Página Inicial / Animação Litúrgica / 22º Domingo do Tempo Comum(08.09)

22º Domingo do Tempo Comum(08.09)

SEGUIR JESUS EXIGE VERDADEIRA SABEDORIA

08 de setembro de 2019 – Nº 47
VIGÉSIMO TERCEIRO DOMINGO DO TEMPO COMUM
Cor litúrgica: Verde
A.: Irmãos, o encontro com Jesus Cristo é uma experiência de comunhão, de proximidade e de intimidade,
dando sentido à caminhada do cristão. Impelidos pelo amor de Cristo, que nos chama a renunciarmos a nós
mesmos e segui-Lo, iniciemos a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – (cf. https://www.paulus.com.br/loja/cd-liturgia-vii-tempo-comum-ano-a-20-ao-34-
dtc_p_2300.html, melodia igual à faixa 1)
R.: ÉS UM DEUS JUSTO, Ó SENHOR, E JUSTIÇA É TUA SETENÇA! TRATA TEU SERVO, Ó SENHOR, DE ACORDO
COM TUA CLEMÊNCIA!/ 1. Ó Senhor, põe teu ouvido bem aqui, pra me escutar. Infeliz eu sou e pobre, vem
depressa me ajudar! Teu amigo eu sou, tu sabes, só em ti vou confiar. / 2. Compaixão de mim, Senhor! Eu te
chamo, noite e dia. Vem me dar força e coragem e aumentar minha alegria. Eu te faço minha prece, pois
minh’alma em ti confia./ 3. Tu és bom e compassivo e a quem pede, dás perdão. Dá ouvido a meus pedidos:
meu lamento é oração. Na hora amarga eu te procuro, sei que não te chamo em vão./ 4. Não existe nenhum
Deus, para contigo se igualar, nem no mundo existe nada que se possa comparar às belezas que na terra teu
amor soube criar.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A vós,
irmãos e irmãs, paz e fé da parte de Deus, o Pai, e do Senhor Jesus Cristo! TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE
NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: Irmãos e irmãs, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os
santos mistérios. (Pausa). Senhor, que viestes salvar os corações arrependidos, tende piedade de nós. TODOS:
SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que viestes chamar os pecadores humilhados, tende piedade de
nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que intercedeis por nós, junto a Deus Pai que nos
perdoa, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus de bondade e
misericórdia, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS:
AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus, Rei
dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós que
tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós! Só
Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai.
Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus, Pai de bondade, que nos redimistes e adotastes como
filhos e filhas, concedei aos que creem no Cristo a verdadeira liberdade e a herança eterna. Por nosso Senhor
Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos, a sabedoria nos ajuda a desvendar os caminhos de Deus e nos permite caminhar por eles.
Ouçamos atentamente as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (Sb 9,13-18) – Leitura do Livro da Sabedoria.
13Qual é o homem que pode conhecer os desígnios de Deus? Ou quem pode imaginar o desígnio do Senhor?
14Na verdade, os pensamentos dos mortais são tímidos e nossas reflexões incertas: 15porque o corpo
corruptível torna pesada a alma e tenda de argila oprime a mente que pensa. 16Mal podemos conhecer o que
há na terra, e com muito custo compreendemos o que está ao alcance de nossas mãos; quem, portanto,
investigará o que há nos céus? 17Acaso alguém teria conhecido o teu desígnio, sem que lhe desses Sabedoria e
do alto lhe enviasses teu santo espírito? 18Só assim se tornaram retos os caminhos dos que estão na terra, e
os homens aprenderam o que te agrada, e pela Sabedoria foram salvos”. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (Do Salmo 89/90) – R.: VÓS FOSTES, Ó SENHOR, UM REFÚGIO PARA NÓS! / 1.
Vós fazeis voltar ao pó todo mortal, quando dizeis: “Voltai ao pó, filhos de Adão!” Pois mil anos para vós são
como ontem, qual vigília de uma noite que passou./ 2. Eles passam como o sono da manhã, são iguais à erva
verde pelos campos: de manhã ela floresce vicejante, mas à tarde é cortada e logo seca./ 3. Ensinai-nos a
