Página Inicial / Animação Litúrgica / 22º Domingo do Tempo Comum(01.09)

22º Domingo do Tempo Comum(01.09)

SEJAMOS HUMILDES E ENCONTRAREMOS GRAÇA DIANTE DO SENHOR

01 de setembro 2019
VIGÉSIMO SEGUNDO DO TEMPO COMUM
ANO C Cor litúrgica: Verde
A.: Irmãos, estamos iniciando o mês da Bíblia, um tempo propício para a leitura e o aprofundamento da
Palavra de Deus. Na Vivência do Ano Jubilar, queremos renovar a disposição de continuarmos
evangelizando e de crescermos no exercício da leitura orante das Sagradas Escrituras. Com alegria,
iniciemos a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – (cf. https://www.paulus.com.br/loja/cd-liturgia-vii-tempo-comum-ano-a-20-ao34-dtc_p_2300.html, melodia igual à faixa 1)
R.: SENHOR, DE MIM TEM PIEDADE, DIA E NOITE, A TI MEU CLAMOR! TU ÉS UM DEUS DE BONDADE,
PARA QUEM POR TI CHAMA, ÉS AMOR!/ 1. Ó Senhor, põe teu ouvido bem aqui, pra me escutar. Infeliz eu
sou e pobre, vem depressa me ajudar! Teu amigo eu sou, tu sabes, só em ti vou confiar. / 2. Compaixão de
mim, Senhor! Eu te chamo, noite e dia. Vem me dar força e coragem e aumentar minha alegria. Eu te faço
minha prece, pois minh’alma em ti confia./ 3. Tu és bom e compassivo e a quem pede, dás perdão. Dá
ouvido a meus pedidos: meu lamento é oração. Na hora amarga eu te procuro, sei que não te chamo em
vão./ 4. Não existe nenhum Deus, para contigo se igualar, nem no mundo existe nada que se possa
comparar às belezas que na terra teu amor soube criar.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A
graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco.
TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
P.: No dia em que celebramos a vitória de Cristo sobre o pecado e a morte, também nós somos convidados
a morrer para o pecado e a ressurgir para uma vida nova. Reconheçamo-nos necessitados da misericórdia
do Pai (pausa). P.: Senhor, que sois o caminho que leva ao Pai, tende piedade de nós!
TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS! P.: Cristo, que sois a verdade que ilumina os povos, tende
piedade de nós! TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS! P.: Senhor, que sois a vida que renova o
mundo, tende piedade de nós! TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS! P.: Deus todo-poderoso tenha
compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus,
Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Deus do universo, fonte de todo bem, derramai em nossos
corações o vosso amor e estreitai os laços que nos unem convosco para alimentar em nós o que é bom e
guardar com solicitude o que nos destes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito
Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
Neste mês, recomenda-se vivamente a entrada solene da Bíblia, a ser colocada em local de destaque no presbitério.
(Cf nº14, III Sacramento da Eucaristia, Diretório dos Sacramentos – Arquidiocese de Brasília)
A.: Irmãos amados, a humildade é o caminho que nos permite alcançar a plena e perfeita comunhão com
Deus. Atentos, meditemos as leituras que vamos ouvir.
6. 1ª LEITURA (Eclo 3, 19-21.30-31) – Leitura do Livro do Eclesiástico.
19Filho, realiza teus trabalhos com mansidão e serás amado mais do que um homem generoso. 20Na
medida em que fores grande, deverás praticar a humildade, e assim encontrarás graça diante do Senhor.
Muitos são altaneiros e ilustres, mas é aos humildes que ele revela seus mistérios. 21Pois grande é o poder
do Senhor, mas ele é glorificado pelos humildes. 30Para o mal do orgulhoso não existe remédio, pois uma
planta de pecado está enraizada nele, e ele não compreende. 31O homem inteligente reflete sobre as
palavras dos sábios, e com ouvido atento deseja a sabedoria. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (67/68) R.: COM CARINHO PREPARASTES UMA MESA PARA O POBRE./ 1. Os
justos se alegram na presença do Senhor, rejubilam, satisfeitos e exultam de alegria! Cantai a Deus, a Deus
louvai, cantai um salmo a seu nome! O seu nome é Senhor: exultai diante dele!/ 2. Dos órfãos ele é Pai, e
das viúvas protetor; é assim o nosso Deus em sua santa habitação. É o Senhor quem dá abrigo, dá um lar
aos deserdados, quem liberta os prisioneiros e os sacia com fartura./ 3. Derramastes lá do alto uma chuva
generosa, e vossa terra, vossa herança, já cansada, renovastes; e ali vosso rebanho encontrou sua morada;
com carinho preparastes essa terra para o pobre.
8. 2ª LEITURA (Hb 12, 18-19.22-24a) – Leitura da Carta aos Hebreus.
Irmãos: 18Vós não vos aproximastes de uma realidade palpável: “fogo ardente e escuridão, trevas e
tempestade, 19
som da trombeta e voz poderosa”, que os ouvintes suplicaram não continuasse. 22Mas vós
vos aproximastes do monte Sião e da cidade do Deus vivo, a Jerusalém celeste; da reunião festiva de
milhões de anjos; 23da assembleia dos primogênitos, cujos nomes estão escritos nos céus; de Deus, o Juiz
de todos; dos espíritos dos justos, que chegaram à perfeição; 24de Jesus, mediador da nova aliança. Palavra
do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA! / Tomai meu jugo sobre vós e aprendei
de mim, que sou manso e humilde de coração!
