Página Inicial / Animação Litúrgica / 2º Domingo da Quaresma (17.03)

2º Domingo da Quaresma (17.03)

“ESTE É O MEU FILHO, O ESCOLHIDO. ESCUTAI O QUE ELE DIZ”!

17 de março de 2019
SEGUNDO DOMINGO DA QUARESMA – ANO C
CAMPANHA DA FRATERNIDADE – “FRATERNIDADE E POLÍTICAS PÚBLICAS”.
Cor Litúrgica: Roxo
A.: Irmãos e irmãs, o nosso itinerário quaresmal nos leva hoje a subir a montanha com Cristo para
contemplarmos o mistério da glória de Sua transfiguração, colocando-nos em atitude de escuta e de
conversão. Iniciemos a Santa Missa, com alegria.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA- (Hinário da CNBB, fasc. 2, p. 296)
R.: SENHOR, EIS AQUI O TEU POVO QUE VEM IMPLORAR TEU PERDÃO; É GRANDE O NOSSO PECADO,
PORÉM É MAIOR O TEU CORAÇÃO./ 1. Sabendo que acolheste Zaqueu, o cobrador, e assim lhe devolveste
tua paz e teu amor, também nos colocamos ao lado dos que vão buscar no teu altar a graça do perdão./ 2.
Revendo em Madalena a nossa própria fé, chorando nossas penas diante dos teus pés, também nós
desejamos o nosso amor te dar porque só muito amor nos pode libertar./ 3. Motivos temos nós de sempre
confiar, de erguer a nossa voz, de não desesperar, olhando aquele gesto que o bom ladrão salvou, não foi,
também, por nós, teu sangue que jorrou?
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A
graça e a paz de Deus, nosso Pai, e de Jesus Cristo, nosso Senhor, estejam convosco. TODOS: BENDITO
SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: No dia em que celebramos a vitória de Cristo sobre o pecado e a morte, também
nós somos convidados a morrer para o pecado e ressurgir para uma vida nova. Reconheçamo-nos
necessitados da misericórdia do Pai. (Pausa). Senhor, que nos mandastes perdoar-nos mutuamente antes
de nos aproximar do vosso altar, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.:
Cristo, que na cruz destes o perdão aos pecadores, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE
PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que confiastes à vossa Igreja o ministério da reconciliação, tende piedade de
nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe
os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, que nos mandastes ouvir o vosso Filho amado,
alimentai nosso espírito com a vossa palavra, para que, purificado o olhar de nossa fé, nos alegremos com
a visão da vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS:
AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Meus irmãos, para entrar na vida eterna é preciso ouvir Jesus, segui-Lo pelo caminho da Cruz, levando
no coração a esperança da ressurreição. Ouçamos com atenção as leituras de hoje.
5. 1ª LEITURA (Gn 15, 5-12.17-18) – Leitura do Livro do Gênesis.
Naqueles dias, 5o Senhor conduziu Abrão para fora e disse-lhe: “Olha para o céu e conta as estrelas, se
fores capaz!” E acrescentou: “Assim será a tua descendência”. 6Abrão teve fé no Senhor, que considerou
isso como justiça. 7E lhe disse: “Eu sou o Senhor que te fez sair de Ur dos Caldeus, para te dar em
possessão esta terra”. 8Abrão lhe perguntou: “Senhor Deus, como poderei saber que vou possuí-la?” 9E o
Senhor lhe disse: “Traze-me uma novilha de três anos, uma cabra de três anos, um carneiro de três anos,
além de uma rola e de uma pombinha”. 10Abrão trouxe tudo e dividiu os animais pelo meio, mas não as
aves, colocando as respectivas partes uma frente à outra. 11Aves de rapina se precipitaram sobre os
cadáveres, mas Abrão as enxotou. 12Quando o sol já se ia pondo, caiu um sono profundo sobre Abrão e ele
foi tomado de grande e misterioso terror. 17Quando o sol se pôs e escureceu, apareceu um braseiro
fumegante e uma tocha de fogo, que passaram por entre os animais divididos. 18Naquele dia o Senhor fez
aliança com Abrão, dizendo: aos teus descendentes darei esta terra, desde o rio do Egito até o grande rio,
o Eufrates”. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
6. SALMO RESPONSORIAL – (DO SALMO 26/27)
R.: O SENHOR É MINHA LUZ E SALVAÇÃO./ 1. O Senhor é minha luz e salvação; de quem eu terei medo? O
Senhor é a proteção da minha vida; perante quem eu tremerei?/ 2. Ó Senhor, ouvi a voz do meu apelo,
atendei por compaixão! Meu coração fala convosco confiante, é vossa face que eu procuro./ 3. Não
afasteis em vossa ira o vosso servo, sois vós o meu auxílio! Não me esqueçais nem me deixeis abandonado,
meu Deus e Salvador!/ 4. Sei que a bondade do Senhor eu hei de ver na terra dos viventes. Espera no
Senhor e tem coragem, espera no Senhor!
7. 2ª LEITURA (Fl 3, 17 – 4,1) – Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses.
17Sede meus imitadores, irmãos, e observai os que vivem de acordo com o exemplo que nós damos. 18Já
vos disse muitas vezes, e agora o repito, chorando: Há muitos por aí que se comportam como inimigos da