contar os nossos dias, e dai ao nosso coração sabedoria! Senhor, voltai-vos! Até quando tardareis? Tende
piedade e compaixão de vossos servos!/ 4. Saciai-nos de manhã com vosso amor, e exultaremos de alegria
todo o dia! Que a bondade do Senhor e nosso Deus repouse sobre nós e nos conduza! Tornai fecundo, ó
Senhor, nosso trabalho.
8. 2ª LEITURA (Fm 9b-10.12-17) – Leitura da Carta de São Paulo a Filêmon.
Caríssimo: 9bEu, Paulo, velho como estou e agora também prisioneiro de Cristo Jesus, 10faço-te um pedido em
favor do meu filho que fiz nascer para Cristo na prisão, Onésimo. 12Eu o estou mandando de volta para ti. Ele é
como se fosse o meu próprio coração. 13Gostaria de tê-lo comigo, a fim de que eu fosse teu representante
para cuidar de mim nesta prisão, que eu devo ao evangelho. 14Mas, eu não quis fazer nada sem o teu parecer,
para que a tua bondade não seja forçada, mas espontânea. 15Se ele te foi retirado por algum tempo, talvez
seja para que o tenhas de volta para sempre, 16já não como escravo, mas, muito mais do que isso, como um
irmão querido, muitíssimo querido para mim quanto mais ele o for para ti, tanto como pessoa humana quanto
como irmão no Senhor. 17Assim, se estás em comunhão de fé comigo, recebe-o como se fosse a mim mesmo.
Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA. Fazei brilhar vosso semblante ao vosso
servo e ensinai-me vossas leis e mandamentos!
10. EVANGELHO – (Lc 14,25-33) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, 25Grandes multidões acompanhavam Jesus. Voltando-se, ele lhes disse: 26“Se alguém
vem a mim, mas não se desapega de seu pai e sua mãe, sua mulher e seus filhos, seus irmãos e suas irmãs e
até da sua própria vida, não pode ser meu discípulo. 27Quem não carrega sua cruz e não caminha atrás de
mim, não pode ser meu discípulo 28Com efeito: qual de vós, querendo construir uma torre, não se senta
primeiro e calcula os gastos, para ver se tem o suficiente para terminar? Caso contrário, 29ele vai lançar o
alicerce e não será capaz de acabar. E todos os que virem isso começarão a caçoar, dizendo: 30‘Este homem
começou a construir e não foi capaz de acabar!’ 31Ou ainda: Qual o rei que ao sair para guerrear com outro,
não se senta primeiro e examina bem se com dez mil homens poderá enfrentar o outro que marcha contra ele
com vinte mil? 32Se ele vê que não pode, enquanto o outro rei ainda está longe, envia mensageiros para
negociar as condições de paz. 33Do mesmo modo, portanto, qualquer um de vós, se não renunciar a tudo o
que tem, não pode ser meu discípulo!” Palavra da Salvação.
TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu
sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro
dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os
mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados,
na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos e irmãs, ao Deus de bondade que nos ama e sabe do que temos
necessidade, abramos o nosso coração, dizendo: Senhor, escutai-nos!
TODOS: SENHOR, ESCUTAI-NOS!
1) Fortalecei, Senhor, o Santo Padre, o Papa Francisco, em sua missão de levar o Evangelho a todos os povos e
nações.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI-NOS!
2) Protegei, Senhor, a nossa Pátria, para que permaneça fiel a Vós e ajude sempre mais na construção de um
mundo mais justo e fraterno.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI-NOS!
3) Manifestai, Senhor, por meio do nosso compromisso de cristãos, os sinais do Vosso acolhimento aos
enfermos, aos presos e a todas as pessoas excluídas.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI-NOS!
4) Dai-nos, Senhor, neste Ano Jubilar, a graça do desapego, para nos tornarmos mais discípulos do vosso Filho.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI-NOS!
(Preces Espontâneas)
P.: Pai de bondade, que nos concedeis a sabedoria que vem do alto, atendei a nossa súplica, por intermédio
