Página Inicial / Animação Litúrgica / 30º Domingo do Tempo Comum (24.10)

30º Domingo do Tempo Comum (24.10)

Ano B – XXXI cor verde – 24/10/2021
1. Saudação Presidente – Amados irmãos e irmãs, sejam todos bem-vindos para celebrarmos o memorial da Páscoa de Jesus. Continuando Sua caminhada rumo a Jerusalém, o Senhor realiza seu último milagre: a cura do cego Bartimeu, que recupera a visão pela fé. Não consiste apenas em recuperar a vista, mas acolher a proposta que Jesus veio trazer para todos nós, que é segui-Lo no caminho do amor e do dom da vida. Unidos no amor de Cristo, façamos o sinal de nossa fé, rezando. Em nome do Pai…
Presidente – O amor do Pai, a doação do Filho e a força do Espírito Santo estejam convosco. Bendito seja Deus… Animador(a) – A liturgia de hoje nos apresenta um itinerário de conversão e de gratuidade do amor de Deus e a participação ativa do ser humano. Estamos no mês missionário, no mês do Rosário. Por motivação do Papa Francisco e diante da situação em que vivemos, neste ano ressaltamos o testemunho de missionários e missionárias na vivência da compaixão e da esperança. São pessoas anônimas que estão na linha de frente dessa realidade de pandemia. Neste momento vamos trazer presente os fatos e acontecimentos que marcaram a semana que passou. (Recordação da vida).
2. Deus nos perdoa
Presidente – No mundo de hoje, milhões de jovens, crianças e adultos gritam à margem do caminho: “Senhor, tem piedade de mim”. Pensemos em nossas cegueiras em relação ao sofrimento desses irmãos e irmãs (silêncio). Reconheçamos nossas fraquezas cantando.
Presidente – Deus de infinita bondade, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Amém.
3. Hino do Glória
Presidente – Glorifiquemos ao nosso Deus Uno e Trino, pelas pessoas que se colocam a serviço de uma sociedade mais igualitária, onde a Luz de Cristo brilhe para todos.
4. Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Deus Todo-Poderoso, aumentai em nós a fé, a esperança e a caridade e dai-nos o que nos ordenais para conseguirmos o que prometeis. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
Deus nos fala
5. Leitura do Livro do Profeta Jeremias (31, 7-9)
6. Salmo Responsorial (125) (CD Cantando os Salmos – Ano B) Maravilhas fez conosco o Senhor, exultemos de alegria! (bis)
7. Leitura da Carta aos Hebreus (5, 1-6)
8. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos (10, 46-52)
Partilha da Palavra
Nossa resposta
9. Profissão de Fé Presidente – Com confiança renovemos nossa fé no Senhor que nos resgata da escuridão, nos liberta do medo e nos traz de volta à vida, rezando. Creio em Deus Pai…
10. Preces da Comunidade Presidente – Supliquemos ao Senhor por nossas necessidades, cantando: Acolhei nossa prece Senhor! Sobre nós derramai vosso amor! (D.R.)
11. Apresentação dos Dons
Animador(a) – O cego Bartimeu nos mostra que a fé cristã não combina com acomodação e individualismo, mas ela é essencialmente comunitária. Ela nasce da ação de Deus em favor da vida de seu povo. Apresentemos ao Altar do Senhor o nosso compromisso com a missão e o anúncio do Evangelho. A coleta feita neste dia é uma forma de colaborar com a missão universal. Que a nossa oferta seja sincera e generosa.
Coleta Fraterna
Ação de Graças
12. Louvação Presidente – Louvemos ao Deus de amor, pelas pessoas que se colocam a serviço dos mais fragilizados nesta pandemia.
Deus nos faz irmãos
13. Pai Nosso Presidente – Com confiança e unidos a todos que reconhecem Jesus com luz verdadeira, rezemos a oração que Ele mesmo nos ensinou. Pai Nosso…
14. Momento da Paz
Animador(a) – Onde há fé, há amor; onde há amor, há paz; onde há paz, há Deus, e onde há Deus, nada falta. Rezemos em silêncio pela paz.
15. Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Deus, Jesus abriu os olhos ao cego para que o seguisse no caminho. Iluminai os olhos do nosso coração, para que sigamos o Vosso Filho como verdadeiros discípulos, em toda a nossa vida. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
Deus nos envia
16. Breves Avisos
17. Bênção
Presidente – Deus vos abençoe e vos guarde.
Amém.
– Ele faça brilhar sobre vós a Sua face e vos seja
favorável. Amém.
– Dirija para vós o Seu rosto e vos conceda a paz.
Amém.
– Abençoe-vos Deus Todo-Poderoso, Pai e Filho
e Espírito Santo. Amém.
– A tua fé te curou! Ide em paz e o Senhor vos
acompanhe. Graças a Deus.