cruz de Cristo. 19O fim deles é a perdição, o deus deles é o estômago, a glória deles está no que é
vergonhoso e só pensam nas coisas terrenas. 20Nós, porém, somos cidadãos do céu. De lá aguardamos o
nosso Salvador, o Senhor, Jesus Cristo. 21Ele transformará o nosso corpo humilhado e o tornará
semelhante ao seu corpo glorioso, com o poder que tem de sujeitar a si todas as coisas. 4,1Assim, meus
irmãos, a quem quero o bem e dos quais sinto saudade, minha alegria, minha coroa, meus amigos,
continuai firmes no Senhor. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
8. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: LOUVOR A VÓS, Ó CRISTO, REI DA ETERNA GLÓRIA/ Numa nuvem
resplendente, fez-se ouvir a voz do Pai: Eis meu Filho muito amado, escutai-o, todos vós!
9. EVANGELHO – (Lc 9, 28b-36) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, 28b Jesus levou consigo Pedro, Tiago e João, e subiu a montanha para rezar. 29Enquanto
rezava, seu rosto mudou de aparência e sua roupa ficou muito branca e brilhante. 30Eis que dois homens
estavam conversando com Jesus: eram Moisés e Elias. 31Eles apareceram revestidos de glória e
conversavam sobre a morte que Jesus iria sofrer em Jerusalém. 32Pedro e os companheiros estavam com
muito sono. Ao despertarem, viram a glória de Jesus e os dois homens que estavam conversando com ele.
33E quando estes homens se iam afastando, Pedro disse a Jesus: “Mestre, é bom estarmos aqui. Vamos
fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias”. Pedro não sabia o que estava dizendo.
34Ele estava ainda falando, quando apareceu uma nuvem que os cobriu com sua sombra. Os discípulos
ficaram com medo ao entrarem dentro da nuvem. 35Da nuvem, porém, saiu uma voz que dizia: “Este é o
meu Filho, o Escolhido. Escutai o que Ele diz!” 36Enquanto a voz ressoava, Jesus encontrou-se sozinho. Os
discípulos ficaram calados e naqueles dias não contaram a ninguém nada do que tinham visto. Palavra da
Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR.
10. HOMILIA
11. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
12. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos caríssimos, roguemos a Deus, nosso Pai, que nos chama a renovar a
aliança de filhos em Cristo Jesus, dizendo: Ouvi, Senhor, a nossa prece!
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA PRECE!
1) Pelo Santo Padre, o Papa Francisco, que no próximo dia dezenove comemora o sexto aniversário de
seu ministério pontifício, para que, como Pastor Supremo da Santa Igreja, seja sempre cheio da
sabedoria, da consolação e da fortaleza do Espírito Santo, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA PRECE!
2) Pelo nosso Bispo, para que seja cada vez mais fortalecido em sua missão de sucessor dos Apóstolos, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA PRECE!
3) Pelos governantes de todas as nações, para que se deixem tocar pela luz de Cristo, buscando sempre o
bem comum e a defesa dos direitos humanos, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA PRECE!
4) Pela nossa comunidade, para que, acolhendo a força da Cruz de Cristo, transfigure n’Ele todas as
coisas, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA PRECE!
5) Por todos nós, para que saibamos exigir ética na formulação e na concretização das políticas públicas,
rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA PRECE!
(Preces Espontâneas)
P.: Deus eterno e misericordioso, ouvi nossos pedidos e dai-nos a graça de sempre escutarmos a Cristo,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
13. CANTO DE OFERTAS – (Hinário da CNBB, fasc. 2, p. 217)
R.: EIS O TEMPO DE CONVERSÃO, EIS O DIA DA SALVAÇÃO: AO PAI VOLTEMOS, JUNTOS ANDEMOS. EIS O
TEMPO DE CONVERSÃO./ 1. Os caminhos do Senhor são verdade, são amor. Dirigi os passos meus: em vós
espero, ó Senhor!/ 2. Ele guia ao bom caminho quem errou e quer voltar. Ele é bom, fiel e justo. Ele busca
e vem salvar./ 3. Viverei com o Senhor. Ele é o meu sustento. Eu confio mesmo quando minha dor não
mais aguento./ 4. Tem valor aos olhos seus meu sofrer e meu morrer. Libertai o vosso servo e fazei-o
reviver!/ 5. A palavra do Senhor é a luz do meu caminho; Ela é vida, é alegria. Vou guardá-la com carinho./
6. Sua lei, seu mandamento é viver a caridade. Caminhemos todos juntos, construindo a unidade!
14. P.: Orai, irmãos e irmãs…
15. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus, que estas oferendas lavem os nossos pecados e nos
santifiquem inteiramente para celebrarmos a Páscoa. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
16. ORAÇÃO EUCARÍSTICA III – MR (p. 482) – Prefácio: A transfiguração do Senhor – MR (p. 188)
17. RITO DA COMUNHÃO
18. CANTO DE COMUNHÃO – (Hinário da CNBB, fasc. 2, p. 41)
