhagem, dará frutos e se tornará um cedro majestoso. Debaixo dele pousarão todos
os pássaros, à sombra de sua ramagem as aves farão ninhos. 24E todas as árvores do campo saberão que eu
sou o Senhor, que abaixo a árvore alta e elevo a árvore baixa; faço secar a árvore verde e brotar a árvore
seca. Eu, o Senhor, digo e faço.” Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (DO SALMO 91/92)
R.: COMO É BOM AGRADECERMOS AO SENHOR!/ 1. Como é bom agradecermos ao Senhor e cantar
salmos de louvor ao Deus Altíssimo! Anunciar pela manhã vossa bondade e o vosso amor fiel, a noite
inteira./ 2. O justo crescerá como a palmeira, florirá igual ao cedro que há no Líbano; na casa do Senhor
estão plantados, nos átrios do meu Deus florescerão./ 3. Mesmo no tempo da velhice darão frutos, cheios
de seiva e de folhas verdejantes; e dirão: “É justo mesmo o Senhor Deus, meu Rochedo; não existe nele o
mal”!
8. 2ª LEITURA (2 Cor 5, 6-10) – Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios.
Irmãos: 6Estamos sempre cheios de confiança e bem lembrados de que, enquanto moramos no corpo,
somos peregrinos longe do Senhor; 7pois caminhamos na fé e não na visão clara. 8Mas estamos cheios de
confiança e preferimos deixar a moradia do nosso corpo, para ir morar junto do Senhor. 9Por isso, também
nos empenhamos em ser agradáveis a ele, quer estejamos no corpo, quer já tenhamos deixado essa
morada. 10Aliás, todos nós temos de comparecer às claras perante o tribunal de Cristo, para cada um
receber a devida recompensa – prêmio ou castigo – do que tiver feito ao longo de sua vida corporal.
Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA! Semente é de Deus a Palavra, o Cristo
é o semeador; todo aquele que o encontra, vida eterna encontrou.
10. EVANGELHO – (Mc 4, 26-34) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, 26Jesus disse à multidão: “O Reino de Deus é como quando alguém espalha a semente
na terra. 27Ele vai dormir e acorda, noite e dia, e a semente vai germinando e crescendo, mas ele não sabe
como isso acontece. 28A terra, por si mesma, produz o fruto: primeiro aparecem as folhas, depois vem a
espiga e, por fim, os grãos que enchem a espiga. 29Quando as espigas estão maduras, o homem mete logo
a foice, porque o tempo da colheita chegou”. 30E Jesus continuou: “Com que mais poderemos comparar o
Reino de Deus? Que parábola usaremos para representá-lo? 31O Reino de Deus é como um grão de
mostarda que, ao ser semeado na terra, é a menor de todas as sementes da terra. 32Quando é semeado,
cresce e se torna maior do que todas as hortaliças, e estende ramos tão grandes, que os pássaros do céu
podem abrigar-se à sua sombra”. 33Jesus anunciava a Palavra usando muitas parábolas como estas,
conforme eles podiam compreender. 34E só lhes falava por meio de parábolas, mas, quando estava sozinho
com os discípulos, explicava tudo. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR.
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, criador do céu e da terra e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos caríssimos, rezemos a Deus, nosso Pai, pedindo que Ele nos ouça em
nossas necessidades. Digamos juntos: Senhor, escutai a nossa prece!
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
1) Pela Santa Igreja de Deus, para que continue propagando os valores do Reino por meio do serviço da
caridade e pelo exercício da misericórdia, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
2) Pelo Arcebispo Emérito de Brasília, Cardeal Dom José Freire Falcão, que hoje está comemorando 51
anos de Ordenação Episcopal, para que continue nos ensinando, por meio da oração, do conselho e da
ternura, a servir ao Reino de Deus sem reservas, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
3) Pelos governantes de todas as nações, para que superem toda indiferença e rejeição aos migrantes e
refugiados, oferecendo-lhes acolhida solidária, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
4) Pelas famílias de nossa comunidade, para que nunca se cansem de semear a Palavra de Deus e os
valores humanos e cristãos no coração dos jovens e dos adultos, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
5) Pelos membros das Pastorais e dos Movimentos de nossa Arquidiocese, para que, sustentados pelo
Pão Eucarístico, saibam semear a Palavra de Deus nos diversos ambientes sociais, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
(Preces espontâneas)
P.: Atendei, Pai Santo, as preces do Vosso povo e dai-nos colocar em prática a Boa Nova de Cristo, que é
Deus convosco, na unidade do Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – 1. A mesa santa que preparamos, mãos que se elevam a Ti, Ó Senhor. O pão e o
vinho, frutos da Terra, duro trabalho, carinho e amor./ R.: Ô,Ô,Ô, RECEBE, SENHOR! Ô,Ô, RECEBE,
SENHOR!/ 2. Flores, espinhos, dor e alegria, pais, mães e filhos diante do altar. A nossa oferta em nova
festa, a nossa dor vem, Senhor, transformar!/ 3. A vida nova, nova família, que celebramos aqui tem
lugar. Tua bondade vem com fartura; é só saber, reunir, partilhar!
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus, que pelo pão e o vinho alimentais a vida dos seres
humanos e os renovais pelo sacramento, fazei que jamais falte este sustento ao nosso corpo e à nossa
