Página Inicial / Animação Litúrgica / 29º Domingo do Tempo Comum (17.10)

29º Domingo do Tempo Comum (17.10)

Ano B – XXXl – cor verde – 17/10/2021
1. Saudação Presidente – Irmãos e irmãs, sejam todos bemvindos para celebrar a nossa fé e a nossa vida no Cristo Ressuscitado. Ao celebrarmos o Dia do Senhor, somos convidados a ouvir e praticar a Palavra de Jesus, que veio não para ser servido, mas para servir. Reunidos pelo amor da Trindade Santa, façamos o sinal que nos identifica como seguidores do Cristo Ressuscitado. Em nome do Pai…
Presidente – A graça de Deus nosso Pai, o amor de Jesus nosso irmão, a luz e força do Espirito Santo, estejam convosco. Bendito seja Deus…
Animador(a) – Neste domingo, Jesus convida todas as pessoas a fazerem parte do seu projeto de vida, homens e mulheres têm a missão de anunciar o Evangelho a todas as criaturas. Iniciamos hoje em nossas paróquias o Sínodo dos Bispos que acontecerá entre os anos de 2021 a 2023. Trazemos presente, os fatos e acontecimentos da semana que passou. (Recordação da vida).
2. Deus nos perdoa Presidente – Irmãos e irmãs, reconhecendo as nossas culpas para celebrarmos dignamente os Santos Mistérios. Reconheçamos em nossas faltas e omissões (silêncio). Peçamos perdão.
3. Hino do Glória Presidente – Glorifiquemos ao Senhor nosso Deus Uno e Trino, que nos enviou Jesus Cristo para nos ensinar: “Quem quiser ser o maior seja o servo de todos”.
4 Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Deus, Vosso Filho Jesus nos salvou com seu próprio sangue. Afastai de nós o espírito de dominação e dai-nos a graça de servir nossos irmãos e irmãs até as últimas consequências. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
Deus nos fala
5. Leitura do Livro do Profeta Isaías (53, 10-11)
6. Salmo Responsorial (32) (CD Cantando os Salmos – Ano B) Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, pois, em vós, nós esperamos! (bis)
7. Leitura da Carta aos Hebreus (4, 14-16)
8. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos (10, 35-45)
Partilha da Palavra
Nossa resposta
9. Profissão de Fé Presidente – Crer em Deus é missão de todos nós. Professemos nossa fé. Creio em Deus Pai…
10. Preces da Comunidade Presidente – Confiantes na bondade do Senhor, elevemos a Ele os pedidos de nossa comunidade. Após cada prece, rezemos. Acolhei, ó Pai, o nosso clamor.
11. Apresentação dos Dons
Animador(a) – Na liturgia de hoje, Jesus responde aos dois discípulos: “Quem de vocês quiser ser grande, seja servo de todos”. Como cristãos, somos chamados a uma ação missionária no estilo de Jesus, anunciando o Evangelho como servos, numa atitude de despojamento e simplicidade, dando testemunho da nova maneira de viver que combina com o projeto do Reino. Apresentemos ao Altar do Senhor, a vida de todas as pessoas que na sua humildade se colocam à disposição nos mais variados serviços dentro e fora da comunidade.
Coleta Fraterna
Ação de Graças
12. Louvação Presidente – Louvemos a Deus por todas as pessoas, grupos e associações, que se colocam a serviço dos irmãos(ãs), necessitados de acolhimento, de abrigo, carinho, de alimento material e espiritual, de esperança e de paz. Cantemos com alegria.
Deus nos faz irmãos
13. Pai Nosso Presidente – Unidos como filhos e filhas de Deus que se colocam a serviço do Seu Reino, rezemos com fé, a oração que Jesus nos ensinou. Pai Nosso…
14. Momento da Paz Animador(a) – A paz é fruto do trabalho de quem se faz servidor de todos. Comprometidos em promovê-la no meio em que vivemos, rezemos em silêncio pela paz no mundo.
15. Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Senhor nosso Deus, bendito sejais por este encontro de irmãos. Protegei-nos das tentações do poder e dai-nos a graça de vos servir na simplicidade e na alegria. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
Deus nos envia
16. Breves Avisos
17. Bênção
Presidente – O Senhor esteja convosco. Ele está
no meio de nós!
– Deus Pai, que em Jesus manifestou a solidariedade
e a caridade, vos faça mensageiros do Evangelho
e testemunhas do seu amor no mundo. Amém.
– Abençoe-vos o Deus Todo-Poderoso: Pai e Filho
e Espírito Santo. Amém.
– Ide em paz e que o Senhor vos acompanhe.
Graças a Deus.