de Jesus Cristo, Vosso Filho e Senhor nosso.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – https://www.paulus.com.br/loja/cd-liturgia-vi-tempo-comum-ano-a-2-ao-19-
dtc_p_2301.html, faixa 14.
1- Bendito e louvado seja o Pai nosso Criador. O pão que nós recebemos é prova do seu amor. O pão que nós
recebemos é prova do seu amor. É o fruto de sua terra do povo trabalhador. O fruto de sua terra do povo
trabalhador, na missa é transformado no corpo do Salvador./ R.: BENDITO SEJA DEUS. BENDITO SEU AMOR.
BENDITO SEJA DEUS PAI ONIPOTENTE, NOSSO CRIADOR. (BIS)/ 2- Bendito e louvado seja o Pai nosso criador.
O vinho que recebemos é prova do seu amor. O vinho que recebemos é prova do seu amor. É o fruto de sua
terra do povo trabalhador. É o fruto de sua terra do povo trabalhador. Na missa é transformado no sangue do
Salvador.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus, fonte da paz e da verdadeira piedade, concedei-nos por esta
oferenda render-vos a devida homenagem, e fazei que nossa participação na Eucaristia reforce entre nós os
laços da amizade. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA III – MR (P. 483) – Prefácio dos Domingos do Tempo Comum I – MR (p. 428)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – (Hinário da CNBB, fasc. 3, p. 353)
R.: EU SOU O PÃO QUE VEM DO CÉU, QUEM CRER EM MIM, IRÁ VIVER!/ 1. Nós reconhecemos o Senhor,
partindo o pão, mistério de amor, a nossa refeição./ 2. O Senhor Jesus, no sacramento, nos deixou memorial
da cruz: morte e ressurreição./ 3. Tão grande mistério adoramos, neste altar, que nossa fé sustente o nosso
caminhar!/ 4. Ao povo de Deus, lá no deserto, sem pão, sem lar, Deus fez cair do céu comida salutar./ 5.
Todos se assentaram, todos comeram, até fartar, glória e louvor a Deus, que vem nos saciar!/ 6. Corpo do
Senhor é o pão que temos no altar e o vinho consagrado é o sangue redentor.
6
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus, que nutris e fortificais vossos fiéis com
o alimento da vossa palavra e do vosso pão, concedei-nos, por estes dons do vosso Filho, viver com ele para
sempre. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
21. ORAÇÃO DO ANO JUBILAR ARQUIDIOCESANO
Ó Trindade Santa, nós vos louvamos pelos 60 anos da Arquidiocese de Brasília! Por tudo, nós vos damos
graças! Pelo vosso infinito amor manifestado em nossa história. Pelos que se dedicaram generosamente a
edificar a Igreja, no coração do Brasil, desde os inícios da nova capital, erguida à sombra da Santa Cruz e sob o
manto protetor da Mãe Aparecida. Nós vos damos graças pela fé professada, celebrada e vivida, ao longo
destes 60 anos de evangelização. A vós confiamos o amanhã da nossa Igreja arquidiocesana, com a esperança
que brota da fé. Renovamos, hoje, o compromisso de caminhar unidos e de evangelizar a todos, com novo
ardor missionário, nos diversos espaços do Distrito Federal. Confiantes no amor de Cristo que nos impele, nós
suplicamos as vossas bênçãos, neste Ano Jubilar, pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida! Amém!
RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL
1. R.: A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS SEMEADA NO MEIO DO POVO, QUE CRESCEU, CRESCEU E NOS
TRANSFORMOU, ENSINANDO-NOS VIVER UM MUNDO NOVO./ 1. Deus é bom, nos ensina a viver. Nos revela
o caminho a seguir. Só no amor partilhando seus dons, Sua presença iremos sentir./ 2. Somos povo, o povo de
Deus, e formamos o reino de irmãos. E a palavra que é viva nos guia e alimenta a nossa união.
2. R.: TODA BÍBLIA É COMUNICAÇÃO DE UM DEUS-AMOR, DE UM DEUS IRMÃO. É FELIZ QUEM CRÊ NA
REVELAÇÃO, QUEM TEM DEUS NO CORAÇÃO / 1. Jesus Cristo é a palavra. Pura imagem de Deus Pai. Ele é
vida e verdade, a suprema caridade./ 2. Os profetas sempre mostram a vontade do Senhor. Precisamos ser
profetas para o mundo ser melhor./ 3. Nossa fé se fundamenta na palavra dos apóstolos: João, Mateus,
Marcos e Lucas transmitiram esta fé./ 4. Vinde a nós, ó Santo Espírito, vinde nos iluminar./ A palavra que nos
salva nós queremos conservar.