Meditando a Palavra de Deus
Na liturgia de hoje, o profeta Jeremias deseja reerguer as esperanças do povo sofrido, revelando a atenção salvadora e amorosa de Deus. E proclama que a salvação chegou: “Façam festas, gritem de alegria!” O Senhor salvou seu povo. Liberto, o povo tem muitos motivos para cantar. Não há mais escravidão, somente liberdade. Todos cegos, coxos, grávidas e parturientes serão reconduzidos por Deus por um caminho reto onde ninguém tropeçará, rumo à libertação para o povo de Israel. Na carta aos Hebreus, São Paulo revela que, em Jesus, a figura do sumo sacerdote realiza-se plenamente. Ele é o único capaz de apresentar nossas necessidades e orações a Deus, pois está totalmente sintonizado com a compaixão do Pai em favor dos sofredores do seu povo. O Evangelho de hoje narra a cura do cego Bartimeu, que sentado à beira do caminho, está numa situação total de exclusão, mas não está conformado. Ele sabe que Jesus pode transformar sua vida e por isso clama por piedade. Os que o impedem de gritar representam os que não querem ver a transformação acontecer e optam por deixar tudo como está. Mas o cego, vendo Jesus com o íntimo do seu coração, continua a gritar. Jesus sempre atento aos gritos dos fracos, manda alguém chamá-lo. O convite é repleto de ânimo; “Coragem, levanta-te, Jesus te chama!” e o pedido é surpreendente: “Mestre, que eu veja!” Sabemos que essa visão não é somente biológica, mas é um desejo de ver do jeito que o Mestre vê, pois após ser curdo ele abandona tudo e segue Jesus pelo caminho. Ele não buscou Jesus com interesse egoísta, mas com a reta intenção de segui-Lo. Bartimeu nos mostra que a fé cristã não combina com acomodação e individualismo e quem for capaz de aceitar as exigências do seguimento, conseguirá enxergar e seguirá Jesus no caminho, como o cego Bartimeu. Nós, povo sacerdotal, somos convocados a olhar para a frente, seguir o caminho da luz, pois o Senhor nos ama e nos conduz para um caminho reto, onde não tropeçaremos. Temos que sair da margem, da beira do caminho e seguir Jesus que nos salva e nos liberta, abandonar o medo e as falsas seguranças e ser capazes de arriscar. O discípulo e a discípula de verdade são capazes de levantar a bandeira da paz, da liberdade, da igualdade social, da justiça e da solidariedade, e gastar a vida em favor dos irmãos, mesmo que tenham que passar pelo caminho da cruz. A história de Bartimeu é a história de um caminho de fé, de uma confiança e de um generoso seguimento que se realiza de modo pessoal e comunitário. Sejamos continuadores da vida e missão de Jesus, sempre prontos a resgatar aqueles que mais necessitam de libertação. O que significa, dentro da realidade brasileira, não se calar e jogar fora o manto, enxergar e comprometer-se com Jesus?

Leituras da Semana
2ª feira: Rm 8,12-17; Sl 67; Lc 13,10-17
3ª feira: Rm 8,18-25; Sl 125; Lc 13,18-21
4ª feira: Rm 8,26-30; Sl 12; Lc 13,22-30
5ª feira: Ef 2,19-22; Sl 18; Lc 6,12-19
6ª feira: Rm 9,1-5; Sl 147; Lc 14,1-6
Sábado: Rm 11,1-2a.11-12.25-29; Sl 93; Lc 14,1.7-11
Domingo: Dt 6,2-6; Sl 17; Hb 7,23-28; Mc 12,28b-34

Você pode Gostar de:

26º Domingo do Tempo Comum (26.09)

26º Domingo do Tempo Comum Ano B – cor verde – 26/09/2021 1. Saudação Presidente …