R.: ENTÃO, DA NUVEM LUMINOSA DIZIA UMA VOZ: “ESTE É MEU FILHO AMADO, ESCUTEM SEMPRE O
QUE ELE DIZ!”/ 1. Transborda um poema do meu coração: vou cantar-vos, ó rei, esta minha canção./ 2.
Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens! Porque Deus, para sempre, vos deu sua bênção./ 3.
Levai vossa espada de glória no flanco, Herói valoroso, no vosso esplendor./ 4. Saí para a luta no carro de
guerra em defesa da fé, da justiça e verdade!/ 5. Vosso trono, ó Deus, é eterno, sem fim; Vosso cetro real é
sinal de justiça./ 6. Vós amais a justiça e odiais a maldade. É por isso que Deus vos ungiu com seu óleo./ 7.
Cantarei vosso nome de idade em idade, para sempre haverão de louvar-vos os povos!
19. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Nós comungamos, Senhor Deus, no mistério
da vossa glória, e nos empenhamos em render-vos graças porque nos concedeis, ainda na terra, participar
das coisas do céu. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
20. ORAÇÃO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2019
Pai misericordioso e compassivo, que governais o mundo com justiça e amor, dai-nos um coração sábio
para reconhecer a presença do vosso Reino entre nós. Em Sua grande misericórdia, Jesus, o Filho amado,
habitando entre nós testemunhou o Vosso infinito amor e anunciou o Evangelho da fraternidade e da paz.
Seu exemplo nos ensine a acolher os pobres e marginalizados, nossos irmãos e irmãs com políticas públicas
justas, e sejamos construtores de uma sociedade humana e solidária. O divino Espírito acenda em nossa
Igreja a caridade sincera e o amor fraterno; a honestidade e o direito resplandeçam em nossa sociedade e
sejamos verdadeiros cidadãos do “novo céu e da nova terra”. Amém!
RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
22. BÊNÇÃO FINAL – (MR p.521)
P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Deus, Pai de misericórdia, conceda a
todos vós, como concedeu ao filho pródigo, a alegria do retorno à casa. TODOS: AMÉM. P.: O Senhor Jesus
Cristo, modelo de oração e de vida, vos guie nesta caminhada quaresmal a uma verdadeira conversão.
TODOS: AMÉM. P.: O Espírito de sabedoria e fortaleza vos sustente na luta contra o mal, para poderdes
com Cristo celebrar a vitória da Páscoa. TODOS: AMÉM. P.: Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai, Filho e
Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
Preparando a Partilha da Palavra
Neste Segundo Domingo da Quaresma, contemplamos a Transfiguração do Senhor, junto dos Apóstolos Pedro, Tiago e João. A luz, que brilhou no dia da Transfiguração do Senhor, brilha no mundo inteiro no dia da ressurreição. No monte Tabor, o Pai manifesta sua plena confiança e seu amor para seu Filho Jesus, que vai assumir plenamente sua vontade. “Este é o meu Filho amado. Escutai o que ele diz.” Desde esse dia, a voz do Pai continua a ecoar por todo o mundo e em cada coração humano. Se não o escutamos, a culpa não é de Deus. O Pai nos chama para nos relacionarmos profundamente com seu Filho. A fé é relacionamento com Deus e, em seu amor, com os irmãos e as irmãs. Viver a fé não é somente guardar afirmações que são feitas, mesmo que edificantes. Viver a fé é estabelecer o relacionamento profundo de amor com o Pai, que se nos revelou em seu Filho Jesus Cristo. Essa confiança em Deus nos faz colocar nossa vida inteira em suas mãos. É o gosto de permanecer com Ele. Por isso, Pedro vai dizer para Jesus: “Mestre, é bom estarmos aqui”. Jesus nos revela o rosto do Pai, e, em Jesus, o Pai nos transfigurará. Por isso rezamos no Salmo: “O Senhor é minha luz e salvação”. No fato da transfiguração de Jesus, aparecem
Moisés e Elias, modelos de profetas pela fidelidade a Deus e pelas incompreensões que sofreram do povo. Eles buscaram a glória de Deus, assim, experimentam a mesma glória de Jesus, que fielmente, cumpre sua missão para a glória do Pai. Lembra ainda que o que se deu antes de Jesus foi para que tudo se culminasse
nele, na glória e no cumprimento de todas as promessas. Os discípulos “dormem”, o que significa “fechamento à escuta da Palavra do Senhor”. Do mesmo modo os discípulos estarão dormindo na agonia de Jesus no Getsêmani, por isso não veem a glória do Servo obediente até o fim: Jesus. Quanto ensinamento para nós que, às vezes, “escutamos”, mas não “ouvimos”. Importa, pois, vivermos na fidelidade a Deus, como o próprio Jesus, escutando o que Ele nos ensina em seu Evangelho. Escutar o que ele diz é subir com Ele para o monte Tabor e transfigurar-se. Reconheçamos o Cristo, que resplandece sua face nas atitudes de amor, de justiça, de solidariedade e, principalmente, no rosto do irmão sofredor. Devemos aprender de Jesus, no alto da montanha, a viver sua verdade na planície, no novo relacionamento, na vida entre irmãos.