Preparando a Partilha da Palavra
Lucas hoje nos mostra um episódio ocorrido no período em que numerosas multidões seguiam Jesus. As pessoas pareciam sedentas por seus ensinamentos. Em seu sentido mais simples, o verbo “seguir” significa “ir atrás”, tão somente “acompanhar”. Jesus indica às pessoas que formam a multidão ao seu redor que o caminho de seu seguimento não é assim tão simples, não é apenas ouvir palavras bonitas, talvez reconfortantes. Seguir Jesus, no contexto da história da salvação, significa a adesão total a uma pessoa que propõe um programa de vida. O seguimento exige desapego até mesmo das pessoas mais queridas e requer que cada um tome sua cruz, ou seja, assuma integralmente sua condição de discípulo missionário. Embora a caminhada não seja fácil, sua culminância não está na cruz, mas no que vem depois dela: Jesus não terminou sua vida na cruz, mas a completou na glória da ressurreição. Quer olhando para a cruz, quer olhando para a ressurreição, a opção não deve ser feita apressadamente. Assim como um construtor calcula os gastos para edificar uma obra e um rei calcula as forças que tem para enfrentar o inimigo, também quem quer seguir Jesus deve ter consciência do quanto lhe será exigido. A exigência de Jesus é radical: “se não renunciar a tudo o que tem, não pode ser meu discípulo!” (Lc 14,33). Esta renúncia diz respeito, especialmente, ao esvaziamento de si mesmo, para se deixar preencher pelo próprio Cristo, através do Espírito Santo. São Paulo, escrevendo a Filêmon, mostra concretamente a vivência do desapego. Esta passagem ilustra o evangelho proclamado hoje: o desprendimento de Paulo em relação a Onésimo concretiza, de algum modo, as palavras de Jesus, ao ensinar que, se alguém quer segui-lo, mas não se desapega dos que lhe são queridos, não pode ser discípulo. Lembremos que este desapego não significa abandonar familiares e amigos, mas atribuir a primazia a Deus. É colocar o projeto de Deus à frente de todos os outros projetos. Tudo, desde os afetos até as posses materiais, é inserido no plano de Deus que cada um assume livremente. “Se não renunciar a tudo o que tem, não pode ser meu discípulo” (Lc 14,33), isto é, aquele que não estiver disposto a ter sempre como primeira opção os valores de Jesus, mesmo que isso lhe exija abrir mão do que tem ou do que desejaria fazer, não pode pertencer inteiramente ao grupo dos discípulos. Será sempre, por assim dizer, um discípulo incompleto. A reflexão sobre o Livro da Sabedoria nos leva a perceber que não nos é possível conhecer os desígnios de Deus senão pela sabedoria que ele mesmo nos oferece. A sabedoria vinda do Espírito de Deus é que nos conduzirá e nos permitirá aprender o que agrada a Deus e, nesta direção, encaminhar nosso fazer, nosso ser, nosso viver.

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: São Pedro Claver Presb, MFac. Cl 1, 24-2,3; Sl 61 (62); Lc 6, 6-11
Ter.: Cl 2, 6-15; Sl 144 (145); Lc 6,12-19
Qua.: Cl 3, 1-11; Sl 144 (145); Lc 6, 20-26
Qui.: Santíssimo Nome de Maria, MFac. Cl 3, 12-17; Sl 150; Lc 6, 27-38
Sex.: S. João Crisóstomo BDr, memória; I Tm 1,1-2.12-14; Sl 15 (16); Lc 6, 39-42
Sab.: Exaltação da Santa Cruz, festa. Nm 21, 4b-9 ou Fl 2, 6-11; Sl 77 (78); Jo, 3, 13-17
Terceira Semana do Saltério
Vigésimo Terceiro Domingo do Tempo Comum

Você pode Gostar de:

15º Domingo do Tempo Comum(14.07)

O AMOR QUE GERA CUIDADOS A TODOS, AO PRÓXIMO E AOS MARGINALIZADOS. 14 de julho …