10. EVANGELHO – (Lc 14, 1.7-14) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: 1
Aconteceu que, num dia de sábado, Jesus foi comer na casa de um dos chefes dos fariseus. E eles o
observavam. 7 Jesus notou como os convidados escolhiam os primeiros lugares. Então contou-lhes uma
parábola: 8 “Quando tu fores convidado para uma festa de casamento, não ocupes o primeiro lugar. Pode
ser que tenha sido convidado alguém mais importante do que tu, 9 e o dono da casa, que convidou os dois,
venha te dizer: ‘Dá o lugar a ele’. Então tu ficarás envergonhado e irás ocupar o último lugar. 10Mas,
quando tu fores convidado, vai sentar-te no último lugar. Assim, quando chegar quem te convidou, te dirá:
‘Amigo, vem mais para cima’. E isto vai ser uma honra para ti diante de todos os convidados. 11Porque
quem se eleva, será humilhado e quem se humilha, será elevado”. 12E disse também a quem o tinha
convidado: “Quando tu deres um almoço ou um jantar, não convides teus amigos, nem teus irmãos, nem
teus parentes, nem teus vizinhos ricos. Pois estes poderiam também convidar-te e isto já seria a tua
recompensa. 13Pelo contrário, quando tu deres uma festa, convida os pobres, os aleijados, os coxos, os
cegos. 14Então tu serás feliz! Porque eles não te podem retribuir. Tu receberás a recompensa na
ressurreição dos justos”. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos, Deus, em seu Filho, veio habitar entre nós para partilhar Sua vida
divina. A Ele elevemos nossas preces, dizendo: Senhor, ouvi-nos!
TODOS: SENHOR, OUVI-NOS!
1) Senhor, guiai a Santa Igreja e seus ministros na senda da misericórdia e da sabedoria e no exercício da
caridade.
TODOS: SENHOR, OUVI-NOS!
2) Senhor, inspirai os governantes do nosso país na realização de políticas públicas que beneficiem os
pobres e os excluídos.
TODOS: SENHOR, OUVI-NOS!
3) Senhor, acompanhai a todos nós com a Vossa ternura, para que saibamos realizar obras de
misericórdia no nosso dia a dia e sejamos solidários com os pobres e os excluídos.
TODOS: SENHOR, OUVI-NOS!
4) Senhor, intensificai em nossas comunidades, Paróquias e Movimentos, a cada novo dia deste mês da
Bíblia, o estudo e a vivência das Sagradas Escrituras.
TODOS: SENHOR, OUVI-NOS!
(Preces Espontâneas):
P.: Senhor, atendei os nossos pedidos e ajudai-nos a praticar o que aprendemos com a escuta da vossa
Palavra. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – (cf. CD Liturgia VI, ano A, faixa 23)
1. A mesa santa que preparamos, mãos que se elevam a Ti, ó Senhor. O pão e o vinho, frutos da terra, duro
trabalho, carinho e amor: Ô, ô, ô, recebe, Senhor! Ô, ô, recebe, Senhor!/ 2. Flores, espinhos, dor e alegria,
pais, mães e filhos diante do altar. A nossa oferta em nova festa, a nossa dor vem, Senhor, transformar! Ô,
ô, ô, recebe, Senhor! Ô, ô, recebe, Senhor!/ 3. A vida nova, nova família, que celebramos, aqui tem lugar.
Tua bondade vem com fartura, é só saber, reunir, partilhar. Ô, ô, ô, recebe, Senhor! Ô, ô, recebe, Senhor!
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus, o sacrifício que vamos oferecer nos traga sempre a graça
da salvação, e vosso poder leve à plenitude o que realizamos nesta liturgia. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA – ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – MR (p. 478)
Prefácio dos Domingos do Tempo Comum II: O mistério da salvação – MR (p. 429)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – Hinário da CNBB, fasc. 3, p. 437
R.: GLÓRIA A TI, SENHOR, GRAÇAS E LOUVOR! / 1. Nós te damos muitas graças, ó Pai santo, ó Senhor, por
teu nome que nos deste em Jesus, teu Servidor! / 2. Dás a todos o alimento que a terra lhes produz. Para
nós tu reservaste o pão vivo que é Jesus. / 3. E liberta tua Igreja do poder de todo mal. Que ela seja uma e
santa, no teu Reino imortal! / 4. Ó Senhor, que venha a graça, todos voltem para o bem! Passe o mundo
transitório, vem, Senhor Jesus! Amém!
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Restaurados à vossa mesa pelo pão da vida,
nós vos pedimos, ó Deus, que este alimento da caridade fortifique os nossos corações e nos leve a vos
servir em nossos irmãos e irmãs. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL
CANTOS OPCIONAIS
1. R.: A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS SEMEADA NO MEIO DO POVO, QUE CRESCEU, CRESCEU E NOS
TRANSFORMOU, ENSINANDO-NOS VIVER UM MUNDO NOVO./ 1. Deus é bom, nos ensina a viver. Nos
revela o caminho a seguir. Só no amor partilhando seus dons, Sua presença iremos sentir./ 2. Somos povo,
o povo de Deus, e formamos o reino de irmãos. E a palavra que é viva nos guia e alimenta a nossa união.
2. R.: TODA BÍBLIA É COMUNICAÇÃO DE UM DEUS-AMOR, DE UM DEUS IRMÃO É FELIZ QUEM CRÊ NA
REVELAÇÃO, QUEM TEM DEUS NO CORAÇÃO / 1. Jesus Cristo é a palavra. Pura imagem de Deus Pai. Ele é
vida e verdade, a suprema caridade./ 2. Os profetas sempre mostram a vontade do Senhor. Precisamos ser
profetas para o mundo ser melhor./ 3. Nossa fé se fundamenta na palavra dos apóstolos: João, Mateus,
Marcos e Lucas transmitiram esta fé./ 4. Vinde a nós, ó Santo Espírito, vinde nos iluminar./ A palavra que
nos salva nós queremos conservar.