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: CmFac. De S. Cirilo de Jerusalém, BDr. Dn 9, 4b-10; Sl 78(79); Lc 6, 36-38
Ter.: São José, esposo da BVM, Padroeiro da Igreja Universal, Solenidade. 2 Sm 7, 4-5a.12-14a.16 ; Sl 88
(89); Rm 4, 13.16-18.22; Mt 1, 16.18-21.24a ou Lc 2, 41-51a.
Qua.: Jr 18, 18-20; Sl 30 (31); Mt 20, 17-28
Qui.: Jr 17, 5-10; Sl 1, 1-2. 3. 4 e 6 (R/. Sl 39 [40], 5a); Lc 16, 19-31
Sex.: Gn 37, 3-4.12-13a.17b-18; Sl 104(105); Mt 21, 33-43.45-46
Sáb.: CmFac. De S. Turíbio de Mogrovejo, B. Mq 7, 14-15.18-20; Sl 102 (103), 1-2. 3-4. 9-10.11-12 (R/. 8a);
Lc 15, 1-3.11-32
Segunda Semana do Saltério
Segundo Domingo da Quaresma

Você pode Gostar de:

Festa do Batismo do Senhor(13.01)

FESTA DO BATISMO DO SENHOR BATIZADOS EM CRISTO, SOMOS SUAS TESTEMUNHAS 13 de janeiro de …