alma. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA III – MR (p. 482) – Prefácio dos Domingos do Tempo Comum VI: Cristo, penhor
da Páscoa eterna – MR (p. 433)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – 1. Cantar a beleza da vida, presente do amor sem igual: missão do Teu povo
escolhido! Senhor, vem livrar-nos do mal!/ R.: VEM DAR-NOS TEU FILHO, SENHOR, SUSTENTO NO PÃO E
NO VINHO, E A FORÇA DO ESPÍRITO SANTO UNINDO TEU POVO A CAMINHO!/ 2. Falar do Teu filho às
nações, vivendo como Ele viveu: missão do Teu povo escolhido, Senhor, vem cuidar do que é Teu!/ 3. Viver
o perdão sem medida, servir sem jamais condenar: missão do Teu povo escolhido, Senhor, vem conosco
ficar!/ 4. Erguer os que estão humilhados, doar-se aos pequenos, aos pobres: missão do Teu povo
escolhido, Senhor, nossas forças redobra!/ 5. Buscar a verdade, a justiça, nas trevas brilhar como a luz:
missão do Teu povo escolhido, Senhor nossos passos conduz!/ 6. Andar os caminhos do mundo, plantando
Teu Reino de paz: missão do Teu povo escolhido, Senhor, nossos passos refaz!/ 7. Fazer deste mundo um
só povo, fraterno, a serviço da vida: missão do Teu povo escolhido, Senhor, vem nutrir nossa lida!
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: Oremos: (Pausa) Ó Deus, esta comunhão da Eucaristia prefigura
a união dos fiéis em vosso amor; fazei que realize também a comunhão na vossa Igreja. Por Cristo, nosso
Senhor. TODOS: AMÉM.
21. ORAÇÃO PARA O ANO NACIONAL DO LAICATO
Ó Trindade Santa, Amor pleno e eterno, que estabelecestes a Igreja como Vossa “imagem terrena”: Nós
Vos agradecemos pelos dons, carismas, vocações, ministérios e serviços que todos os membros de Vosso
povo realizam como “Igreja em saída”, para o bem comum, a missão evangelizadora e a transformação
social, no caminho de Vosso Reino. Nós Vos louvamos pela presença e organização dos cristãos leigos e
leigas no Brasil, sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, santidade e ação transformadora. Nós Vos pedimos
que todos os batizados atuem como sal da terra e luz do mundo: na família, no trabalho, na política e na
economia, nas ciências e nas artes, na educação, na cultura e nos meios de comunicação; na cidade, no
campo e em todo o planeta, nossa “casa comum”. Nós Vos rogamos que todos contribuam para que os
cristãos leigos e leigas compreendam sua vocação e identidade, espiritualidade e missão, e atuem de
forma organizada na Igreja e na sociedade à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres. Isto Vos
suplicamos pela intercessão da Sagrada Família, Jesus, Maria e José, modelos para todos os cristãos.
Amém!
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL
Preparando a Partilha da Palavra
Nesta Liturgia Jesus nos fala da grandeza do Reino de Deus, comparando-a com coisas bem simples,   como uma insignificante semente lançada por iniciativa gratuita do Pai. Cabe a nós, um empenho laborioso, humilde, paciente e esperançoso, movido pela graça Divina para que o Reino cresça sempre. Ele foi plantado na terra pela encarnação,
vida e ação de Jesus Cristo. O Reino de Deus não é algo já feito e pronto. O Seu crescimento é um mistério semelhante ao germinar da semente. Seu processo é lento, mas progressivo. Não faz barulho, permanece escondido, cresce por si mesmo e produz frutos, transformando a vida das pessoas. A semente do Reino lançada pelo anúncio de Jesus pode parecer uma realidade pequena e insignificante, mas está destinado a atingir todos os cantos do mundo. O projeto de salvação que Deus tem para a humanidade revelasse no anúncio feito por Jesus, nas suas palavras, nos seus gestos. Ele propôs um caminho novo, lançou a semente da transformação em nossos corações. Cabe a cada cristão, acolher a semente do Reino, deixar espaço para o Espírito Santo agir e anunciar a Boa-Nova, pois ao evangelizador cabe apenas a tarefa de semear o Reino de Deus na vida e no coração das pessoas, de maneira
gratuita, sem cobranças e sem exigir resultados imediatos. E quanto às comunidades que estão sufocadas pela burocracia e estruturas estreitas, a semente do Reino pode não crescer. Jesus de Nazaré e seu projeto são sementes de mostarda: pequenas, mas fecundas. Importa, pois, que o ser humano seja a terra boa. Jesus é o novo ramo de
cedro; é a árvore frondosa, nascida da pequena semente enviada por Deus e fecundada no seio da Virgem Maria por obra do Espírito Santo, onde todos podem se abrigar, principalmente os pobres e marginalizados. Acreditamos que as pequenas experiências da comunidade, dos trabalhadores, dos jovens, dos idosos e das crianças são sementes do Reino? Em nossas comunidades, onde precisamos semear o Reino para que o Projeto de Deus se realize?
LEITURAS DA SEMANA
Seg.: 1 Rs 21, 1-16; Sl 5, 2-3.5-6.7; Mt 5, 38-42
Ter.: S. Romualdo Ab, MFac. 1 Rs 21, 17-29; Sl 50(51); Mt 5,43-48
Qua.: 2 Rs 2, 1.6-14; Sl 30 (31); Mt 6, 1-6.16-18
Qui.: S. Luís Gonzaga, Rlg, memória; Eclo 48, 1-15; Sl 96 (97); Mt 6, 7-15
Sex.: S. paulino de Nola B, MFac. Ss joão Fisher B, e Tomás Moro Mts, MFac; 2 Rs 11, 1-4.9-18.20; Sl 131
(132); Mt 6, 19-23
Sab.: 2 Cr 24, 17-25; Sl 88 (89); Mt 6, 24-34.
3ª semana do saltério
11º domingo do tempo comum

Você pode Gostar de:

Solenidade Assunção de Nossa Senhora(19.08)

SOLENIDADE DA ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA MARIA, A BENDITA ENTRE AS MULHERES, FOI ELEVADA AO …