Meditando a Palavra de Deus
“Na Igreja de Cristo, todo batizado é missionário”. E Jesus no caminho de Jerusalém, vai advertindo seus discípulos sobre o verdadeiro sentido do poder e do Seu reinado, que se traduz em serviço. A inconsciência dos que o acompanham é incrível. Querem ficar com os postos privilegiados e serem os primeiros no projeto de Jesus. Querem que Jesus os coloque acima dos outros discípulos. O próprio pedido dos dois irmãos possui caráter de exigência. E Jesus se dirige a todos os discípulos: “entre vós não deveis ser assim, quem quiser ser o primeiro, seja o servo de todos”. Na Igreja, todos nós precisamos ser servidores, não a partir do poder interesseiro, da superioridade, mas a partir da disponibilidade, do serviço e da ajuda aos irmãos. O verdadeiro modelo é Jesus. Ele não viveu “para ser servido, mas para servir”. Ele não impõe, não domina, nem controla. Não ambiciona nenhum poder. Sua característica é “servir” e “dar a vida”, por isso é o primeiro e o maior. Precisamos ser cristãos dispostos a gastar as nossas vidas pelo projeto do Reino, pois a grandeza não se mede pelo poder que se tem. A busca de honras e protagonismo interesseiros rompe a comunhão da comunidade cristã. Na sociedade hoje, os primeiros são os que têm dinheiro, os que têm poder, os que se vestem segundo as exigências da moda, os que têm sucesso profissional… E na comunidade cristã? Quem são os primeiros? As palavras de Jesus não deixam qualquer dúvida: “quem quiser ser o primeiro, será o último de todos e o servo de todos”. Que eco podem ter estas palavras de Jesus na sociedade atual? Na comunidade cristã, a única grandeza é a grandeza de quem, com humildade e simplicidade, faz da própria vida um serviço aos irmãos. Na comunidade cristã não há donos, nem grupos privilegiados, nem pessoas mais importantes do que as outras. Na comunidade cristã há irmãos iguais, a quem a comunidade confia serviços diversos em vista do bem de todos. O que nos deve mover é a vontade de servir, de partilhar com os irmãos os dons que Deus nos concedeu. A atitude de serviço que Jesus pede aos seus discípulos deve manifestar-se, de forma especial, no acolhimento aos pobres, aos humildes, aos marginalizados, aos sem vez e sem voz… Seremos capazes de acolher e de amar os que levam uma vida pouco exemplar, os marginalizados, os estrangeiros, os doentes, os idosos, os que ninguém quer e ninguém ama? O que pode haver de mais contrário a Jesus e a seu projeto de servir em nossas comunidades?

Leituras da Semana
2ª feira: 2Tm 4,10-17b; Sl 144; Lc 10,1-9
3ª feira: Rm 5,12.15b.17-19.20b-21; Sl 39; Lc 12,35-38
4ª feira: Rm 6,12-18; Sl 123; Lc 12,39-48
5ª feira: Rm 6,19-23; Sl 1; Lc 12,49-53
6ª feira: Rm 7,18-25a; Sl 118; Lc 12,54-59
Sábado: Rm 8,1-11; Sl 23; Lc 13,1-9
Domingo: Jr 31,7-9; Sl 125; Hb 5,1-6; Mc 10,46-52

 

Você pode Gostar de:

26º Domingo do Tempo Comum (26.09)

26º Domingo do Tempo Comum Ano B – cor verde – 26/09/2021 1. Saudação Presidente …