Preparando a Partilha da Palavra
No tempo de Jesus os banquetes e as grandes festas eram ocasiões de manifestar prestígio e distinção social. Privilégio apenas de alguns que, como hoje, gostariam de sentir-se “celebridades”, importantes por terem sido convidados e ainda mais se lhes fosse possível ocupar um lugar de destaque entre os demais. O costume era convidar apenas quatro categorias de pessoas: os amigos, os irmãos, os parentes e os vizinhos ricos. Jesus cita outras quatro categorias de pessoas: os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos. Conforme as leis do Antigo Testamento, esses não podiam entrar no Templo do Senhor, pois eram consideradas pessoas pecadoras, impuras, condenadas por Deus. A lição de Jesus se resume na humildade: “Todo aquele que se eleva, será abaixado e o que se abaixa será elevado.” É preciso dar início a um novo tipo de banquete. Olhemos para Jesus Cristo: mesmo sendo Deus assumiu humildemente nossa condição humana, não buscou as glórias deste mundo, mas nos deu em tudo exemplo de humildade e mansidão. O discípulo de Cristo é chamado a viver a humildade no serviço e na opção pelos que ocupam os últimos lugares na sociedade. Esse modo de ser e de viver encontra seu espaço na assembleia litúrgica: sinal agora do povo reunido para o banquete do Reino. A 1ª leitura nos apresenta as reflexões de um sábio do Antigo Testamento. Ele ensina que a melhor maneira de nos tornarmos agradáveis a Deus e aos homens é estarmos sempre disponíveis em favor dos irmãos. A 2ª leitura nos ensina que, aproximando-nos de Cristo, assumindo atitudes de amor aos irmãos, nós aderimos à nova religião, a religião da alegria e da festa. O Evangelho de hoje não fica apenas na lição de humildade, vai mais além. Jesus nos ensina que, quando dermos uma festa, devemos convidar justamente os que ninguém convida e nem sequer são lembrados. É claro que Jesus não está contra a que convidemos nossos amigos e amigas, aqueles que nos são mais íntimos e que amamos, mas quer que tenhamos a sensibilidade e a gratuidade diante daqueles que não têm quem os convide por não terem como retribuir. É desejo de Deus que todos participem da mesma igualdade e dignidade. Se conseguirmos viver isso, estaremos fazendo, já aqui, acontecer o Reino de Deus. O pobre deve ser amado e acolhido por um único e exclusivo motivo: é maravilhoso amar como Deus ama, sem qualquer interesse, sem esperar recompensa. Quando amamos desinteressadamente recebemos a maior de todas as recompensas: nos tonamos semelhantes ao Pai que está nos céus, experimentamos a mesma felicidade. “Quem dá aos pobres, empresta a Deus”, diz a sabedoria popular, confirmada no Evangelho de hoje.

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: 1 Ts 4, 13-18; Sl 95 (96); Lc 4, 16-30
Ter.: Gregório Magno PpDr, memória. 1 Ts 5, 1-6.9-11; Sl 26 (27); Lc 4, 31-37
Qua.: Cl 1,1-8; Sl 51 (52); Lc 4, 38-44
Qui.: Cl 1, 9-14; Sl 97 (98); Lc 5, 1-11
Sex.: Cl 1, 15-20; Sl 99 (100); Lc 5, 33-39
Sab.: Cl 1,21-23; Sl 53 (54); Lc 6, 1-5
Segunda Semana do Saltério
Vigésimo Segundo Domingo do Tempo Comum

Você pode Gostar de:

15º Domingo do Tempo Comum(14.07)

O AMOR QUE GERA CUIDADOS A TODOS, AO PRÓXIMO E AOS MARGINALIZADOS. 14 de julho …